26 de novembro de 2013

Dicas da Tailândia (IV) - Bangkok: Wat Pho e a Massagem Tailandesa.

O Buda Reclinado.
Dentre as diversas imagens de Buda espalhadas pela Tailândia, uma das mais famosas, e talvez a maior delas (43m de comprimento e 15 de altura), é a de Wat Pho.
Wat Pho, também conhecido como Templo do Buda Reclinado, é um templo situado na região de Phra Nakhon. É uma atração bem popular de Bangkok, afinal é o templo mais antigo da cidade.
Construído em 1788, seu nome é uma homenagem a um monastério homônimo existente na Índia no qual, segundo a tradição budista, Buda teria vivido.
De tão grande que a estátua é, fiquei com a impressão que o templo foi construído ao redor dela.
Para caber inteira na foto, só assim.
Nos pés, várias referências religiosas.
Feitas em madrepérola.
Nas paredes do prédio principal, pinturas que retratam a vida de Buda.
Assim como em qualquer templo budista, nunca é demais reprisar a necessidade de seguir as regras de vestimentas já mencionadas anteriormente.
O bacana é que aqui eles te dão uns saquinhos para guardar os sapatos.
Precisando de boa sorte? Deixe uma moedinha em uma das 108 tigelas de bronze localizadas no corredor do templo. Na verdade, você troca as suas moedas normais por outras (talvez sem valor), apenas para depositar nas tigelas.
Um pouco de sorte no começo da viagem é sempre bom!
Além da icônica imagem do Buda reclinado, ali estão mais de 1000 imagens dele. Este é um dos templos no qual ainda funciona um típico monastério budista.
O principal edifício.
Detalhes do telhado.
Uma outra belíssima imagem do complexo.
Uma visita ao Wat Pho já é válida pelo templo em si, mas o que nem todo mundo sabe é que ele é um dos lugares mais respeitáveis para se experimentar a famosa massagem tailadesa.
É eu sei, boa parte daqueles que estão lendo este post já pensou em sacanagem, né?
Pois esqueçam todo e qualquer estereótipo a respeito do assunto.
Bem, é verdade que no ocidente a maioria das pessoas associa esta prática à prostituição. Tudo culpa dos soldados americanos que durante a Guerra do Vietnã pediam para meretrizes (mais educado assim) locais, embora não tailandesas, massageá-los.
Enfim, o fato é que a massagem tailandesa é uma espécie de tratamento médico com massagem o qual busca o restabelecimento do equilíbrio corporal pressionando pontos específicos do corpo – quase que como na acupuntura.
Diversamente da tradicional, ou até daquela dos banhos turcos que já contamos por aqui, o/a massagista utiliza-se não só das mãos, mas também pés, joelhos e cotovelos para fazer o tratamento.
Se bem aplicada, pode ser revigorante (eu garanto!!!). Caso contrário pode parecer mais uma surra de Muay thai do que outra coisa.
Dizem que ela surgiu a partir dos métodos de um médico contemporâneo de Buda, Dr. Jivaka Kumar Baccha que a desenvolveu na região onde hoje é a Índia e o Nepal. Por diversas razões a técnica acabou sendo preservada apenas na Tailândia.
Recomendo escolher o lugar com critério. Da mesma forma que Bangkok, por exemplo, tem vários SPAs, existem vários lugares de reputação pouco confiável que dizem aplicar esta técnica. Aliás, às vezes, “oil massage” pode justamente indicar uma massagem tailandesa com o que popularmente denomina-se “Happy Ending”. Sacou? Informe-se e acima de tudo dê uma espiada no lugar e perceba o “clima” do ambiente.
Hum... Entendi....
Mas voltando à experiência da massagem no Wat Pho.
Vocês podem estar se perguntando como um tempo pode oferecer massagem tailandesa. Saibam que antes de ser um templo, funcionava ali uma escola de medicina tradicional tailandesa, na qual a massagem tailandesa se desenvolveu como forma de tratamento médico.
Atualmente, o Wat Pho é um dos lugares mais confiáveis (e baratos!) de Bangkok para experimentar uma massagem tailandesa.
Talvez pouca gente saiba da massagem no Wat Pho porque a área na qual eles oferecem o serviço fica praticamente escondida em um canto do templo. Nós mesmos, sabendo da indicação e com mapa tivemos dificuldade em encontrar. Sugiro ir perguntando para quem tem jeito de ser dali!
Aproveite para caminhar pelos pátios do Wat Pho.



A experiência começa com a escolha do tipo de serviço:

Thai Massage: 30 min. = 260 Bath / 60 min. = 420 Bath
Thai Massage with Herb: 60 min. = 520 Bath
Foot Massage: 60 min. = 420 Bath

Como não sabíamos o que esperar, ficamos com a de 30 minutos. Se soubesse que seria tão bom, teria escolhido a de 60 minutos sem pensar duas vezes.
Escolhido o “pacote”, eles te indicam um massagista. Existem tanto homens quanto mulheres. O local não é tão grande, e as camas, que mais parecem tatames, são dispostas lado a lado num ambiente que transpira tranquilidade – uma delícia.
O lugar é um oásis no meio do agito de Bangkok.
Como estávamos juntos, eu e a Sra. Cumbicona permanecemos lado a lado. As duas massagistas que nos atenderam, muito simpáticas solicitaram que colocássemos nossos pertences numa espécie de baú perto da cabeceira da cama (inclusive os sapatos que já havíamos retirado anteriormente).
Eu estava um pouco receoso com Sra. Cumbicona fazendo a massagem tailandesa por conta dela estar grávida de 3 meses. Afinal todo aquele estica, aperta e puxa poderia não ser muito recomendado para alguém nesta especialíssima condição. Ah, todo mundo fala inglês.
Explicamos isto para a atendente que simpaticamente sorriu e disse que não haveria problema, mas que alguns procedimentos não seriam feitos nela. Ficou muito claro que ela sabia o que estava fazendo. Ufa!
Ai era só relaxar.
É verdade que no começo é meio difícil de relaxar. Naturalmente, você fica meio tenso, seja pela apreensão do que vai acontecer, seja pelos movimentos pouco ortodoxos em si. Mas depois de um tempo... Não duvido não, deve ter gente que cochile durante a sessão.
Deitei de lado e a tailandesa começou a massagear vigorosamente a batata da perna e os pés. Esta massagem nos pés foi um dos procedimentos que deixaram de aplicar na Sra. Cumbicona, pois na medicina oriental, os pés têm terminações nervosas que se interligam com diversos órgãos do corpo. É inclusive uma forma de tratamento médico própria.
O mesmo procedimento é feito nos braços e ombros. Um dos meus ombros não estava lá muito bom, mas bastou a tailandesa pressionar algumas poucas vezes ele para o desconforto passar. Até os dedos são estalados!
Um dos pontos mais trabalhados no meu caso foram as costas.
Seguindo as orientações da massagista, deitei de bruços. De repente sinto uma fisgada na parte posterior da coxa, logo acima do joelho. Quando me dei conta, a senhora tailandesa estava com os joelhos apoiados sobre as minhas pernas. Nesta hora pensei: danou-se!!!
Fiquei com medo que o próximo passo fosse literalmente ela caminhar sobre as minhas costas. Felizmente não aconteceu. Aliás creio que isto seja um mito deste tipo de massagem.
Pressionando os nervos posteriores da coxa, talvez o nervo ciático, ela passou a pinçar cada vértebra da minha coluna. Como que colocando-as no devido lugar.
Uma dica importante é relaxar antes dos movimentos, assim você não sente nenhum desconforto.
Incrível a força que aquela simpática e mirrada tailandesa tem! Derrubaria qualquer um fácil.
Por fim, é massageado o pescoço e a cabeça; seguindo-se ao final uma nova rodada de alongamentos.
Durante toda a sessão, ficou muito claro que, de fato, a massagem tailandesa é uma mistura muitíssimo interessante e inexplicável de movimentos suaves e ao mesmo tempo vigorosos, intercalados com muito alongamento.
Num deles, sentei me com as pernas cruzadas (como índio) e ela se posicionou-se atrás. Juntei os braços atrás da cabeça e ela passou a rodopiar o meu tronco e incliná-lo de um lado para o outro. Noutro, sentado nesta mesma posição, ela colocou os joelhos no meio das minhas costas e deu um suave puxão para trás e para cima. Senti um “click-cleck” de tudo entrando nos eixos!
Preciso dizer que caso você tenha algum problema de coluna, deve-se avisar no início???
Eu mesmo tomei um “pito” da tailandesa dizendo que eu deveria me alongar diariamente para melhorar a postura das costas. Nada como um olhar treinado. O ruim é que passados alguns meses ainda não incorporei ao meu dia-a-dia o alongamento que ela me ensinou.
Saldo final?
Para alguém que havia chegado do outro lado do mundo no dia anterior, literalmente quebrado, aquilo parecia uma benção! Saímos leves e novinhos em folha com aquela vontade de quero mais.
Aliás recomendo muito que se você puder ir assim que chegar na cidade, melhor. Muito provavelmente você estará meio "moído" por conta do longo vôo. Vale lembrar que até no aeroporto de Bangkok o serviço é prestado!
Gostei tanto que repeti a dose em Phi-Phi. Mas ai a vista era covardia!
Aliás se eu pudesse, abriria por aqui um estabelecimento sério (!) para oferecer a preços justos os serviços de banho turco e massagem tailandesa. Acho que daria uma boa grana. Alguém ai quer uma sociedade? Rsss
Ao final, eles te dão um chá gelado para refrescar. Não sei de que era, mas talvez pelo estado de espirito que estávamos, estava delicioso!
Mesmo sem pegar fila alguma, deu para notar que normalmente o lugar é bastante concorrido. Tanto que eles recomendam ir pela manhã logo cedo ou no final da tarde.
A entrada é discreta, cuidado para não passar direto.
Embora tenhamos em Bangkok experimentado apenas a massagem do Wat Pho, deixo aqui algumas outras opções confiáveis na cidade que me indicaram:

a) One Pho Original Thai Massage: 256-258 Maharaj Road, Soi Tha Rongmoe, Pranakorn;
b) Rosemarin: Mah Boon Krong (MBK) Shopping Center, Phayathai Road, Pathumwan, piso 3.
c)  Lisa Massage and Beauty Spa, Bangkok: Sukhumvit Soi 19, Soi 20 e Soi 22, Surawong Road, and Silom Road (2 unidades);
d) Chang Foot Massage & SPA: Siam Square Soi 6 (perto do Novotel Siam Square);
e) Healthy Land: é na verdade uma rede de SPAS bastante conhecida na Tailândia. Duas horas de massagem custam aproximadamente 500 baht e o lugar parece ser lindo. Alguns endereços e horários em Bangkok: 70/21 Moo 2, Sirnakarin Rd. Nongbon, Phawat, Bangkok 10260; 120 North Sathorn Rd., Silom, Bangrak Bangkok 10500; 142/6 Charansanitwong Rd. Arun Amarin, Bangkok Noi Bangkok 10700; 96/1 Soi Sukhumvit 63 (Ekamai) Sukhumvit Rd., Prakanong Nua, Wattana, Bangkok 10110; 5/5 Rama 2 Rd., Thakam, Bangkhuntian, Bangkok 10150; 55/5 Sukhumvit 21 Rd. (Asoke),
Khlongtoeinuea, Wattana, Bangkok 10110. Todos de segunda a domingo das 9h00 às 23h00.

O Wat Pho fica na Sanam Chai road esquina com Maharaj road perto do Grand Palace, então vocês podem utilizar as mesmas indicações que demos no post anterior. Nós mesmos fomos a pé de um para o outro.
Ele funciona diariamente das 8h00 às 17h00 e a entrada custa 100 baht – como visto a massagem é à parte.
Incluída no preço, uma simples, mas bem vinda garrafa d`água.
Em termos de experiência, certamente uma das mais interessantes de Bangkok e da Tailândia como um todo.
Não saia da Tailândia sem fazer uma típica massagem, pois assim, só lá!
Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui