11 de outubro de 2012

Flight Review - Turkish Airlines

Turkish Airlines, voando sobre o Bósforo.
Eu já disse aqui em outras oportunidades que em geral as empresas aéreas são o reflexo da cultura e dos costumes de um determinado país. Mas seriam elas também reflexo do poderio econômico das nações de origem? Isto é, podemos dizer que os países mais ricos têm as melhores empresas aéreas?
Bom, se assim o fosse, as empresas americanas e as chinesas estariam no topo do ranking de qualidade. Não que nestes países não existam boas empresas, muito pelo contrário. Mas as suas empresas aéreas estão longe de um padrão, digamos, top de qualidade.
O fato é que o poderio econômico de um país não está diretamente relacionado à qualidade de suas empresas aéreas.
Duvida?
Basta olhar o resultado do último Skytrax World Airline Awards, o que equivale ao Oscar da aviação para chegar a tal conclusão.
Avião da Turkish no Aeroporto Atartuk de Istambul.
Turkish Airlines.
Nos últimos tempos o Brasil tem oscilado entre a 6ª e 7ª posição entre as maiores economias do mundo, considerando o PIB anual. Sabe quantas empresas aéreas temos entre as TOP 10? Nenhuma. A melhor colocada é a TAM, na 32ª posição. Não que a TAM tenha feito tão feio assim não, mas não tenho dúvidas que o Brasil, a TAM e suas concorrentes nacionais podem mais!
Prova disto está na empresa que hoje será objeto do nosso flight review, a Turkish Airlines, que ficou na 7ª colocação no contexto mundial e foi eleita a melhor empresa da Europa pelo segundo ano consecutivo (já haviam levado o caneco em 2011).
E olha que o mercado europeu é um dos mais competitivos do mundo. Veja que lá operam empresas de porte global como Air France / KLM; British; Lufthansa; e Swiss International, isto para não falar de outras que já não estão tão bem das pernas, como Ibéria, TAP e Alitalia; ou outras menores como a SAS, por exemplo.
Bom, o fato é que a Turkish, seja por si só, seja pelo porte dos seus competidores no Velho Continente deve sim se orgulhar do título. Ela é sim uma empresa com um excelente padrão de qualidade.
O curioso é que eu não sabia de nada disso antes de comprar um bilhete deles. É sério! Como pretendia ir à Istambul e outros destinos próximos (Grécia e Israel), acabei meio que caindo na Turkish por acaso. Bem, talvez não tão acaso assim...
Ver o Saara assim é moleza!
Civilização zero!
Literalmente, no meio do nada.
Rota sobre o Saara no mapa da tela individual.
Sabe aquele negócio de escolher pelo preço e itinerário de vôo? Então...assim como a maioria dos passageiros, não me vejo, nos dias de hoje, em condições ($$$) de escolher empresa aérea pela qualidade do serviço e etc.. E mais ainda no caso de um determinado destino para o qual não existem muitas opções, ou simplesmente não existem outras opções, como no meu trecho para a Capadócia.
Só fiquei sabendo que a Turkish Airlines tinha sido escolhida como a melhor empresa aérea da Europa por conta de um amigo que é fissurado em aviação. Thanks Fran!
Momento "E lá vamos nós!"
A foto seria perfeita se não fosse o reflexo das janelas de Cumbica.
Para dar uma idéia do tamanho da Turkish, eles voam para nada menos que mais de 200 destinos diferentes, que incluem vôos próprios para Los Angeles; Hong-Kong; alguns destinos na África e até Japão; além de praticamente todas as capitais européias. Vale uma conferida no invejável mapa de rotas deles.
Eles operam uma boa variedade de aeronaves: A340-300; A330-300; A330-200; A321- 200; A320-200; A319 - 132/100; B777-300 ER; B737 – 800; B737 – 700; B737 – 400; B737-900 ER.
Bom, mas vamos ao vôo antes que a gente saia da rota de vez. Rsss.
Voamos com eles um total de 6 vôos: São Paulo – Istambul (TK0016); Istambul – Atenas (TK1847); Tel Aviv – Istambul (TK0789); Istambul – Kayseri (TK2012); Kayseri – Istambul (TK2023); e finalmente Istambul - São Paulo (TK0015). Apenas para informação Kayseri é o principal aeroporto da Capadócia e porta de entrada para toda a região.
Atualmente a Turkish, que é a única empresa que faz a rota São Paulo (GRU) – Istambul (IST) sem escalas, tem 4 vôos semanais para a Turquia: sexta; domingo; terça e quarta, o que faz da Turkish uma excelente opção para voar aos destinos do Oriente Médio.
No nosso caso, optamos pelo vôo da sexta-feira, que parte de Guarulhos às 23h15 e chega em Istambul às 18h15 do dia seguinte, completando 12h25 horas de vôo. Talvez o mais longo vôo que já fiz para a Europa – sim, Turquia é formalmente um país europeu!
A volta também é longa 13h35, e  sem escalas. Partindo às 10h45, o vôo chega em São Paulo às 18h20 do mesmo dia. Viva o fuso! Isto é excelente para quem quer aproveitar bem o destino e não chegar tarde em casa ou pegar vôo noturno. A sensação de jet lag, aquela fadiga de viagem, foi muito branda.
Voando sobre a Capadócia!
Quanto? Embora o preço da passagem varie bastante conforme a época do ano e o dia do vôo, resolvi fazer uma simulação considerando o mês de julho/13 (temporada de verão no hemisfério norte), e como data de embarque sexta-feira e retorno num domingo. Resultado: US$ 1.300 para classe econômica, o que parece bem razoável se considerarmos que é um vôo longo e sem escala em plena alta temporada.
O check-in em Guarulhos, feito no Terminal 2, Asa C foi bastante ágil e praticamente sem filas. A mesma situação foi verificada nos demais vôos.
No quesito pontualidade, a Turkish mostrou-se muito eficiente, respeitando os horários programados.
Apenas no vôo para a Capadócia é que tivemos um enorme atraso, mas não por culpa da empresa, mas sim dos ventos fortes que literalmente varreram o espaço aéreo do aeroporto de Istambul, formando uma incrível fila de aviões aguardando decolagem.
Momento "Trânsito de SP" em pleno aeroporto de Istambul!
E olha a fila à nossa frente!!!
Para a rota Turquia-Brasil (e vice-versa), eles operam com um dos 12 Boeing 777-300ER que eles têm. Com capacidade para 28 passageiros na classe Business; 63 na Comfort, e 253 na Economy, a aeronave era impecável.
Fran, do you know what it means...? Kkkk.
Costumo brincar que a limpeza dos banheiros costuma ser um bom termômetro para medir a qualidade geral de um hotel. Hoje, vejo que esta “regra” também pode ser aplicada aos aviões. Quer coisa pior do que banheiro de avião apertado e ainda sujo? Se tiver fila então...
Bom quanto ao tamanho, sinto muito, mas não há o que fazer. Já quanto à limpeza, nota 10, com direito até a florzinha...
Celular à mão, não resisti, precisava registrar.
O estado geral de conservação da aeronave era excelente.
A única coisa que realmente me incomodou com relação à aeronave, mas que não é uma questão exclusiva da Turkish é o fato das poltronas serem configuradas no esquema 3-3-3 na classe econômica, ou seja, três fileiras de três assentos. Sempre que vejo esta configuração penso que ela é feita para que casais ou famílias de 4 pessoas sentem separadas... Quem foi o gênio que bolou isto???
Eu mesmo tive uma situação que não entendi. Não conseguindo um lugar para mim e para a Sra. Cumbicona juntos, tive que me contentar com um lugar numa fileira e ela atrás de mim na outra – fileiras centrais. Fiquei na esperança de que alguém quisesse trocar, coisa comum em qualquer vôo longo. Afinal, tem coisa mais estranha que sentar perto de um estranho por 12/13 horas?
Para a minha alegria inicial, apareceu um casal de brasileiros (detalhe importante) com duas crianças que ocuparam os outros dois assentos um de cada lado meu e da Sra. Cumbicona. Éramos uma criança, eu e o pai; e atrás outra criança, a Sra. Cumbicona, e a mãe!?!? Oba!, logo pensei, um deles senta com as duas crianças e eu sento junto com a patroa e um dos adultos da família. Beleza? Que nada...
Olhei para o casal, ambos com cara de enxaqueca...Ah, vou tentar. Feita a sugestão da forma mais educada possível, sabe o que o sujeito me disse? “Meus filhos não podem viajar na beirada do corredor, você pode trocar com a gente, mas você e a sua esposa sentam nos corredores, um atrás do outro”.
Porque às vezes é tão difícil a "convivência" a bordo?
Piada né??? Eu lhe faço um favor e você não resolve o meu “problema”??? Como o vôo já estava para partir, e em nome da paz nacional – viajar com um estranho do lado já é ruim, se estiver de cara feita então.... - e principalmente para não ficarmos no meio da família, acabamos aceitando. Pelo menos agora tínhamos livre acesso ao corredor!!!
Juro que com vários anos de viagem nunca vi esta “regra” de que criança acompanhada não pode viajar no corredor, nem topei com alguém tão chato! Alguém conhece esta regra?
O fato é que no vôo da volta, encontramos a família na sala de embarque. E não é que estavam com a mesma cara de enxaqueca? Ixiii, as férias deles não foram muito boas não! Kkkk. Ali mesmo pensei, se ele precisar trocar de assento comigo, vou mandar ele sentar lá nos “quinto dos inferno”, em bom português!!!
Ah... como é dura a convivência dentro de um avião. Ao menos rendem estórias. Kkkk
Fica sempre a diga de fazer o pré check-in pela internet e reconfirmar no balcão e conferir este site para escolha do assento caso a empresa não forneça o mapa de assentos.
Voltando ao nosso flight review...O espaço para as pernas, talvez a preocupação principal da maioria dos passageiros, é razoável. Razoável porque em verdade, passadas umas 10/11 horas de vôo, qualquer espaço já parece apertado demais.
Como outras tantas empresas aéreas, a Turkish oferece travesseiro, uma coberta, e um kit com tapa olhos, pasta e escova de dente, plug de ouvido, protetor labial para não ressecar, além do fone de ouvido.
Kit de "sobrevivência".
Não vou dizer que a tripulação da Turkish foi a mais simpática que já vi, até mesmo porque depois dos japoneses da JAL; australianos da Qantas; e sul africanos da SouthAfrican, a gente fica “mal” acostumado.
Novamente, a tripulação reflete um pouco do que o povo no geral é. Os turcos têm um modo muito particular de ser. Não que eles sejam mal educados, mas eles são bem mais fechados e sérios que alguns outros povos, o que somado ao modo de falar pode transparecer uma inicial impressão de rudes. Desfeitas as primeiras impressões, o atendimento foi sim muito eficiente e cordial.
Agora no quesito simpatia, o vídeo de instruções de segurança da Turkish exibido até o ano passado era imbatível, quer dizer... talvez os torcedores do Manchester City, Arsenal, ou Chelsea talvez não tenham curtido tanto.
Explico. A Turkish era um dos patrocinadores do Manchester United, e para dar uma nova cara ao vídeo, eles chamaram alguns astros do time, como por exemplo Wayne Rooney para mostrar as instruções de segurança.
Rivalidade futebolística à parte, o vídeo ficou muito bacana e certamente serviu para, a exemplo do vídeo da Air New Zealand, prender a atenção dos passageiros. Confira ai:




Confesso que na hora da refeição fiquei um pouco preocupado. Afinal, embora àquela altura a cozinha turca fosse um total mistério para este que lhes escreve, eu tinha a vaga noção de que deveria ser beeeem apimentada.
Antes da refeição, um refrigerante, macadâmia (ai que chique!!!), e ... Dramin!!!
Homus; uma salada de pepino e queijo, um tremendo filé de peito de frango e cerveja local.
Uma das outras opções era carne. Reparou no tamanho das porções??? Enormes!
Opa! Surpresa Ao menos nos vôos internacionais, as opções servidas estavam mais para uma cozinha internacional de qualidade do que para uma cozinha tipicamente turca, com aqueles os pratos recheados de ingredientes desconhecidos e muita pimenta.
Tanto na ida, quanto na volta, foram servidas duas refeições principais (jantar + café da manhã e café da manhã + almoço) com duas ou três opções diferentes. 
Repare só na quantidade de comida do café da manhã. Alô GOL, acorda ai!?!?!
O entretenimento a bordo da Turkish está dentro dos padrões praticados pela maioria das empresas aéreas internacionais: telas grandes e individuais e uma enorme variedade de coisas para ver nas intermináveis 12/13 horas de vôo.
A programação inclui filmes recém lançados, clássicos, desenhos, alguns joguinhos para a garotada, documentários, e alguns canais de televisão; além de música variada, programas de rádio e áudio books.
Tela com excelente tamanho.
Previsão do tempo no destino, informação importantíssima!
Uma coisa que até então eu desconhecia, e não sei se outras empresas têm é a opção de “telefonar” para outro assento. Após testar com a Sra. Cumbicona, juro que considerei a hipótese de mandar um trote para o meu “amigão” que não quis trocar de assento. Kkkk.
Pequenas maldades passam pela cabeça deste cidadão...
Interessante que a exemplo da JAL, a Turkish oferece um canal que fica ligado full time com a transmissão de duas câmeras, uma na frente do avião, e outra na parte traseira, possibilitando aos passageiros ver o que está acontecendo fora da aeronave.
Você tem duas opções de pontos de vista.
Vale a pena dar uma olhada.
Ver o pouso e a decolagem a partir do ponto de vista de quem olha do bico do avião, isto é, quase o mesmo do piloto, pode ser muito interessante para os amantes da aviação, mas também aterrorizante para quem não curte muito voar.




Além do B777-300 ER, a Turkish opera em outros destinos com uma boa variedade de aeronaves: A340-300; A330-300; A330-200; A321- 200; A320-200; A319 - 132/100;; B737 – 800; B737 – 700; B737 – 400; B737-900 ER.
É verdade que para os vôos locais, as aeronaves já não eram tão agradáveis quanto o B777-300 ER, mas ainda assim o estado geral de conservação e o serviço de bordo estavam dentro dos padrões.
Apenas a comida é que teve uma mudança considerável, eles passaram a servir pratos mais típicos. Mas ai tudo bem, já havíamos adquirido “resistência” aos condimentos locais.
Nos vôos regionais eles usam A320-200.
Almoço num vôo regional.
E um lanche.
Nos vôos internacionais a Turkish permite o despacho de duas peças de bagagem com no máximo 32kg cada uma em todas as classes.
Interessante notar que esta é uma regra exclusiva para a rota Brasil-Turquia, eis que para as demais rotas internacionais o limite é de 1 volume com 30kg na Business e 1 volume com 20kg nas classes Comfort e Economy. Nem nas rotas entre a América do Norte e a Turquia, o limite tão bom. Para tais é imposto o limite de 2 volumes de 32kg para Business (até aqui nada muda) e 2 volumes de 23kg para as classes Comfort e Economy.
Alguém andou contando para os turcos que brasileiro gosta de viajar e comprar muito!
Já para os vôos domésticos, a franquia é de apenas 20kg, o que certamente pode complicar muitos viajantes estrangeiros.
Entretanto, assim como algumas outras empresas, a Turkish foi bastante compreensiva com pequenos, digamos, “sobrepesos”. Tínhamos uma mala por pessoa com uns 23kg, e eles deixaram passar tranquilamente. Vingou a regra do bom senso: pequenos excessos de passageiros vindos de outro continente foram abonados. Ponto para a Turkish!
Como bagagem de mão, o passageiro tem o direito de levar na Business, 2 volumes com 8kg cada um; e para as classes Comfort e Economy, o limite é de 1 volume com 8kg.
E eles parecem ser muito cuidadosos com as bagagens.
Um detalhe interessante é que até a data deste post, a TAM estava no StarAlliance, junto com a Turkish e outras tantas empresas de qualidade, o que possibilita ao passageiro, voar pela empresa turca e pontuar no TAM Fidelidade. Mas como dizem os dois sites que mais entendem do assunto, Aquela Passagem e Melhores Destinos, que a TAM irá para a mesma aliança que a LAN Chile, recomendo uma visita ao site da TAM para conferir a situação na época do seu vôo.
É verdade que eles demoram uma década para creditar os pontos e não raras vezes os pontos chegam errado. Vejam que consideraram que a minha esposa tinha voado para a Ásia (com maior acúmulo de pontos) e eu para a Europa (com menor pontuação) !?!? É que metade do avião pousou no lado asiático da Turquia e a outra metade na parcela européia!!!
Ah TAM....que saudades dos tempos do Cde. Rolim e do tapete vermelho.
Nosso Boing 777-300ER após um agradável vôo.
Assim, precisando de um vôo para a Turquia ou algum outro destino nas proximidades? Vá de Turkish. Recomendo.
Ah! Em tempo, a Turquia é a 18ª economia do mundo!
Concorda que podemos fazer melhor???

14 comentários :

  1. Diogo, you are simply the best!!! I loved your Flight report. Congratulations and thanks a lot for offering us the opportunity to see how things work in our aviation.
    Turkish Airlines is really great!!!
    Regarding about the Safety Cards, you know, I just have to thank you for all. You help me a lot!!!
    Cheers bloke!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo post!!! Muito bem detalhado!!!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ricardo, espero ter ajudado.
      Abraço.

      Excluir
  3. Muito bom o post, acabei de comprar passagens pra Buenos Aires pela Turkish através das minhas milhas do cartão, e confesso que fiquei receoso por não conhecer a empresa e por ela ser a mais barata que achei, e pelo post que eu vi acho que sai no lucro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, obrigado.
      Se pagando já achei um bom negócio, imagina voando com milhas!!!
      Como eles utilizam as mesmas aeronaves que fazem Brasil-Turquia, é muitíssimo provável que o serviço seja o mesmo.
      Deixo desde já o convite para que você comente aqui a sua experiência ao voltar de viagem.
      Boa Viagem!

      Excluir
  4. olá,
    pretendo passar minha lua de mel na turquia. Vc acha que vale mais ir de executiva pela alitalia, ou na conforto da turkish? são 900 dolares de diferença..obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, hum difícil esta pergunta.
      Olha eu nunca voei na executiva da Alitalia nem na confort da Turkish - em ambas só conheço a econômica.
      Assim, não tenho como lhe dizer qual seria mais adequada em termos de conforto, principalmente para uma ocasião tão especial quanto a sua.
      Se fosse para comparar assim de pronto, eu certamente ficaria com a Turkish não só porque o voo é direto (óbvio!), mas também porque no ranking das aéreas acima citado eles ficaram bem à frente da Alitalia.
      Eu prefiro ir direto do que com um pouco mais de conforto, mas isto é uma opinião pessoal.
      Espero ter ajudado dentro do possível.
      Abraço.

      Excluir
  5. Queria apenas alertar para as pessoas tomarem cuidado com a Turkish Airlanes que tem voos diretos de São Paulo para Istanbul. Cheguei na última sexta-feira, dia 26/07/13, de Istanbul e as malas de quase todos os passageiros ficaram na Turquia sob o argumento de excesso de peso na aeronave (???). Três dias depois, quando as malas foram entregues em nossa residência no Brasil estavam arrombadas e inúmeros pertences foram furtados! Evitem viajar com a Turkish Airlnes!
    Muito obrigada
    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda,
      Não tenho interesse algum em defender a empresa aérea, mas este é certamente um fato fora do comum, seja para ela, seja para qualquer outra do mesmo nível, afinal estamos falando de uma das Top 10 do mundo conforme pesquisa recentemente feita por auditoria especializada.
      Neste caso, cabe solicitar reparação perante a empresa aérea.
      Obrigado pelo relato.

      Excluir
  6. Gostaria de saber como fez para marcar os assentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normalmente na sequência da tela de compra já abre uma janela para escolher os assentos.
      Caso isto não ocorra, é só ligar para a central de atendimento e solicitar.

      Excluir
  7. Diogo, vou para a Tunisia pela Turkish, e gostaria de saber pela sua experiencia se para voos com escala é permitido duas bagagens com peso máximo de 32 kg, ou só uma bagagem de 20 kg na classe economica, não encontrei a informação no site! e vi no seu post que Brasil turquia tem a possibilida de de duas malas de 32 kg!! comprei a passagem pela submarino e não diretamente pela turkish, se puder me auxiliar nesse assunto ficarei grato!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniel, como é um voo regional, o meu palpite é que a sua franquia seja de um volume apenas e de 20kg. Por mais que o seu limite Brasil-Istambul seja 32kg, você precisa respeitar eventuais limites regionais como este que você citou.
      Mas seja como o for, se não achar nada claramente explicado no site da Turkish, sugiro dar uma ligada para eles, no escritório deles que fica no Aeroporto de Guarulhos. Este pessoal tende a ser bastante atencioso.
      Boa Viagem!!!

      Excluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui