11 de maio de 2013

Dicas da AUSTRÁLIA (IX) - Sydney: Praias


Gostar de praia assim é fácil! Concordam?
The last but not the least!” Vamos aproveitar o nosso penúltimo post a respeito de Sydney para mostrar um pouco de algo que é uma verdadeira instituição para os Aussies, a PRAIA.
Pelo pouco tempo que passamos lá já deu para perceber que os australianos têm na praia quase que uma extensão de suas casas. Acostumados e apreciadores da vida ao ar livre, a praia é um dos principais passatempos deles.
Evidentemente não pretendo esgotar o tema praias, seja pelo curto tempo que passamos lá, seja pelo fato de que só na região de Sydney existem mais de 50 praias.
Acabamos nos concentrando nas que considerei principais: Manly e a região de Bondi Beach.


Ver Cumbicão - Austrália num mapa maior



Ver Cumbicão - Austrália num mapa maior

No geral, as praias são incrivelmente seguras e cheia de gente bonita – pelo bronzeado do pessoal, ficamos com a impressão que todo mundo passa horas no sol.
Aliás este é o primeiro cuidado que vocês devem ter por lá. A Austrália tem um dos maiores índices de câncer de pele do mundo, as campanhas de prevenção do governo neste sentido são fortíssimas.
Eu particularmente, com o meu bronzeado “branco escritório” me senti um peixe fora d’ água e pude notar que de fato, o sol lá parece ser mais forte que o normal.
Portanto, caprichem no protetor solar.
O segundo risco está dentro d’ água. Não, não estou falando de tubarões ao contrário do que alguns de vocês possam ter imaginado.
As praias australianas são muito seguras neste aspecto. Redes de proteção são colocadas e periodicamente checadas para manter os animais longe dos banhistas. É raro acontecer algo de grave nas praias.
Só para dar um exemplo, em Bondi Beach, a rede de tubarões está a aproximadamente 150 metros da praia e tem mais de 8m de profundidade. O último acidente fatal foi em 1937. E que assim permaneça!
O real perigo das praias é praticamente imperceptível aos olhos menos atentos. Estou falando das água-vivas ou marine stings de que já falamos aqui. Muitas praias têm recipientes com vinagre para aliviar as queimaduras.
Ainda que existam salva-vidas nas praias mais frenquentadas, tome cuidado com as rips, ou correntes submersas. A dica é nadar entre as bandeiras vermelhas e amarelas colocadas justamente pelos salva-vidas. Eu mesmo vi um cara tomando uma bronca por descumprir a regra.
Nas praias mais conhecidas sempre têm salva-vidas.
E bem equipados. Reparem no "brinquedo" ao fundo... ai que vontade!!!
Between flags é o mantra. Salvo engano, é até marca de roupa para praia lá.
Acho que nem preciso comentar a respeito da limpeza delas né? Os australianos são um dos povos mais conscientes a respeito do meio ambiente que já conheci. Fantástico.
Bem, feita esta introdução, vamos às praias propriamente ditas.
O nosso primeiro dia de praia foi em Manly, que fica um pouco mais ao norte de Sydney, uns 30 minutos de ferry.
O bacana é que você aproveita a ida à praia para passear pela Baía de Sydney sem gastar tanto com aqueles cruzeiros para turistas, e convenhamos, tem uma experiência mais autêntica. Para uma lista completa do time-table dos ferries entre Sydney e Manly e vice-versa, confira este site.
Arredores de Manly.
Saída da Baía de Sydney para mar aberto.
Fiquei com "dó" deste pessoal que mora num lugar destes...
Um cruzeiro low cost pela Baía de Sydney.
Uma vez desembarcado no terminal de Manly, se você precisar, passe no posto de informação turística que fica no The Forecourt, Manly Wharf, e funciona durante a semana das 9h00 às 17h00 e finais de semana das 10h00 às 16h00.
O acesso à praia é feito pela The Corso, um charmoso calçadão com lojas, bares e restaurantes. Sabe aquele ar de cidade praiana tranquila? Só o passeio ali já valeu!
O charme de Manly, tanto a prefeitura quanto a munícipe.
Não, não era a Rainha da Inglaterra!
Corso.
Lojas no Corso.
Esta arquitetura australiana é muito bacana.
Como gosto é gosto, confesso que já vi várias praias mais bonitas que Manly... areia escura e batida, poderia ser mais uma praia brasileira qualquer...
Entretanto, algumas coisas interessantes chamam a atenção em Manly, a primeira delas foi a vegetação nativa. Já imaginou uma praia rodeada com ciprestes? Bem diferente.
Manly Beach.
Pô, cadê o Sol???
Águas límpidas.
Jamais imaginaria uma vegetação destas numa praia.
A segunda foi a infra-estrutura local é muito diferente daquela que estamos acostumados a ver nas praias brasileiras. Já imaginou sair da praia e ter acesso a um banheiro limpo e gratuito é claro? Coisas de Austrália...
Uma coisa que acabei não tendo tempo de fazer lá, mas que pareceu ser muito bacana é alugar uma bicicleta para explorar a área. Uma das empresa que oferece o serviço é a Manly Bike Tours, Shop 6, 54 West Esplanade).
Manly Beach.
Chegando à Manly, não deixe de dar uma esticada até Shelly Beach, numa caminhada de não mais que 10 minutos pelo calçadão a partir da orla.
Não deixe de fazer a curta caminhada até Shelly Beach.
Os australianos têm o hábito de construir pequenas piscinas naturais nas praias.
Aqui sim, a coisa fica mais interessante!!!
Shelly Beach.
Trata-se de uma pequena e charmosa praia. Praticamente sem ondas, é uma boa pedida para snorkel. Recomendo e muito! Pena que o tempo, embora quente estava meio nublado.
Logo cedo, um sossego!
Trouxe a picanha? Sim, isto é uma churrasqueira pública. Reparem na limpeza!!!
Também tem banheiros.
E uma pequena barraca/restaurante.
Já mais cheia no meio da manhã, ao fundo crianças tendo aula de surf e no primeiro plano mergulhadores. Que beleza!!!
Na volta, mais uma vez, curta o visual durante o seu “cruzeiro low cost” pela Baía de Sydney.
Agora, se você tiver tempo para ver apenas uma praia em Sydney, sugiro dedicar-se à região de Bondi Beach. Notem que eu disse região hein... abaixo vocês entenderão o motivo.
Bondi Beach que pronuncia-se "Bon-dai", e significa “barulho de ondas batendo”, é a praia mais famosa da Austrália. Está para eles como Copacabana está para os cariocas.
Bondi.
Como se não bastasse a areia branca e limpa, ainda tem grama em várias partes da praia.
Mais ao norte, as casas ocupam o rochedo.
Um pouco de bom humor em Bondi.
Bondi Beach.
Fica no bairro de Bondi Junction, a aproximadamente 5km do centro da cidade e tem um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney.
Embora na opinião de alguns visitantes não seja a praia mais bonita de Sydney (sei não... a coisa lá é páreo duro!), quanto menos da Austrália (ai eu concordo fácil!!!), a badalação faz com que ela seja uma grande atração local. Na sua orla são vários cafés, restaurantes, bares, e hotéis de qualidade.


Saibam que até 1906 Bondi não era uma praia frequentada pelo público em geral, por ser considerada longe demais. Todavia, nesta data inauguraram um clube ali, e o local virou um point.
Contam que durante a Segunda Guerra Mundial, a praia era cercada com arame farpado e vigiada por sentinelas pois havia o risco de uma invasão japonesa – na verdade um submarino conseguiu fazer 5 disparos, mas felizmente ninguém ficou ferido e os danos foram mínimos.



Só para constar, isto era uma quinta-feira por volta das 12hs. Imagina de final de semana!
Apesar de ser Austrália – e portanto supostamente seguro – o próprio site da praia recomenda não deixar os seus pertences sozinhos durante o banho de mar. Furto existe em qualquer lugar do mundo, claro que são raros.
Para não ter que deixar as coisas largadas na areia, usamos as instalações do Bondi Pavillion como guarda-volumes (AUD3/AUD5 por quatro horas, dependendo do tamanho).
Bondi Pavilion.
Quem avisa amigo é!
Então use os armários se precisar.
Fora tudo isso, ainda tem ducha e água potável no calçadão. De graça, é claro!
E como estamos falando de Austrália, lá vocês também encontrarão banheiros, chuveiros e vestiários. Acreditem, são melhores que de muitos clubes e academias por ai. Lindíssimos e gratuitos.
Desse jeito deu até para tomar banho e ir direto da praia para o shopping no centro de Sydney. Moleza!
Anote ai, o Bondi Pavillion fica bem de frente para a praia, e abre por volta das 6h30 e fecha ao escurecer.
Ali ao lado vocês também encontrarão algumas boas opções para um lanche.
Bondi Beach. 
Calçadão de Bondi Beach.
Além do surfe, outro esporte bem popular na Austrália é a natação – não sei se vocês costumam reparar neste tipo de coisa, mas eu sempre notei que nas Olimpíadas eles têm um ótimo desempenho nas piscinas.
Fruto de talentos locais é claro, mas também de muito investimento. Embora tenha tido uma curta passagem pelo país, fiquei com a impressão que todos adoram nadar e que as piscinas estão por todos os lados.
Embora de comum não tenha nada, uma destas piscinas é a do clube Iceberg.
Iceberg.
De perto fica mais fácil entender como é.
Trata-se de uma piscina “natural” construída em um rochedo na praia. Fica na 1 Notts Ave, e abre de segunda à sexta às 11h00 e nos finais de semana às 9h00, e fecha às 18h30. É possível o acesso de não sócios, ao custo de AUD 5,50.
A única coisa que me deixou um pouco decepcionado em Bondi Beach foram as ondas. Não sou entendido de surfe, mas achei que elas estavam mais para marolas diante das minhas expectativas e do tamanho da fama não só do local como do surfe australiano.
Deixo o espaço dos comentários para que os entendidos no assunto desfaçam a minha percepção. Será que peguei um dia fraco?
Entre uma marola e outra...
Alguém conseguia pegar uma. Sair de Bondi sem ver ninguém surfando não dá!
Apesar desta consideração (particular e de leigo), caso você pretenda aprender a surfar em um dos lugares mais famosos para este esporte, saiba que é possível ter duas horas de aulas para principiantes ali mesmo por AUD 89/95 dependendo da época do ano ou alugar pranchas a partir de AUD 25 por igual período – na Let´s GO Surfing na 128 Ramsgate Ave, North Bondi.
Também dá para alugar na barraca de praia.
Uma das dicas mais preciosas para uma visita à Bondi Beach é que por mais que você tenha gostado dela, não gaste todo o seu tempo ali não. Saia para explorar outras praias da região, caminhando para o sul pelo caminho pavimentado pelos penhascos que circundam as praias (Costal Walk) - aqui um mapa da caminhada.
Eu sei, pode não ser perto para muita gente (6km) e o calor do sol pode não ajudar, mas faça ao menos um trecho da caminhada de Bondi Beach até Coogee. Eu garanto, a vista vale cada gota de suor!
Acho que as fotos falam por si mesmas...
Costal walk.
Efeito da erosão.
Costal Walk.
Vale ou não vale a caminhada?
Mais a diante, Bronte e Coogee.
Um dos melhores dias que tivemos na Austrália.
Costal Walk.
Bondi vista da Costal Walk.
Aproveite para conhecer Tamarama, uma das mais bacanas da região.
Tamarama.
Tamarama.

         Se o seu fôlego permitir, desça até Bronte Beach e Coogee (6km) e aproveite a vista.
No caminho, espere até mesmo ver o cemitério de Waverley (de 1877), com sua incrível vista para o mar. Isto que eu chamaria de “descanse em paz...”
R.I.P. (rest in peace) em grande estilo!
Se estiver lá na época certa do ano, e com um pouco de sorte, pode até conseguir avistar baleias e golfinhos.
Para chegar em Bondi Beach, existem duas opções digamos, low cost, a primeira é tomar um trem na Central Station e ir até Bondi Junction, de onde saem os ônibus 333, 380, 381 e 382, que param na praia.
Nós optamos por ir direto de ônibus, numa viagem de pouco mais de 30 minutos a partir do centro de Sydney – na esquina da Elizabeth St com a Bathurst St. (no Hyde Park), pegamos o ônibus 380. Na volta, usamos o mesmo esquema, alterando o ônibus conforme o ponto de partida: a partir de Coogee, ônibus 373; de Bronte usar o 378; e de Tamarama o 333.
Mais uma vez recomendo preparar o seu roteiro pelo serviço www.131500.com.au.
É... Pensando bem ele tem razão de não querer ir para casa!
No próximo post, valor falar um pouco a respeito do que comer e comprar em Sydney.


Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui