28 de junho de 2014

Dicas de Singapura (II) - Changi, o melhor aeroporto do mundo!

Enfim Changi, "O Aeroporto".
Eu posso dizer com todas as palavras que adoro aeroportos.

Basta olhar nome deste blog.


É um caso antigo. Desde pequeno quando ia buscar meu pai em Congonhas na volta das suas viagens de trabalho, eu já delirava com tudo aquilo. É verdade que a maior parte da alegria era tê-lo de volta em casa, mas que para mim era um passeio e tanto era!

Talvez este misto de alegria e novidade tenha criado este gosto tão arraigado, afinal, tudo aquilo parecia um mundo à parte para uma criança.

Cresci, mas a paixão só apurou. Mesmo trabalhando como advogado, adorava ir ao aeroporto nem que fosse para representar clientes em licitações da INFRAERO. Parava diante do antigo placar (que inspirou o nosso logo) e sonhava com o próximo destino.

Eu sei... coisa de maluco mesmo.

Pessoalmente, considero eles a porta de entrada para um outro mundo, uma espécie de portal para uma nova aventura. Tem coisa melhor que aquela deliciosa sensação de passar pela Polícia Federal, e pensar “agora vai”? Ou aquele frio na barriga de estou por conta?

Não falei que era coisa de maluco? Coisa de viciado em viagem sem chance de cura!

Passei a admirar os aeroportos não só como um prédio qualquer, mas como que um “organismo vivo” altamente organizado, que precisa funcionar como um verdadeiro relógio. Depois de passar por alguns nos últimos anos, comecei a notar o quanto importante é ter uma estrutura funcional e agradável, afinal não raras vezes passamos horas ali.

Para quem chega, o aeroporto representa o primeiro contato com o destino, com a cultura local. E portanto, a primeira oportunidade de impressionar o turista recém desembarcado. Mais ou menos aquela coisa de que a primeira impressão é a que fica.

Mesmo aqueles que acham que aeroporto é tudo igual, e que enxergam eles como meros prédios, não conseguem ficar indiferentes diante do Aeroporto de Changi.
Olhando a área comum, até que parece um aeroporto normal.
Mas é só passar pela imigração para encontrar algo realmente fora dos padrões.
Na linha de que o aeroporto é o cartão de visitas de um destino, Singapura está muito bem representada por Changi.

Isto porque, até mesmo para suportar a grande quantidade de turistas que recebe anualmente, Singapura tem aquele que foi considerado em 2013 o melhor aeroporto do mundo.

Recebendo mais de 53 milhões de passageiros (66 milhões de capacidade nominal) de mais de 60 empresas aéreas diferentes, o aeroporto é rota direta para mais de 57 países, ou seja, os singapurianos têm motivos para se orgulhar do Aeroporto de Changi. E voos diretos para vários destinos.
Tem voo para tudo quanto é canto.
Trata-se de um exemplo de eficiência, e porque não, bom gosto, muito bom gosto.

No quesito eficiência, um dos destaques é a sustentabilidade. Boa parte da água consumida no aeroporto é proveniente de sistemas de reuso, e toda a climatização foi desenhada para ser o mais eficiente possível.

Como não poderia ser diferente, Changi serve de hub para a conceituadíssima  Singapore Airlines, a mais importante empresa aérea local. Outra empresa que também tem boa parte das suas operações ali é a QANTAS, que o usa como parada nos voos entre Austrália e Europa ou Ásia.

Apenas a título de curiosidade, a empresa que opera o aeroporto de Singapura, a Changi Airport Group, é uma das participantes do consórcio que venceu a licitação de privatização do Aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro. Imagino que alguns ficaram também pensando quanto tempo vai demorar até que o Galeão atinja o patamar “Changi” de qualidade...
Com um fluxo enorme de passageiros, o aeroporto precisa mesmo de instalações de grandes proporções.
Outra curiosidade é que Changi foi o primeiro aeroporto fora da Europa a receber o AirBus A-380, em 2005. E como a Singapore Airlines foi uma das primeiras empresas a apostar forte nesta super aeronave, eles tiveram que construir 19 portões especiais, além de expandir o sistema de manuseio bagagens, ampliar o pátio de manobras e outras tantas melhorias necessárias à operação deste tipo de aeronave.

O aeroporto, cuja construção começou em 1979 e terminou em 1981, tem sido constantemente ampliado e atualmente é formado por três terminais principais (um quarto está em projeto mais concreto, e um quinto em análise). Cada um com um estilo diferente. 
Layout do aeroporto atualmente. E logo mais eles aumentam!
Se deixassem o Cumbicão passa o dia lá só passeando de um para o outro, o que é possível pelo Skytrain que os interliga rapidamente.
O Skytrain permite que os passageiros transitem rapidamente de um terminal para o outro.

A lista de terminais x empresas vocês encontram aqui.

Embora todos os terminais sejam interessantes, o mais exótico deles é o Terminal 3. Felizmente, a nossa chegada foi por ele, e na saída pelo Terminal 1, resolvi voltar para olhar melhor o Terminal 3. Inaugurado em 2008, ele é conhecido por seu estilo green, pois tem mais de 200 espécies de plantas tropicais num ambiente cujo teto que permite a entrada de luz natural.

Logo no hall de retirada de bagagem, há uma enorme parede de 300m de comprimento e 25 diferentes espécies de plantas, já para você ir se acostumando com a preocupação com o meio ambiente que os singapurianos tem e que mencionamos anteriormente.
Concordam que é bem mais belo que aquele monte de concreto sem graça?
E por falar em chegada, se existe algo que extremamente rápido e descomplicado é o desembarque em Changi. Nunca passei tão rápido da porta do avião até a retirada das malas.

A imigração, como já dissemos anteriormente, foi extremamente rápida, e poucos minutos depois já estávamos lá pegando as malas. E mais, as nossas malas foram as únicas que ficaram lá rodando na esteira – lá não tem este lance de ficar minutos (ou horas) esperando.
As boas vindas da imigração.
Dois minutos apreciando os arredores e as nossas malas já eram as últimas na esteira.
Só para dar uma ideia, o sistema de bagagem permite transportar as malas do Terminal 3 para os demais em três minutos. Estou para ver algo mais eficiente.

Dali até a saída propriamente dita, ou melhor ainda, até a estação de metrô são mais alguns poucos minutos. Já li relatos de gente que levou da porta da aeronave até a saída, uns 30 minutos. No Brasil, com este tempo mal se sai da aeronave!
Com um aeroporto destes, falar de transporte público de qualidade até lá pode parecer chover no molhado.

Mas como o nosso objetivo também é fornecer dicas práticas, vale a pena falarmos um pouco a respeito disto para que vocês tenham conhecimento das opções mais comumente utilizadas para percorrer os 17km que separam o aeroporto da cidade.

Embora a corrida de táxi até a cidade não seja cara, algo entre 20/25 SGD, a melhor opção em termos de custo benefício é mesmo o sistema composto pelo LRT + metrô (MRT).
A estação de metrô está poucos passos da imigração.
E de lá se chega praticamente a qualquer ponto da cidade.
Os bilhetes, que são os mesmos utilizados na cidade, podem ser comprados nas máquinas existentes na estação.
A linha verde, também conhecida como East West Line faz a ligação com a cidade. O preço da passagem varia conforme o seu destino final, mas só para dar uma ideia, se considerarmos a estação Orchard que é bem central, o preço da viagem varia entre SGD 2,10 e SGD 1,69, dependo se você está usando o cartão eletrônico ou não. Calcule aqui o preço da tarifa e obtenha o mapa da rede aqui.

No trajeto é necessário fazer uma conexão na estação Tanah Merah Interchange, e seguir pela linha verde, pois ali existe uma intersecção. O primeiro trem da estação Tanah Merah Interchange para o Aeroporto Changi parte às 5h31 de segunda a sábado e 5h59 aos domingos e feriados (o último trem parte às 23h18 e às 0h06, dependendo do destino final.
A estação Changi Airport.
Rápido, limpo e barato!
Só para dar uma ideia, pelo Fare Calculator, uma viagem do aeroporto à Orchard Station (bastante central), que leva uns 41 minutos, custa $2,30 (dólares singapurianos).

Todavia como mudanças podem acontecer, não deixe de consultar o time-table oficial e outras informações em Singapore Mass Rapid Transit

Além da eficiência e conforto, Changi oferece uma série de... digamos... atrações para quem estiver esperando seu voo.

A coisa é tão bem organizada e é tão grande quantidade de atrações, que nesta página eles dão a dica do que fazer de acordo com o tempo disponível ao passageiro neste paraíso aeroportuário.

Embora tenha dado um passeio rápido pelos Terminais 1 e 2, preferi gastar mais tempo no Terminal 3 que além de ser o mais novo, é o que tem a maior quantidade de atrações.

A primeira coisa que chama a atenção é a decoração mais green. A integração da vegetação com a edificação minimiza a frieza do ambiente, e dá um toque diferente ao terminal – isto sem falar que também deve ajudar bastante a manter a temperatura.


No Departure Transit Lounge (segundo piso) do Terminal 3 vocês encontrarão o Butterfly Garden, um borboletário tropical com uma grande variedade de plantas e borboletas é claro. Destaque para as plantas carnívoras ali expostas. Infelizmente quando cheguei ao aeroporto na volta, ele ainda estava fechado.

Ali também está uma das coisas que talvez seja uma das mais improváveis para se ver num aeroporto: um tobogã. Tobogã? Pois é! Lá vocês encontrarão o mais alto tobogã de Singapura com 12 metros de comprimento.



Acessível a todos os passageiros que gastarem ao menos $ 10 nos estabelecimentos do Aeroporto. Como se precisasse convencer o povo a gastar no free shopping. Rsss.

Fala sério, existe aeroporto mais divertido que este??? Tenho certeza que eles ganharam o prêmio literalmente brincando!

Quem estiver com crianças, pode dar aquela altamente recomendável canseira na molecada antes do voo nos play-grounds e jogos eletrônicos espalhados pelos terminais. O aeroporto conta ainda com cinemas nos Terminais 2 e 3.
Parece buffet infantil, mas é aeroporto mesmo.
Com tanta coisa interessante e inovadora, não poderiam faltar também boas lojas e restaurantes. 

Já não é de hoje que os aeroportos estão diversificando no tipo de loja. Nem mesmo em Cumbica (porque para mim GRU Airport não existe! Kkkk), este antigo padrão ainda vigora.

Changi até tem algumas daquelas típicas lojas, digamos, mais tradicionais que vendem a trinca tabaco, bebidas e perfumes. Mas a variedade de lojas de marcas famosas impressiona.

Pelas fotos abaixo fica claro que existe um pouco de tudo.
Se não fosse pelas malas, poderia-se dizer que é um shopping e não um aeroporto.
Tem lojas de grifes famosas.
Algumas delas que eu nunca havia visto num aeroporto.
E boas lojas de eletrônicos.

Tem até loja da M&M. Reparem que na foto, eles fazem graça com o Durian, uma famosa fruta local, e o porco espinho.
Para consultar as lojas, sugiro visitar esta página. Perca-se à vontade, só não vá exagerar nas sacolas! Destaque para as lojas de souvenires para quem esqueceu de comprar algo típico e para as lojas de grife.

A quantidade e variedade de restaurantes mereceria um verdadeiro menu, com opções para todos os paladares e bolsos.
No piso inferior predominam as redes de fast food.
E no superior os  restaurantes.
O Singapore Tourism Board tem postos de atendimento nos três terminais do aeroporto. Aproveite para pegar aquele mapa ou guia de eventos atualizado.

Quer esticar as pernas? Nesta página eles sugerem caminhadas pelo aeroporto.

Precisando dar um “tapa na peruca”? Changi tem salão de beleza.
E além disso, pelo que a Sra. Cumbicona me contou, no banheiro feminino, existe uma bancada com assentos diante de espelhos individualizados e iluminados para que as mulheres possam se maquiar.
Esqueceu de comprar algo para a viagem? Changi tem no subsolo do Terminal 3 um supermercado da rede NTUC Fairprice, que funciona das 7h00 às 23h00.
Ai está algo que todo aeroporto deveria ter na área de embarque. Farmácia!
Vocês notaram que aqui o difícil é achar algo que este aeroporto não tenha???

Cansou de tanto perambular pelo aeroporto? A primeira opção é simplesmente ir a uma das Free Rest Areas espalhadas pelo aeroporto e tomar conta de uma das espreguiçadeiras existentes. São áreas mais isoladas e por isso mesmo mais tranquilas do aeroporto. Poxa é algo tão simples e barato que deveria ser obrigatório em todos os aeroportos.
Existem poltronas de tudo quanto é tipo.
E pelo aeroporto vocês encontram várias cadeiras para massagem nos pés. Gratuitas é claro!
Espalhadas por várias áreas do aeroporto, são comuns as máquinas de massagem para os pés. Gratuitas é claro. Outra opção é o Rainforest, uma mistura de lounge com SPA dentro do aeroporto.

Quer algo melhor?

Assim como outros grandes aeroportos, Changi tem boas opções de hospedagem, duas aliás: o Crowne Plaza Changi Airport e o Ambassador Transit Hotel, o primeiro anexo ao aeroporto e o segundo dentro da área de embarque.

Se isto não servir para te relaxar, o aeroporto oferece uma piscina. Sim, vocês leram certo, uma piscina temática balinesa. A empresa Harilela Hospitality que opera o Hotel Ambassador Transit (no Terminal 1), oferece a não hospedes, a possibilidade de utilizar a piscina e a jacuzzi (além dos chuveiros, uma toalha e uma bebida não-alcoólica cortesia do bar) por módicos US$ 13,91. Diariamente das 7h00 às 23h00.

Com tudo isso internet gratuita não poderia faltar. Basta ir ao guichê de informações e pegar a senha e instruções para uso. Eles concedem 4 horas.
Para quem estiver sem notebook ou seja lá o que for, tem aparelhos com acesso gratuito em vários pontos.
Lá eles não economizam nas tomas, nem as colocam longe das poltronas.
Só não esqueça do seu adaptador.
Não vai ficar em Singapura, mas tem uma conexão com mais de 5 horas? Aproveite para fazer um tour gratuito pela cidade, cortesia do aeroporto. O objetivo deles é te convencer a voltar para lá com tempo para curtir a cidade. Inteligentíssimos!

Precisando deixar a sua bagagem em algum lugar enquanto perambula pelo aeroporto ou até mesmo pela cidade? Use o serviço Left Baggage counter disponível em todos os terminais do aeroporto.

Depois de tudo isso e de ver este vídeo institucional, talvez vocês até esqueçam que estão lá por uma razão pela qual se está ali... pegar um voo! Aliás algo útil em Changi é um relógio... para que você fique de olho no horário e não perca o voo.
Só não vá esquecer de pegar o avião!
Diante de tanta beleza e tanta coisa para ver-fazer por lá, mesmo com todo o viés de parcialidade já explicitado no começo deste post, Changi poderia ser facilmente considerado como uma das atrações turísticas de Singapura!

Cumbicão garante: o melhor aeroporto do mundo vale a pena! O ruim é o choque de realidade ao chegar em casa...

Minha sugestão? Separe um tempo a mais antes (ou depois) do seu voo para espiar o melhor aeroporto do mundo.

Bem, não sei vocês, mas se algum dia eu tiver que ficar travado num aeroporto para passar algumas horas, como o personagem de Tom Hanks em O Terminal, pelo menos que seja em Changi!!!


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui