15 de outubro de 2012

Dicas da TURQUIA (I) - Introdução

Mavi boncuk, lanternas e a paisagem da Capadócia: sinônimo de Turquia.
Tente imaginar um destino de viagem capaz de conciliar milênios de história, gigantescas mesquitas e bazares exóticos; com restaurantes de qualidade, hotéis descolados, e shoppings tão modernos quanto aqueles encontrados em qualquer metrópole mundial.
Eu sei que pode parecer clichê, mas é a pura verdade. Se de um lado a Turquia traz consigo uma interessantíssima carga cultural intimamente ligada à religião muçulmana, apresenta também um lado moderno e descolado que revela um país cheio de atrativos e que recebe muito bem o turista.
Tanto sob o ponto de vista geográfico quanto cultural, mesmo milênios após a sua ocupação, a região que atualmente corresponde à Turquia, ainda exerce o papel singular de unir o ocidente e o oriente.
O bacana é que, diferentemente de outros destinos, fiquei com a impressão que, por mais que a Turquia se desenvolva, sempre vai guardar sua identidade e os valores que fazem dela um dos destinos de viagem mais visitados do mundo.
Um charmoso bonde pelas ruas de Istambul. 
O fato é que hoje vemos com certa facilidade a Turquia, entre os destinos mais visitados ou desejados pelos brasileiros (fora das rotas Europa-EUA). Anos atrás, ver um roteiro passando pela terra dos kebabs num folheto de uma agência de viagem seria algo beeem exótico.


Visualizar Cumbicão - Turquia em um mapa maior



A Península da Anatólia, onde atualmente está a Turquia, é habitada desde há muito. Tanto que ali estão alguns dos vestígios neolíticos mais antigos do mundo. A região chegou que a ser dominada por Alexandre o Grande nos séculos VI e VII a.C., e também pelos assírios, gregos e romanos, tem inegável importância histórica.

Afinal, foi ali que em 324 o imperador romano Constantino I fundou o Império Bizantino, cuja capital Bizâncio passou a chamar-se Constantinopla e depois Istambul.

Na Capadócia, sinais históricos do cristianismo.

E foi justamente ali que, em 1453, quando os otomanos liderados pelo sultão Mehmed II conquistaram Constantinopla, colocou-se um fim à Idade Média.

Haia Sofia, um banho de história.
Após a derrota na Primeira Guerra Mundial e ocupação pelos aliados, um grupo de jovens militares, liderados por Mustafa Kemal (que viria a ficar conhecido por Atatürk), resistiu à ocupação, vindo a proclamar a República da Turquia em 1923. Seu primeiro presidente, foi o próprio Atatürk, um governante até hoje venerado pelos turcos graças às modernizações por ele realizadas.
Onde você for, verá uma bandeira da Turquia exposta.
Os turcos têm um enorme senso de nacionalismo, onde quer que você vá, verá uma foto de Atatürk.
E olha ele ai, numa residência próxima ao Mar Negro.
Mas como é o povo turco? Bom, como já disse anteriormente, quando falamos do flight review da Turkish Airlines, os turcos, ao contrário do que possa parecer inicialmente, não são mal educados ou rudes. Eles só têm um modo muito peculiar de ser.
Juro que tentei saber quem é esta figura. Parece ser algum personagem local.
No geral são mais fechados e sérios. Mas no atendimento ao turista é razoavelmente cordial.
É verdade que se você falar que é brasileiro... ganhará alguns pontos. Por duas razões. Primeiro porque eles têm adoração por futebol e pelos dois times locais, o Galatasaray e o Fenerbahçe, cujo maior ídolo é o jogador brasileiro Alex, que tem até estátua em Istambul.
Loja móvel do Galatasaray em Istambul, uma das duas paixões nacionais.
Mas eles conhecem outros grandes times ... Eu não podia deixar passar (anúncio em um pub local).
Segundo porque vão tentar te vender algo.
Aliás estes são os únicos “tipos” chatos locais. Nos bazares, eles podem ser um pouco insistentes ou até mesmo inconvenientes. Sabe aqueles que tentam te convencer a comprar aquilo que você não quer ou não precisa??? Eu que sou meio “pavio curto” com vendedores chatos, para não me estressar, adotei a técnica sorrir, fazer que não entendi e sair andando. No afã de vender, eles falam até mesmo português.
Bazar de Especiarias, uma experiência única.
Gran Bazar, outra atração imperdível.
Agora uma coisa que pode incomodar algumas pessoas é o fato de que os turcos são oito ou oitenta com relação às mulheres estrangeiras. Se estão acompanhadas, eles nem dirigem a palavra para elas; se estão sozinhas, fazem piadinhas e gracejos meio exagerados.
Por outro lado, mulheres turcas trabalhando, mesmo que no comércio, são raridade.
Um detalhe de etiqueta importante para quem, como eu, tira fotografia de tudo, é sempre pedir permissão para fotografar algo como uma loja do bazar. Ah, e sempre evite tirar foto de pessoas, especialmente mulheres.
Foto assim, só pedindo permissão com a maior edução do mundo.
Antes que eu me esqueça, os muçulmanos não são sinônimos de árabes hein! Isto é tão equivocado como, considerar que todos os orientais são japoneses, por exemplo !?!?.
Assim, jamais considere um turco como sendo árabe, turco é turco e pronto!
Embora o idioma turco seja absolutamente ininteligível para nossos ouvidos, fiquei com a impressão que a maioria das pessoas fala inglês.
Tenha em mente que a língua turca é cheia de letras estranhas como ğ; ö; ş; e ü. Eis aqui uma pequena explicação de como elas agem nas palavras. O ğ não tem som proprio, ele apenas alonga o som das vogais ao seu redor. O ö é pronunciado como “or”. Este estanho ş é pronunciado como “sh”. E por fim, o ü é um “u” mais fechado, digamos assim.
Como sempre acho simpático conhecer algumas palavras no idioma local, segue uma lista útil:

Por favor = lütfen
Muito Obrigado = çok teşekkür ederim
Como está? = Nasilsin
Estou bem = Sağ ol iyiyim
Qual é o seu nome? = adi ne?
Meu nome é ______ = İsmim ______ olduğunu.
Muito prazer em conhecê-lo = Tanıştığımıza memnun oldum (essa é moleza, vai)
Sim = evet
Não = ayır
Desculpe-me = kusura
Tchau = güle güle
Fala português? = Eğer Portekizce biliyor musunuz? (vai demorar tanto para você conseguir falar isto tudo que logo vão sacar que você não é dali. Kkkk)
Há aqui alguém que fale português? = Herkes burada Portekizce konuşuyor mu? (agora ajudou pacas!)
Socorro! = Yardım!
Bom dia = günaydin
Boa tarde = iyi günler
Olá = merhaba (a única que consegui aprender)
Boa noite = iyi akşamlar
Onde é o banheiro?  = tuvalet nerede? (duro mesmo vai ser entender as instruções)

Bom, pela primeira vez voltei de um país sem aprender de verdade praticamente nada na língua local. Vai ser difícil assim lá na Capadócia!
Deu para entender algo???
Ainda bem que nem tudo demanda entendimento do idioma...
Além do turco, que é predominante e a língua oficial, outro idioma falado por aquelas bandas é o curdo, mas está mais restrito a determinadas regiões do território.
Pegadinha de geografia... qual a capital da Turquia? Se você respondeu Istambul, lamento... A contrário do senso comum, a capital é Ancara. Estudando antes de ir, notei que comparando com o restante do país, Ancara não valia a pena.
Istambul, antiga Constantinopla vista da Torre Gálata.
A Turquia é banhada de um lado pelo Mar Negro e do outro pelo Mar Egeu / Mediterrâneo, e entre estes o estreito de Bósforo que além de dividir o Mar de Mármara do Mar Negro faz a ponte entre a Ásia e a Europa. Istambul está justamente nesta divisa.
Istambul vista do avião. Na parte de cima, Europa e na parte de baixo Ásia. Coisas que só Istambul proporciona.
A Turquia, que no passado era terra de poderosos sultões, é atualmente uma república parlamentar consideravelmente desenvolvida e rica. Com um PIB anual de US$ 1.040.275 milhões, ocupa a 15ª colocação mundial.
As principais atividades econômicas do país são os setores bancários, construção, eletrodomésticos, eletrônicos, têxteis, refino de petróleo, petroquímica, alimentos, mineração, siderurgia, indústria de máquinas e automotiva.
É verdade que o turismo é uma fonte considerável de renda para o país. Afinal, estamos falando do 7º pais mais visitado do mundo.
No Estreito de Bósforo, iates como este...
e mansões incríveis... fiquei imaginando que “chato” morar num lugar destes.
Interessante que apesar de vermos sim pessoas bastante humildes pelas ruas das cidades, não vimos miséria propriamente dita. E olha que a população turca é de 72 milhões de habitantes.
Apesar da renda per capita ser razoável, em média US$ 12.476,44 (59.º no ranking), creio que a relativa igualdade social seja fruto da cultura islâmica, que predomina no país (cristãos e judeus são minorias).
A imponente Mesquita AzulOs riscos são as andorinhas que, iluminadas, voam ao som do chamado à reza.
Interior da Mesquita de Süleymaniye (Süleymaniye Camii)
Em linhas bastante gerais, os muçulmanos acreditam em Deus (Alá) e seguem o alcorão – que compartilha algumas idéias e personagens da própria bíblia. Para eles, Jesus seria apenas mais um dos profetas, e Maomé, o último, teria trazido as revelações finais de Deus para a humanidade. Para eles, os textos do alcorão teriam sido ditados diretamente de Deus para Maomé através do arcanjo Gabriel.
Detalhe do interior da Haia Sofia, que hoje não é nem mesquita nem igreja hein!!!
Embora seja seguido o calendário gregoriano, existe paralelamente um calendário religioso próprio, baseado nas fases da lua, e que portanto muda todo ano. Um dos feriados religiosos mais importante é o Ramadã, onde não se come nem bebe entre o alvorecer e o pôr do sol.
Algumas curiosidades a respeito da Turquia:

1- Um dos eventos bíblicos mais importantes teria ocorrido na Turquia, mais especificamente no monte Monte Ararat (Ağrı Dağı), que é o ponto mais alto do pais – na verdade é um vulcão extinto com 5.165m – nele, segundo a tradição judaico-cristã, atracou a Arca de Noé, a qual, segundo a lenda, está enterrada no cume.
2- Outro local histórico que está no território turco é Tróia. É também banhada por dois rios de grande importância histórica, o Tigre e o Eufrates.
3- Entre os séculos 3º e 7º, o cristianismo teve uma grande expansão na região com Paulo pregando por ali.
4- Os turcos têm uma versão do olho grego, que chamam de mavi boncuk, e tem a propriedade de afastar maus olhados, como o da foto que abre este post.
5- A cor azul turquesa deriva da palavra francesa para Turquia (Turquois), que remete á cor azul do mediterrâneo turco.
6- Ah, e as chamadas Amazonas, tiveram a sua origem no norte do país.

Bom, vamos à prática...
Como chegar. Como já dissemos anteriormente, a melhor opção para chegar à Turquia é num vôo direto pela Turkish Airline. Veja aqui o review completo deste vôo e outras informações a respeito desta rota aérea.
Avião da Turkish Airlines no aeroporto de Istambul.
Outra opção é em um cruzeiro pela região do mediterrâneo.
A milenar Istambul hoje recebe hoje modernos navios de turismo.
Quanto tempo? Bom, antes de mais nada é preciso considerar alguns fatores. A Turquia é um país consideravelmente grande (783.562 km²) e as principais atrações estão espalhadas pelo território.
Em segundo lugar considere se você pretende somar à Turquia outros destinos próximos, como por exemplo Croácia, Grécia (altamente recomendável), ou ainda algum país do Oriente Médio.
Nós, como somamos à Turquia, uma estadia na Grécia e em Israel, passamos 7 dias no país - fora os dias de ida e volta. Destes, passamos 4 dias inteiros em Istambul e mais 2 dias na Capadócia (para o essencial vôo de balão – um dia foi gasto na viagem entre estes dois destinos turcos.
Indo para a Capadócia, não deixe de aproveitar um vôo de balão.
Mas o vôo de balão merece um post exclusivo em breve.
Agora se você tiver mais tempo, eu garanto que você encontrará na Turquia muito o que ver e fazer. Tem toda a belíssima região litorânea dos Mares Egeu e Mediterrâneo; dá para dar uma escapada até a bela região de Êfeso; ou ainda ver de perto as piscinas de Pamukkale. Isto apenas para dar alguns exemplos.
Outra pergunta comum é quando ir ou como é o clima lá. Ainda que o inverno turco não seja tão rigoroso quanto nos outros países do hemisfério norte, entendo que a melhor época do ano para uma viagem ao país é durante a primavera e o verão, e talvez até o começo do outono, quando as temperaturas ainda são agradáveis.
Será que o verão em Istambul é quente???
Nós estivemos lá no verão, e foi uma delícia. Altas temperaturas e chuva zero - capriche no protetor solar. Considere ainda que nesta época do ano os dias são mais longos, eis que escurece bem mais tarde que o normal, uma verdadeira benção aos turistas!!!
Já no inverno, as chuvas são mais frequentes e já li alguns relatos de neve em Istambul.
Tenha em mente que na Capadócia, por exemplo, tanto o verão quanto o inverno bem mais acentuados.
Campos de girassol...
E belas flores na Capadócia.
Turistas brasileiros não precisam de visto, podendo permanecer no país por até 90 dias.
Lembre-se que a Turquia está num fuso horário de 6 horas à frente do Brasil.
Embora façam parte da União Européia, os turcos resolveram não adotar o euro como moeda nacional, mantendo em circulação a nova lira turca (TRY ou simplesmente TL). Na atual situação dos europeus, sorte dos turcos! Rsss.
As notas vêm em 1, 5, 10, 20, 50 e 100 liras, e as moedas em 1, 5, 10, 25 e 50 centavos (kurus) e 1 lira.
Considere as seguintes taxas de câmbio: TRY 1 = R$ 1,128 ou R$ 1 = TRY 0,881. E apesar de existir casas de câmbio e bancos em praticamente todos os cantos das principais cidades, deixo aqui a recomendação de usar seu cartão de débito para saques direto em lira turca nos caixas automáticos (ATMs) e compras em geral.
Os bancos funcionam de segunda à sexta-feira das 8h30 às 12h00 e das 13h30 às 17h00. Esteja ainda atento que o limite máximo de saque nos ATMs é de 600-800 liras turcas por dia. Ah, e não espere encontrar bancos brasileiros...
Em geral, o serviço (dahil) não está incluso na conta, então considere uma gorjeta de 10%. Note que quando estiver já inclusa, eles costumam especificar no pé da nota. Na dúvida, pergunte. Em hotéis, um dólar para maleteiros é de bom tamanho e nos hamans os atendentes esperam (ou melhor, quase te exigem) 25% da conta - isto contaremos em um post mais à diante.
Em geral, o horário de funcionamento do comércio é das 9h00 às 20h00, sendo que os mercados costumam abrir às 8h00, e shoppings funcionam 10h00 às 22h00.
Uma típica loja em Göreme, na Capadócia.
E por falar em compras, a Turquia tem Global Refund para reembolso do VAT. Em linhas gerais, as regras são as seguintes: deve-se gastar ao menos TRY 118,00 em uma única loja e obter o carimbo da alfândega turca antes de sair do país. Todavia, na realidade notei que pouquíssimas lojas participam, o que mostra que diversamente de outros destinos europeus os turcos têm que aprimorar o sistema.
Os postos de atendimento estão nos seguintes endereços:

1- GLOBAL BLUE Turkey. Tesvikiye, Ferah Sok. No :29. TR-34365 Istanbul.
2- GLOBAL BLUE TURKEY: Terminal 1, Departure Area/Landside, Antalya Airport, 07100 Antalya.
3- Terminal 2, Departure Area/Landside, Antalya Airport, 07100 Antalya.

O custo da viagem em si é bem mais baixo que nos demais países da região, o que faz da Turquia um dos destinos mais em conta da Europa. Um hotel de excelente qualidade sai por bem menos que US$ 100, e um jantar para dois num restaurante bacana custa muito menos que no Brasil.
Nas tomadas, eles utilizam voltagem 220V e os pinos são no estilo europeu, redondos, com dois pinos. Recomendo a visita deste link.
A Turquia é um país relativamente seguro, então siga as dicas de segurança de praxe e cuidado com eventuais trombadinhas nas aglomerações. Alguns telefones úteis: bombeiros 110; emergência 112; polícia 155.
Segura, Istambul é um lugar ideal para uma saída noturna para fotos como esta de Hagia Sofia.
A gente espera nunca precisar, mas no caso de necessidade, a Embaixada do Brasil fica na Resit Galip Caddesi. Ilkadim Sokak Nº.1 - Gaziosmanpasa 06700. Ankara – Turkey Tel: (90312) 448-1840/41/42/43 - FAX: (90312) 448-1838 - E-Mail: brasemb@brasembancara.org Horário de atendimento ao público: das 09h00 às 12h00 e das 13h30 às 17h00horas, de segunda à sexta-feira. E o Consulado está na Ekspres Yolu, Kavak Sokak Nº 3 Ser Plaza  A Blok Kat: 3 - 34530 - Yenibosna – Istanbul. Tel: 90 212 652 10 00/115. Fax: 90 212 452 72 24. E-mail: ethemsancak@hedefalliance.com.tr; mehmettekin@hedefalliance.com.tr. Horário de Expediente: 10h00 às 12h00 e 15h00 às 17h00.
Eu costumo ser um pouco chato com comida em viagem. Não é tudo que como, e se for para comer na rua, escolho muito bem o que comer e onde. Embora tenha passado ileso pela viagem à Turquia, recomendo um cuidado especial com o que se come, pois diaréias são comuns em viajantes – popularmente chamadas de “revanche do sultão” (Rsss).
Por isso não se deve também tomar água da torneira. Bebidas e pratos preparados com leite são as causas mais comuns de tais males – uma dica que li à época é comprar produtos onde existe uma grande quantidade à mostra, o que denota que eles foram feitos e uma boa forma de tratamento é chá de camomila (papatya çay em turco).
Pelas ruas, embora existam alguns, os banheiros públicos não são tão comuns assim. Os poucos existentes custam 50 centavos de lira e são bem limpos. Ah, um detalhe: Bay = homens e Bayan = mulheres - evite confusões.
Ah, um detalhe. Alguns banheiros em locais mais distantes podem ser como estes.
Enfim, é por esta terra de sultões com seus palácios e haréns; da exótica Capadócia com sua paisagem singular, passeios de balão, terra natal de um dos meus santos favoritos (Salve São Jorge!); dos bazares cheios de especiarias, lanternas e pashiminas; do típico banho turco; do mítico Oriente Express, que iremos passear nos próximos posts.
Güle güle, isto é, Tchau!

Booking.com

4 comentários :

  1. São Jorge, dizem que ele não nasceu na Turquia, mas fez lá sua fama religiosa. Foi abençado por DEUS, subiu aos céus ficando na Lua com a incumbencia de vigiar os terrestres. Desceu para ajudar a Grã-Bretanha a ser unida (Inglaterra, Gales, Escócia;) e de lá trouxe um time de football para o BRasil, onde permanece até hoje "Sempre em nossos corações.. Salve o Corinthians campeão dos campeões...".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! São Jorge nasceu mais precisamente na Palestina.

      Excluir
  2. Parabéns pelo post, amei a Turquia!!!

    ResponderExcluir
  3. Ótimas dicas! Já favoritei!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui