6 de janeiro de 2014

Dicas da Tailândia (VIII) – Compras em Bangkok

O retrato mais fiel dos contrastes de Bangkok em termos de compras.
Loja da Rolls-Royce no Siam Paragon.
E ambulantes na porta do mesmo shopping. Tentem ver o que ela está vendendo...
Por mais que tenhamos uma imagem pré-concebida da Tailândia, acredito que a maioria das pessoas, assim como eu, jamais imaginaria que este pode ser um destino relativamente interessante para compras. Especialmente em Bangkok, onde encontra-se literalmente de tudo.
De roupas de grife a artigos esportivos, de eletrônicos a artesanato.
Uma grata surpresa.
Embora não tenha reparado no preço de outros itens, pois uma viagem à Ásia, para mim, não é uma viagem “de compras”, como seria para os EUA; é fato que alguns itens, como por exemplo eletrônicos, são uma excelente pedida.
Prova disto é que voltamos de lá com dois celulares e uma máquina fotográfica, comprados por preços bem próximos, ou talvez, um pouco menores que aqueles praticados nos EUA, por exemplo. Se comprar com o Brasil então...
Embora tenha visto isto em alguns outros países como Turquia e China, eu nunca havia associado o hábito de pechinchar à cultura tailandesa.
Aqui, barganhar faz parte do ritual de compra, e certamente você sairá ganhando algo, apesar de que você nunca fica sabendo o real preço das coisas... Normalmente eles dão entre 10 e 40% de desconto.
Artesanato pelas ruas de Bangkok.
Receita básica: um sorriso no rosto (afinal lá não é a terra dos sorrisos???) e um sonoro “what’s your best price, my friend?” – sugiro inclusive mencionar que é brasileiro para não pensarem que você é algum europeu ou americano endinheirado. Se bem que nos tempos de hoje ... todo mundo pensa que brasileiro é rico – ah, coitados!
A pechincha só não é praticada nas grandes lojas ou lojas de grifes.
Para quem quiser curtir um pouco da veia consumista na Tailândia, saiba que o horário comercial padrão é das 8h30 às 17h00 de segunda-feira à sexta-feira, e sábado pela manhã. Nas áreas turísticas ele é mais amplo. Shoppings por exemplo tendem a abrir por volta das 9h00 e fechar as portas lá pelas 22h00.
E vocês ainda podem aproveitar para recuperar parte do VAT pago. Para detalhes, acessem o post de introdução à Tailândia. Tá tudo explicado lá.
Como qualquer outra metrópole, Bangkok tem uma grande quantidade de shoppings, uns mais populares, outros mais requintados. A grande diferença, pelo menos em relação à São Paulo, onde eles são literalmente segregados, é que eles ficam na mesma região, e melhor, no mesmo quadrilátero: a Siam Square.
Fico imaginando uma coisa destas aqui em São Paulo, na véspera do Natal. Sinônimo de caos absoluto!
Vale conferir.
Mesmo estando longe de ser um shopping como nós brasileiros conhecemos, para os locais (e turistas mais despojados como eu), o MBK Bangkok é um paraíso.


MBK.
E lá está o Rei de Tailândia!
Digo isto porque lá vocês encontrarão desde lojas propriamente ditas até pequenos (e inúmeros) stands. Para quem é de São Paulo deve se lembrar do antigo Stand Center na Paulista, e outros tantos estabelecimentos assim. A diferença fica por conta dos preços baixos e excelente qualidade dos produtos.
Resultado, este é talvez o mais famoso e maior shopping da cidade, com praticamente 2 mil lojas. Recomendo uma olhada prévia no mapa do lugar para não ficar zanzando à toa. Os andares são quase que especializados. Por exemplo, o 4º andar é dedicado inteiramente a lojas ou stands de eletrônicos e celulares; no 6º piso predominam as lojas de souvenires.
Souvenires,
Bugigangas,
E até "street food" tem no MBK!
Eles oferecem no balcão de atendimento no térreo e 2º andar um cartão de desconto ao turista. Sinceramente, não vi vantagem no cartão. A pechincha aqui faz a diferença, especialmente nos stands. Nunca pague o primeiro preço que lhe derem!!!
O lugar é um paraíso para quem gosta de eletrônicos, principalmente celulares e tablets. Nunca vi tantas opções de aparelhos e principalmente acessórios, incluindo as onipresentes “capinhas de celulares” – para todos os bolsos e gostos!
Foi lá que compramos praticamente tudo que precisávamos. De eletrônicos a souvenires.
Babando nos brinquedinhos.


Capas de celular em alumínio e personalizadas.
Tem de tudo quanto é estilo.
E estes enfeites para o plug do fone. É cada coisa que inventam...
Quem quiser equipamento fotográfico ou produtos da Apple, deve ir à Photo File e à BigCamera.
Se quiser comprar algo assim, não perca! Fica na Phayathai Road, 444 – Wangmai, Patumwan – usar a estação National Stadium do SkyTrain. Funciona diariamente das 10h00 às 22h00.
Todos os demais shoppings da região são mais requintados.

a)   Shopping Siam Paragon: é o shopping mais chique da cidade, e com uma das melhores praças de alimentação que tem, fazendo valer a visita ao piso térreo. Além de lojas variadas, vocês encontrarão o aquário de Bangkok, para quem estiver com crianças, pode ser uma boa pedida. Fica na 991 Rama 1 Rd+



Nunca imaginei ver lojas de supercarros num shopping.
Cumbiquinho ia curtir!!!
Lamborghini Aventador: acho que nunca mais verei um destes ao vivo.
Assim, este Porsche vira "fusquinha"!
Definitivamente o shopping de luxo de Bangkok.
b)   Siam Discovery Center: tem um público mais jovem. Eu achei o menos interessante dos que visitamos.
Para quem quiser, tem um Madame Tussauds lá.
c) Siam Center: um dos mais descolados da cidade, com lojas modernas e bem menor que os demais, tem como destaque a unidade da Food Republic que mencionamos anteriormente. Recomendo! Fica na Rama 1 Road.






d) Central World Plaza: é um dos maiores do sudeste da Ásia. Acessível pelo metrô BTS (Chit Lom station), basta pegar a passarela entre Chit Lom e Siam station.

e)   Pantip Plaza: embora o guia oficial da cidade informe tratar-se de um shopping center, trata-se na verdade de um centro comercial com cinco andares de stands com produtos eletrônicos. Fica na New Phetchaburi Road in Ratchathewi district e funciona diariamente das 10h00 às 22h00.– existem outras três lojas da mesma “franquia”. Como li muitos reviews de coisas falsificadas e de baixa qualidade, ficamos com o MBK que é mais bem recomendado.

f)  The Emporium: é a pedida para artigos de luxo. Fica na Soi Sukhumvit 24,Sukhumvit Road.

g)   Gaysorn Plaza: este talvez seja o mais luxuoso de todos, fica na Rajchaprasong Junction.

h)   The Platinum Fashion Mall: o nome já dá conta que o foco aqui são roupas e acessórios, e os pisos são meio que separados conforme o tipo de roupas, masculinas, femininas, crianças e etc. Fica na Petchburi Road, Pratunam, e abre das 10h00 às 20h00;

i)    The City Viva: embora bem menor que os demais, é outra opção de compras em Bangkok. Fica na Sathorn-naratiwas Soi 6, e funciona das 11h00 às 21h00.

O interessante é que você passa de um para o outro sem sequer colocar os pés na rua usando as passarelas. Principalmente entre o Siam Discovey, Siam Paragon, e o Siam Center.
Se você conseguir em todos merece o troféu “Zé” ou “Maria Shopping”, afinal são 10 grandes shoppings, mas existem muitos outros menores espalhados pela cidade. Juro que não consegui entender como eles se mantém. Será que os tailandeses são tão consumistas assim?
O que? Não gosta de shopping? Bom pelo menos tente vê-los como uma tábua de salvação se você não curtir a comida típica local, pois as praças de alimentação são excelentes. Recomendo a leitura deste post nosso e deste Gastrolândia a respeito do assunto. Garanto que você verá os shoppings com outros olhos!


Passarela interligando os shoppings.

Se você quiser algo mais típico que os onipresentes shopping-centers, Bangkok oferece algo que na minha opinião é a cara da Ásia, os chamados street markets.
Eu sei que algumas vezes eles estão inundados de tranqueiras made in China e etc, mas ainda que seja só para dar uma olhada no movimento, acho que é algo imperdível. Se no meio de tanta tranqueira você achar artigos de seda ou artesanato em ébano ou Teka, compre, é algo bem típico da região.
Além da Khao San Road de que já falamos acima e que vale mais pelo clima local do que pelos produtos em si, existem outros vários street markets em Bangkok.
Como não tivemos tempo suficiente para visitá-los, deixo uma lista com alguns que pesquisei antes de viajar:

a) Patpong Night Market: dizem que é o mais famoso da cidade. Fica na área da Silom St., entre o Dusit Thani Hotel e  a margem do rio – usar o Skytrain até a estação Sala Daeng. Funciona de terça a domingo das 18h00 às 1h00;

b) Pakkhlong Talad: na Maharat Road, perto do cruzamento com a Chakraphet Road e Saphan Phut night market. Funciona diariamente, mas é melhor ir durante a manhã. Para chegar lá basta usar os ônibus 2, 3,  8, 12, 53, 60, 73, 82 ou barco (Chao Phraya Express Boat e Ferry que mencionamos aqui).

c) Ratchayothin Night Market: nos arredores das estações Mo Chit e Phahonyothin, e de lá seguir de táxi de terça a domingo das 16h00 às 23h00.

d)  Saphan Phut Night Bazaar: ao lado do Memorial Bridge (ou Saphan Phut), mas é mais um mercado de pulgas do que um street market em si.. 

e) Ratchada Night Bazaar: ou "Vespa Market" fica na esquina entre Ladprao e Rachadapisek. Funciona apenas de sábado a partir das 18h00 até 0h00.

f)  Khlong Thom Market: funciona apenas entre o sábado (a partir das 17h00) ao domingo (até as 17h00) na esquina da Worachak Road e Chao Kamrop Road.

g) Talat Phra Chan: é conhecido como mercado dos amuletos que funciona nos arredores do Grand Palace, na Thanon Mahathat. Diariamente das 8h00 às 18h00.

A única coisa que eu realmente senti falta foi dos supermercados. Como estamos acostumados a frequentar este tipo de estabelecimento quanto viajamos (excelente experiência para saber como o povo realmente vive!), sentimos não ter encontrado nenhum na região Central e de Siam.
Talvez fiquem mais afastados.
Mas nada que um 7Eleven não resolva. Vocês encontrarão várias unidades espalhadas pela cidade.
No aperto, é a salvação.
Duro é saber o que é o que.
Enfim, era isto que tínhamos para contar de Bangkok, uma das cidades mais interessantes que já conheci. Parada obrigatória para aqueles viajantes que procuram algo até certo ponto exótico e novas experiências de viagem, principalmente fora do eixo EUA-Europa.
Apesar deste ser o último post da série de Bangkok, o assunto Tailândia ainda voltará à nossa pauta mais à diante para tratarmos de Phi-Phi, pois seguindo o nosso roteiro, como prometi, a próxima parada é a China!
Hora de seguir a diante.

Quer receber mais dicas de viagem e saber saem os próximos posts?

Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

29 comentários :

  1. o celular que vocês compraram na thay, teve algum problema aqui no br?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mario, funcionou (e ainda está!) perfeitamente. Foi só colocar o chip da operadora brasileira. Nem precisou configurar nada.
      Nos EUA ele também funcionou bem, sem problema algum.

      Excluir
    2. Olá, Diogo, o seu smartphone comprado é 4g?é que estou pensando em comprar o galaxy s5 lá

      Excluir
    3. Edson,
      Eu não custo celular muito grande não. Na época eles haviam acabado de lançar o 4 mini, e como o 3 mini estava saindo de linha lá, optei por pegar 2 para mim e mais um para a minha mãe numa tremenda barganha. O preço foi praticamente a metade do que seria no Brasil onde ele havia acabado de ser lançado.
      No geral, seja qual for o modelo, será bem mais barato que no Brasil.

      Excluir
    4. Diogo.. Parabéns pela maneira bem clara de expor as dicas.. Mto boas mesmo.. Vou passar 23 dias na Ásia agora em dezembro.. Sendo 4 em Tokyo.. 3 em Bangkok.. 5 em Puket.. 3 em Bali.. 3 em Cingapura.. Qto a compras na Tailândia, que sugestão vc daria qto ao pagamento das compras.. Levar dólares em moeda??? Ou passar o cartão de credito, mesmo c os 6,38% de IOF ???

      Excluir
    5. Dg Mor obrigado!
      Putz, que bela viagem. Bali ainda está na minha lista :)
      Te prepara para o frio de Tóquio. Na primeira vez que fui foi logo após o Natal. É cruel!
      Olha nas duas viagens internacionais que fizemos neste segundo semestre (infelizmente com o câmbio bem desfavorável) optei por utilizar o cartão de crédito mesmo.
      Pelas contas que fiz, se considerarmos que em espécie o câmbio é sempre maior + as perdas que sempre existem nas trocas de moeda como no seu caso, de R$ para US$ para Ienes, baht e outras, perde-se muito. Normalmente algo entre 3 e 5% em cada operação.
      Então tenho feito os gastos no cartão de crédito mesmo (pelo menos fico com as milhas!), Levo o débito para sacar um dinheiro picado para pequenas necessidades onde o crédito não é aceito, um pré-pago com US$ e algum US$ ou Euro para emergência.
      Espero ter ajudado.

      Abraço e boa viagem!

      Excluir
  2. estou indo agora dia 04 pra tai e na sua opniao deixo pra comprar uma camera canon la? No fujioka daqui esta na promocao por 1000reais a menos do preco estipulado. Oq acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Não tenho os preços atuais da Tailândia, mas eram iguais ou (um pouco) menores que nos EUA.
      Acho bem difícil que você encontre um preço menor aqui no Brasil. Mina sugestão? Veja neste site (http://www.thebangkokshoppingguide.com/canon_dealers_bangkok) o telefone de algumas lojas e ligue via skype para consultar o preço. De repente você consegue até reservar uma.
      Abraço e boa viagem.

      Excluir
  3. Oi Diogo você comprou roupas? São mesmo baratas? tipo quanto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      Não comprei sou mas não, mas notei que existem lojas que vendem roupas de grife nos shoppings e que certamente são originais, pois são lojas das marcas; e existem também as barracas nos street markets que vendem coisas falsificadas de marcas conhecidas.
      Infelizmente não lembro dos preços.

      Excluir
  4. Diogo, estou em bangkok no momento e meu celular estragou, vou ter que comprar outro pois fico mais 15 dias, poderia me dizer onde comprou o seu? desde ja obrigada e adorei todas as dicas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morgana, vá ao MBK, é o melhor lugar.
      Infelizmente já não tenho mais o nome do box, mas é só dar uma boa pesquisada.
      Obrigado!!! E boa viagem!!!

      Excluir
  5. Olá Diogo,

    muitas dicas legais no site, gostei muito! Estou pensando em comprar uma câmera lá, porém, entrei no site de várias lojas especializadas na Tailândia e, para minha surpresa, os preços do site, ao serem convertidos para o real acabam ficando igual ou superior aos preços do Brasil. Como funciona? Para se conseguir um preço vantajoso é só na base da barganha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valéria, Obrigado.
      Olha, mesmo com este US$ alto dos últimos meses, acho difícil o valor de lá ser maior ou igual aqui. Mas vai muito do que especificamente você está procurando em termos de câmera.
      Na barganha lá sempre dá para reduzir um pouco mais.
      Abraço.

      Excluir
  6. Valeria vc acha que vale mais a pena comprar eletronicos em dubai ou bangkok? Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, gostaria de conhecer tailândia mas tenho apenas 7 dias, será que consigo fazer Bkk e Phiphi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jully,

      Sim, pleamente possível. Sugiro 3 dias em PhiPhi e 4 em Bkk, ou o contrário. Vai do que você prefere: praia ou cidade!
      Abraço.

      Excluir
  8. Boa tarde amigo
    Excelente material que vc nos deu.
    Me diga uma coisa por favor. Irei para Thailandia em dezembro.
    Vc conhece alguma casa de cambio em SP com Baht?
    E em Bangkok qual o melhor lugar para trocar dolares?
    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marian,
      Obrigado.
      Olha conheço algumas grandes casas de câmbio em SP e nenhuma delas oferece baht com um custo minimamente aceitável.
      Sugestão: vá para a Tailândia com um tanto em moeda forte (US$ e Euros) e troque lá, ou use o saque dos ATMs direto em Baht da sua conta corrente daqui do Brasil.
      Veja o post sobre cartão de débito no menu dinheiro.
      Como não troquei moeda em Bangkok, fico devendo a dica.
      Abraço.

      Excluir
  9. Olá,como foi na alfândega?Eu vou pra tailandia em janeiro e pretendo comprar alguns eletronicos por la

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letícia, imagino que você esteja falando da alfândega na chegada ao Brasil.
      As regras são as mesmas para qualquer voo internacional: US$ 500, mas eles toleram uma máquina e um notebook que tenha sido efetivamente utilizado durante a viagem, por exemplo (e é bom que você tenha um item só deles).
      Normalmente voos que nao vem dos EUA ou destinos como Panamá, são mais relaxados. Mas isto não é uma regra, ok?
      Boas compras.

      Excluir
  10. Alguém pode me dizer onde comprar cabelos na tailandia ou Camboja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bernardete, não faço a menor ideia, mas vamos deixar a pergunta. De repente algum (a) leitor(a) sabe!

      Excluir
  11. Oi Diogo, boa noite
    muito legal sua matéria!!
    só me tira uma dúvida: existe qualquer possibilidade desses eletrônicos serem falsos?
    depois que li sua matéria me animei muito para comprar uma go pro por lá, mas me bateu essa dúvida...
    Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha possível é, mas olhando sempre com cuidado e testando no local os riscos são menores.
      Acho que compensa.

      Excluir
  12. Ah, mas uma dúvida
    nessa loja da photo file, que vc compartilhou o link, há a possibilidade de conseguir desconto tb?
    vc conseguiu desconto em alguma loja das quais comprou seus eletrônicos? se sim, qts %?
    muito obrigada

    ResponderExcluir
  13. Em lojas é sempre mais difícil conseguir um desconto, já nos stands é regra.
    Comprei 3 celulares em um stand e tive um desconto que pelo preço de 2 aqui no Brasil, comprei 3 lá.
    Já na máquina que comprei não tive desconto porque era loja.

    ResponderExcluir
  14. Os celulares que comprou têm a opção de língua portuguesa ou só inglês e tais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, todos os celulares da Samsung e Apple não importando onde são vendidos vêm com menu em todos os idiomas.
      Os nossos tinham português sim.
      Boa Viagem!!!

      Excluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui