26 de janeiro de 2015

Dicas dos EUA (I): Califórnia. Por que não te conheci antes???

Santa Monica Pier. Simplesmente um dos melhores pôr do Sol que já vi!
Sei que posso parecer chato (e às vezes sou mesmo!), mas diferentemente da maioria das pessoas que conheço nunca tive o sonho de morar nos EUA. E mesmo para viajar, sempre preferi outros lugares mais exóticos como a Ásia ou carregados de história como a Europa.


Basta notar a quantidade de destinos nos EUA que já visitamos e postamos aqui. Bem menor que outros blogs de viagem.

Nada contra! Por mais que admire várias qualidades dos americanos e aprecie sim certos destinos e atrações por lá, a terra do Tio Sam nunca havia tocado o meu coração.

Tudo isso era verdade até conhecer um pouco da Califórnia; dar escapada até LasVegas; e ver de pertinho o Gran Canyon, num roteiro de viagem para lá de redondo pela Costa Oeste!

Sabe aquela sensação de quem se apaixona por um lugar?

Também não é para menos. Teve o charme de São Francisco; a natureza intocada do Yosemite; a paisagem estonteante da Pacific Coast Highway (Hwy 1); as atrações de LosAngeles e Santa Mônica; as montanhas-russas do Six Flags Magic Mountain; os cassinos de Las Vegas; e para arrematar com perfeição, nada menos que o Grand Canyon.
Tem coisa mais San Francisco que os bondes???
Yosemite. Se soubesse que era lindo assim teria visitado antes.
Pacific Costal Highway, o difícil é ficar de olho na estrada.
Mais LA que isto impossível.
Fala se não é um excelente roteiro pelos EUA???

Com tanta coisa bacana em uma única viagem não tive como mudar a minha opinião.

Hoje, se alguém me pede dica de lugares para conhecer nos EUA, as minhas duas primeiras recomendações não são Miami ou Orlando. Nada contra, gosto, fomos recentemente e tem muita coisa legal por lá!

Mas os dois destinos favoritos lá em casa são Nova York pelo seu caráter cosmopolita e a trilogia Califórnia - Las Vegas - Grand Canyon pelos motivos aqui apresentados.
E ainda teve a doida Las Vegas.
E o Grand Canyon, um lugar para lembrar de quanto pequeno nós somos.
A Califórnia é talvez o estado americano que melhor represente aquele ideal do “american dream”, com cinema, carrões, sol, praias, surf e boa música.

Mas o sucesso dos californianos está longe de ser meramente cultural.

Por conta da produção de vários produtos que vão de itens de alta tecnologia até produtos agropecuários, é também um dos estados mais ricos dos EUA. Isto para não falar na chamada indústria do entretenimento que além de gerar altos lucros, tem uma influência enorme no comportamento e no estilo de vida das pessoas.
Da cultura praiana.
À indústria do cinema, tudo parece passar pela Califórnia.
Duvida? Percentualmente a Califórnia representa 16% do produto interno bruto americano, o suficiente para fazer deste estado, se fosse um país independente, a 9.ª economia mundial.

A renda per capita de US$ 40.956 garante uma qualidade de vida razoável à população; apesar de existir sim, como em todo os EUA, uma nítida desigualdade social e crescentes problemas relacionados com o desemprego e pobreza em geral.
Com bairros chiques,
E endereços famosos,
O poder aquisitivo é alto. "Nostro Bugatti" como diriam dois amigos!
Além de ser um dos maiores produtores de carnes do país, o segundo maior produtor de laranja, a Califórnia se destaca também pela qualidade dos vinhos ali produzidos. Vale ao menos experimentar alguns ou, se possível, talvez fazer um tour pelo Napa Valley, a principal região vinícola dos EUA.

A região como um todo é ainda conhecida como sendo o berço de várias empresas de alta tecnologia, principalmente no chamado Vale do Silício.

O estado detém algumas das mais renomadas universidades do país, como a Universidade da Califórnia, com seus campos de Los Angeles (UCLA), Berkeley (UC Berkeley); e a Universidade de Stanford.

A Califórnia tem um ar completamente diferente dos demais estados norte-americanos.
McWay Falls, um dos símbolos da Big Sur California.
Os californianos tendem a ter um estilo de vida mais descontraído do que o restante do país, talvez muito por conta do clima e da forte influência mexicana que perdura até hoje. É também um dos estados mais liberais dos EUA, basta notar que, segundo dizem, a maioria da população tradicionalmente apóia o Partido Democrata.

Ainda que eu evite o máximo generalizações, fiquei com a impressão que de fato os californianos são mesmo mais abertos e alegres, que por exemplo os sérios nova-iorquinos. Também a diferença no estilo de vida justifica!

Há até uma certa rixa entre os californianos e o resto dos EUA, que consideram os moradores do Golden State como sendo meio que largados ou festeiros demais. Bom o fato é que, sejam eles assim ou não, o sucesso cultural e econômico deles é inegável e ajuda, e muito, a sustentar o país inteiro.
Os únicos californianos preguiçosos que encontramos foram estes.
A Califórnia é o estado mais populoso dos EUA, com 37 milhões de habitantes (ou 12% do total do país). Apenas a título de comparação, se a Califórnia fosse um país, seria o 34º colocado no ranking mundial ou teria mais da metade da população da França ou Inglaterra. É gente hein!

Interessante que apesar de Los Angeles ser a cidade mais conhecida, a capital do estado é Sacramento, situada mais ao norte do estado. Outras importantes cidades são San José, San Diego e São Francisco, as quais estão entre as vinte mais populosas dos EUA.
É Mr. Bennett, "I left my heart in San Francisco" too!
Nos primórdios, a Califórnia, assim como a maior parte do país era habitada por várias tribos nativas, dentre elas os famosos Mohaves. Embora o primeiro contato dos europeus com a região tenha acontecido em 1542, com o desembarque de João Rodrigues Cabrilho, a serviço da coroa espanhola, a exploração da área deu-se mais de trinta anos depois, com o inglês Francis Drake.

Com medo de perder o território, a coroa espanhola determinou a colonização da área até que esta passou, com a independência mexicana em 1821, a ser domínio mexicano.

Interessados na região, os americanos se dispuseram a comprá-la, mas os mexicanos recusaram as ofertas. Resultado? Em 1846 uma guerra entre EUA e México que terminou com a anexação da Califórnia ao território norte-americano 4 anos mais tarde.

Curiosamente, vários anos mais tarde, já no século 20, a Califórnia foi o destino preferido dos imigrantes mexicanos que cruzavam (e ainda hoje, porém em quantidades menores) as fronteiras dos EUA.

E por falar em território e tal, dada a sua proximidade com a Falha de San Andreas no pacífico, o estado da Califórnia como um todo é famoso pelos terremotos. Existe inclusive uma crença de que uma parte do território do estado pode um dia soltar-se do continente e formar uma espécie de ilha no pacífico – acho que ainda vai levar um “tempinho”.
Só por precaução...
O último terremoto relevante foi em 1994, com nada menos que 6.7º, prejuízos da ordem de US$12.5 bilhões e 72 mortes. Uma pequena curiosidade, o inventor da escala que mede os tremores, Charles Richter, é californiano.

Popularmente a Califórnia é conhecida como Golden State. Existem duas hipóteses plausíveis para tal apelido. Uns alegam que é por conta da chamada corrida do ouro de 1849 e outros pelo fato do clima local ser ensolarado na maior parte do ano.

Aliás esta corrida do ouro fez a população local pular de 15 mil habitantes em 1848 para mais de 100 mil em 1849 – daqui vem o “Forty-Niners” que vários anos mais tarde deu o nome ao time de futebol americano de São Francisco.
Dentre outros tantos povos, os chineses também foram atraídos pelo ouro do oeste.
Mais uma Chinatown para a coleção.
Mas a corrida do ouro que ajudou a povoar o estado também trouxe problemas. Muitos dos imigrantes simplesmente não encontraram ouro algum e com a falta de emprego os problemas sociais se multiplicaram.
Inclusive as cidades fantasmas são fruto disso. Sim, visitamos uma de verdade!!!
Buuuuuu!
Algumas questões práticas para você planejar a sua viagem.

Evidentemente, a primeira coisa que você deverá atentar é para a exigência de visto americano para o embarque. Confira aqui o procedimento para solicitar seu visto de turismo para os EUA.

Como chegar. Atualmente existem voos diretos de São Paulo para Los Angeles, a principal cidade e ponto de partida para as demais cidades não só da Caflifórnia. Se quiser também ir para Las Vegas (que fica em Nevada e não da Califórnia) é possível, mas ai com a necessidade de conexão em algum outro ponto.

Embora existam voos diretos operados, por exemplo pela American Airlines ou pela conceituada Korean Air, pelo custo, optamos por voar São Paulo – Los Angeles com escala no Panamá pela Copa. Em breve publico o review deste voo.
Nós optamos por uma conexão no Panamá com a Copa. Excelente custo-benefício.
Considerando um voo direto, são 12h00 para ir e 12h30 para voltar. Pois é, este é o lado negativo da viagem à costa oeste dos EUA.

Tanto pelo tempo de voo quanto pela oferta de voos, o custo da passagem é um pouco mais salgado do que um voo para Miami, por exemplo. Para consultar o preço dos voos, sugiro utilizar os buscadores Kayak e Skyscanner.

Para locomover-se por lá, eu não sugeriria outra opção que não alugar um carro. As distâncias são grandes, e as estradas, como vocês verão na sequência dos posts, são uma atração à parte. Poucos lugares são tão interessantes para se viajar de carro quanto a trinca Los Angeles – São Francisco – Las Vegas. De São Francisco para Los Angeles você curte o visual da Pacific Coast Highway (Highway 1) e no trecho entre Los Angeles e Las Vegas, a paisagem desértica. Vai por mim, é imperdível!
Dirija pela Pacific Costal Highway entre São Francisco e Los Angeles.
E pelo deserto entre Los Angeles e Las Vegas. Sim, fui para o meio da estrada tirar esta foto e ver se o Pápa-Léguas passava. 
Com relação à locação de carros, mesmo que oficialmente a nossa CNH seja aceita e nunca tenham me pedido a PID (Permissão Internacional para Dirigir) nos EUA, na dúvida sempre levo. Sugiro sempre confirmar por e-mail com a locadora quais são as exigências em vigor.

Mas quanto tempo é preciso para uma viagem destas? Nós optamos por passar 16 dias percorrendo São Francisco, Los Angeles, Las Vegas e Grand Canyon assim divididos:

- Los Angeles - chegada
- 3 dias em São Francisco, sendo um para ir ao Yosemite
- Viagem de carro São Francisco - Los Angeles
- 3 dias em Los Angeles, sendo um deles para ir ao Six Flags - mas poderia ter sido para a Disneyland
- Viagem de carro Los Angeles - Las Vegas passando pelo Death Valley
- 2 dias em Las Vegas
- Viagem de carro Las Vegas - Grand Canyon
- Grand Canyon
- 2 dias em Las Vegas
- Viagem de carro Las Vegas – Los Angeles e embarque para São Paulo.
Se puder, separe mais tempo para explorar a região de Carmel.
E passe num parque como o Six Flags.
Embora tenhamos conseguido ver tudo que foi planejado, certamente teríamos visto mais coisas se tivéssemos mais tempo – é sempre assim! Conseguiríamos dormir em Carmel (no caminho entre São Francisco e Los Angeles); conhecer mais parques nos arredores de Los Angeles; esquiar em Lake Tahoe; ou conhecer San Diego.


Custo. Como já dissemos, a passagem aérea é um pouco mais cara que uma passagem para Miami ou para Nova York, mas nada exorbitante. Os demais custos, como hotel, refeições e atrações são parecidos com outros destinos nos EUA. Apenas o hotel em Los Angeles que achamos simplesmente um absurdo de caro. Lembro bem que no Ibismômetro do Viaje na Viagem, Los Angeles sempre aparecia como um dos destinos com as mais altas diárias – juro que não encontrei o motivo.
Em Las Vegas, por exemplo, vocês encontram excelentes hotéis como o MGM Grand por preços muito acessíveis.
E o clima? Uma das grandes vantagens deste roteiro é que mesmo no inverno (dez-fev), não faz tanto frio como em outros destinos no hemisfério norte. Por exemplo, não neva em Las Vegas, nem tampouco em Los Angeles. É verdade que em São Francisco passamos um pouco de frio, mas nada que se compare a um inverno na Europa, por exemplo.

Em Los Angeles e Las Vegas, teve tarde que deu para andar de bermuda em pleno inverno. À noite ficava sim um tanto mais frio. Já no Grand Canyon pegamos neve forte, com direito a ter que dirigir na nevasca e tudo.
Sol em Los Angeles.
E do outro lado uma nevasca no caminho para o Grand Canyon.
Por outro lado, o verão pode ser simplesmente escaldante, principalmente em Las Vegas.

Só para dar uma ideia, seguem as médias históricas:

SÃO FRANCISCO
Máximas
14°C
16°C
17°C
17°C
18°C
19°C
19°C
20°C
21°C
21°C
17°C
14°C
Mínimas
8°C
9°C
9°C
9°C
11°C
12°C
12°C
13°C
13°C
12°C
10°C
8°C
Média
11°C
12°C
13°C
13°C
14°C
16°C
16°C
17°C
17°C
17°C
14°C
11°C
Precip.
114
117
83
37
18
4
0
2
5
28
80
116













LOS ANGELES
Jan
Máximas
20°C
21°C
21°C
23°C
23°C
26°C
28°C
29°C
28°C
26°C
23°C
20°C
Mínimas
9°C
9°C
11°C
12°C
14°C
16°C
18°C
18°C
17°C
15°C
11°C
8°C
Média
14°C
15°C
16°C
18°C
19°C
21°C
23°C
23°C
23°C
21°C
17°C
14°C
Precip.
79
100
62
23
7
2
0
1
6
17
26
59













LAS VEGAS
Máximas
14°C
17°C
21°C
26°C
32°C
37°C
40°C
39°C
34°C
27°C
19°C
14°C
Mínimas
4°C
7°C
9°C
13°C
19°C
24°C
27°C
26°C
22°C
15°C
8°C
4°C
Média
9°C
12°C
16°C
19°C
26°C
31°C
34°C
33°C
28°C
21°C
14°C
9°C
Precip.
14
20
11
4
3
2
10
8
6
7
9
13

Nunca é demais lembrar que nos EUA as tomadas seguem o padrão, pinos chatos e 110v; então leve seu adaptador.

A Califórnia está num fuso de 6 horas atrás em relação à Brasília, ou seja, lá são 6 horas mais cedo. Para Las Vegas, considere 5 horas. Claro que tudo isto depende do horário de verão brasileiro.

O consulado brasileiro em Los Angeles fica na 8484 Wilshire Boulevard Suite 300, Beverly Hills, California 90211-3235 (Tel.: 1 (323) 651-2664 - Emergência: 1 (213) 453-1084). E-mail: cg.losangeles@itamaraty.gov.br - sab.losangeles@itamaraty.gov.br (para assistência à brasileiros).

E por falar em emergência, mesmo que não seja um requisito de imigração como na Europa, sugiro a contratação de um seguro saúde / viagem. O motivo é muito simples, o custo de qualquer procedimento médico nos EUA é altíssimo e uma conta astronômica de uma simples consulta médica não é um souvenir legal. Uma boa dica para quem procura seguro viagem é a Real Seguro Viagem (confira aqui o post a respeito). Nós optamos por um seguro da Travel Ace, uma das maiores e mais confiáveis seguradoras.

Em termos de segurança, tanto a Califórnia quanto Las Vegas são destinos muito mais seguros que a grande maioria das cidades brasileiras (lamento toda vez que escrevo isto!). Seguindo os cuidados de praxe você não deve encontrar maiores problemas.
Bora acompanhar a gente nesta viagem? Eu disse nesta e não neste!
E ai? Prontos para conhecer um pouco da costa oeste dos EUA e algumas atrações que têm lugar garantido na wish list da maioria dos viajantes? Então siga-nos nas redes sociais para saber quando saem os próximos posts da série.


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

10 comentários :

  1. Oi, Diogo. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    ResponderExcluir
  2. Olá, Diogo! Tudo bem? Não conhecia seu blog, acabei de ser apresentada a ele pelo VnV! Adorei o post, esse roteiro é exatamente um dos meus sonhos! Ansiosa pelos próximos posts! Aproveitando, qual período que vc fez a viagem? Parabéns pelo blog!! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bárbara, muito obrigado.
      Fomos em fevereiro, então ainda era inverno por lá.

      Excluir
    2. Obrigada pela info, Diogo!!

      Excluir
  3. Bela câmera! As fotos ficaram muito boas. Qual câmera você usa?

    Fiz essa viagem com minha namorada e foi incrível. Fomos direto para San Francisco (com escala em Atlanta) e ficamos 4 dias. Disparado a cidade mais bacana da viagem. Depois alugamos um carro e dormimos uma noite em Monterey e outra em Santa Barbara. Em seguida foram 4 dias em Los Angeles, com um dia em Santa Mônica (não tive o privilégio de ver esse pôr-do-sol). Enfrentamos um calor de quase 45ºC! E depois mais 4 dias em Las Vegas e assim voltarmos para SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Gabriel!
      Uso uma Canon T4, na época com lentes do kit mesmo (18-55mm).
      É um roteiro muito bacana mesmo, e com a vantagem de que dá para fazer qualquer época do ano.
      Fico imaginando 45ºC no deserto! De escaldar.

      Abraço.

      Excluir
  4. A Califórnia pode ser linda, mas o que me irrita é que tuuudo precisa de carro! Prefiro destinos que são mais práticos e dá pra fazer a pé ou com transporte público...

    ResponderExcluir
  5. Olá Diogo, estou adorando suas dicas, em breve estarei fazendo esta viagem e seu roteiro é sensacional, uma questão, você chega em Los Angeles, porem entendi que o roteiro da viagem têm início em São Francisco, este trajeto você fez de avião ou carro? Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fomos de LA para SF de avião e voltamos de carro pela costa.

      Excluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui