11 de abril de 2013

Dicas da AUSTRÁLIA (VI) - Sydney: Darling Harbour e Aquário de Sydney


Um típico habitante do Darling Harbour.
Como muitas outras cidades do mundo, Sydney aproveitou as Olimpíadas de 2000 para revitalizar várias áreas que não era lá tão atrativas – será que teremos esta mesma “sorte”?.
Uma destas áreas foi justamente o Darling Harbour que outrora meio caidão passou a ser uma das áreas mais frequentadas da cidade, não só por turistas, mas também por moradores da cidade.


Ver Cumbicão - Austrália num mapa maior


Guardadas as devidas proporções, muito mesmo (!), é algo semelhante ao Puerto Madero de Buenos Aires. Uma área que no passado era degradada, foi recuperada e hoje tem uma boa quantidade de bares, restaurantes e outras tantas atrações.
Darling Harbour.
Darling Harbour (click para ver maior).
Mas o que tem para ver lá?
Para quem chega vindo da Chinatown, a primeira parada é o Tumbalong Park, uma grande área verde com uma série de fontes modernas. Lá é comum encontrar os Aussies simplesmente relaxando e as crianças brincando num play-ground bem original.
Tumbalong Park, em pleno dia de semana a galera descansando no gramado.
Fontes por todos os lados.
E de todos os tipos.
E um play-ground bem original.
Será que eles estão curtindo?
Tem até uma churrascaria brasileira ali, a Braza para um BBQ.
Seguindo mais a diante, vocês encontrarão o IMAX. Para quem não sabe, é aquele cinema de altíssima definição, com telas gigantescas e 3D, é claro. Quem não conhece, vale a experiência.
Sydney IMAX.
Já no Darling Harbour propriamente dito, vocês encontrarão desde o monumento comemorativo às Olimpíadas de 2000, até uma curiosa fonte que fica abaixo do nível do calçamento, a Tidal Cascades.
Ainda bem que a herança das Olimpíadas não se limitou a monumentos.
Tidal Cascades.
E por falar em Olimpíadas, nós não tivemos tempo para visitar o Parque Olímpico, mas para quem quiser, deixo a dica. Fica a 20 km do centro, nos subúrbios de Homebush Bay, e suas instalações continuam em uso, principalmente o ANZ Stadium com jogos de Rugbi. Para chegar lá, segundo o site oficial, basta pegar o trem e descer na Olimpic Park Train Station: Each weekday morning, there are four direct trains from Central Station which take about 20 minutes”.
Interligando os dois lados do Darling Harbour, está a Ponte Pyrmont, que é pênsil mais antiga do mundo (1902).
A marina do Darling Harbour e a Ponte Pyrmont.
No centro, o sistema que faz a ponte girar abrindo passagem para os barcos maiores.
Interessante que encima da ponte ainda passa o mono-rail.
Destaque para o Harbourside Shopping Center, com cafés e restaurantes, oferece uma bela vista da área.
Harbourside Shopping Center.
Para quem não quer ir ao zoológico da cidade ou ao Fetherdale Wildlife Park, no Sydney Wildlife World dá para espiar os principais animais nativos da Austrália (cangurus, coalas, e etc.). Embora não seja mais possível tirar fotos segurando um coala (vide regras que apresentamos anteriormente), é possível comprar uma foto tirada perto deles por AUD25.
Sydney Wildlife World.
O horário de abertura varia conforme a época do ano, daí porque sugiro consultar o site oficial. O ingresso custa AUD 17.
Os aficionados em navegação podem curtir o National Maritime Museum que como o próprio nome diz, conta a história marítima da Austrália.
Maritime Museum.
Diante do museu, estão expostos três embarcações, o navio de guerra HMAS Vampire; o HMAS Onslow - um submarino de 1968; e o Endeavour – uma réplica – do navio que o Capitão Cook usou em 1770.
HMAS Onslow.
Réplica do Endeavour. 
Apontar armas!
Detalhes da decoração.
HMAS Vampire.
O museu fica na 2 Murray Street, no Darling Harbour e abre diariamente 9h30 às 17h00. Quanto? AUD 7.
Outro museu bastante conhecido na região é o Powerhouse Museum. Dedicado à tecnologia, ciência e aviação, é maior museu da Austrália.
Ele não fica exatamente no Darling Harbour, mas umas duas quadras dali, na 500 Harris Street Ultimo. Abre diariamente (exceto Natal) das 9h30 às 17h00 e o ingresso custa AUD 12 (adultos), e AUD 6 crianças.
Procurando algo menos cultural? Sugiro um passeio a franquia australiana do Madamme Tussauds.
Como se não bastassem a paisagem e todas estas atrações que por si só já fazem um passeio ao Darling Harbour valer a pena, saiba que ali fica também o Aquário de Sydney.
Não, não é museu da Lego, é "só" decoração.
Não pensem que é um aquariozinho qualquer não. Estamos falando de um dos melhores aquários do mundo, com 12.000 animais de 650 espécies diferentes, em ambientes que reproduzem fielmente seu habitat natural.
Evidentemente, o destaque fica para a exibição de espécies próprias da Great Barrier Reef e para os túneis submersos cheios de tubarões e arraias.
Lá é possível ver de perto uma grande variedade de tubarões, cavalos marinhos, tartarugas gigantes, águas vivas, arraias, e peixes tropicais. 
Se vale a pena? Vou deixar as fotos responderem:
Peixinho inofensivo.
Ah se me dão uma panela...
Quem já assistiu aquele programa de pesca no Alasca no Discovery sabe o trabalho que dá para pegar estes ai.
Olhando assim parece uma piscina coberta...
Mas é só olhas as silhuetas lá embaixo para mudar de idéia. 
Tan-tan-tan-tan-tan-tan!!!
Este está meio gordinho.
Assim como no aquário de Valência, você é que está no aquário!
Corajoso este sujeito de nadar entre os tubarões.
Um dos animais marinhos que eu mais admiro. Queria ter visto uma ao vivo na Barreira de Corais.
Belíssimo formato.
Este é o mais perto que pretendo chegar destes caras!
A variedade de cores dos peixes é enorme. 
O balé das arraias.
Quase uma jamanta!
As guelras e a boca dela.
Isto que eu chamo de cor indefinida. 
Quanto dente!
O meu favorito. Infelizmente não consegui o nome.
Cavalo marinho na amostra da Grande Barreira de Corais.
Parece uma graça, mas não é nada amistoso. Reparem nos espinhos.
Legenda para que?
O colorido é incrível.
Nemo!
Grande Barreira de Corais é conhecida como um dos lugares de vida marinha mais abundante e variada da terra. Eu diria mais bela também.
Este nasceu já fantasiado.
Araia fashion.
E eu que pensava que estrela do mar era só vermelha.
Tubarões diferentes.
Eu passaria horas sentado diante de um destes.
Alguns monitores dão palestras aos visitantes. Com um cenário destes fica fácil prestar atenção.
Claro que na saída tem lojinha!
Funciona diariamente das 9h00 às 20h00, salvo Natal, quando fecham às 18h00. Recomenda-se separar aproximadamente 90 minutos para fazer a visita. O ingresso no guichê custa AUD 35, mas comprando on-line sai por AUD17. Se for o caso, compensa comprar um passe do tipo combo, no qual se tem direito de ver outras atrações como por exemplo o WildLife Sydney.
Recomendo!

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui