10 de novembro de 2015

Onde Ficar em Las Vegas? Planet Hollywood e MGM Grand numa só viagem!

As dicas de Las Vegas vocês já têm, mas ei? Onde Ficar?
Como vocês viram nos posts anteriores, o grande barato de Las Vegas é curtir as atrações existentes dentro dos hotéis espalhados pela Strip, afinal dentro deles há de tudo: shows, cassino, lojas, restaurantes, bares, baladas e muito mais.

E como em Las Vegas, hotel bom é o que não falta, vocês podem imaginar que escolher um só não é tarefa nada fácil. Daí porque tem gente que, como nós, aproveita o tempo na cidade para ficar em mais de um, até porque muitas vezes, para trocar de hotel, bastam alguns poucos passos.

Mas e ai? Que hotel escolher?


O primeiro e mais evidente quesito a considerar é o seu orçamento. Por mais que em Las Vegas seja possível sim encontrar diárias que pela qualidade do hotel mais parecem pechinchas, ainda assim as diárias em dólar pesam. Mas não se desespere não. Uma boa dica para conseguir uma diária acessivel em um hotel top é literalmente fugir não só de datas festivas ou feriados como 4 de Julho ou Ano Novo, mas também dos finais de semana. É a velha lei da oferta e da procura. Sim, de segunda à quinta, as diárias são muito mais em conta!

Um detalhe muito importante a respeito dos hotéis de Las Vegas é que a grande maioria deles cobra uma Resort Fee, uma taxa de uns US$25 que às vezes inclui a internet Wi-fi e/ou outros serviços. É sempre bom verificar o que está incluso, bem como se ela é por dia ou por quarto.

Outro ponto a considerar é qual o estilo de hospedagem que espera. Um hotel temático (e às vezes espalhafatoso) ou algo mais clean e chique. Com muitos bares e baladas ou mais família? Nunca é demais lembrar que a diferença de estilos entre os hotéis pode ser enorme. Avalie o que está mais de acordo com o seu gosto.

Bem, vamos então às nossas duas experiências em Las Vegas.
Planet Hollywood, a nossa primeira parada em Las Vegas.
A nossa primeira estadia foi no Planet Hollywood Resort & Casino, da rede Ceasars e que segue a franquia de restaurantes homônima.

Com 2600 quartos, o que pode ser considerável para muitos destinos, mas é algo padrão para Las Vegas, o Planet Hollywood funciona desde 2007 onde antigamente existia o Aladdin, um hotel-cassino tão famoso para o seu tempo que recebeu na década de 60 o casamento de ninguém menos que Elvis e Priscilla Presley.

Situado no meio da Strip, o hotel tem uma localização excelente e perto de tudo. A pé, dá para visitar vários outros hotéis nos arredores. Se você estiver de carro, assim como outros hotéis de Las Vegas, o estacionamento é gratuito no sistema self-park – se utilizar o manobrista, não esqueça da gorjeta.

O hotel tem um público mais jovem, o que fica claro durante à noite, quando as mesas do cassino são tomadas por jovens, principalmente americanos que estão de passagem por Vegas. No verão, dizem que a piscina é uma das mais badaladas da cidade.

O quarto do Planet Hollywood tem um tamanho muito bom, e a decoração do nosso, toda com itens dos filmes do Batman, era bem discreta – fiquei aliviado ao ver que por mais que goste do personagem não iria dormir na BatCaverna!!!
O quarto tem um tamanho muito bom.



Ainda que bem limpo, deu para notar que o quarto era antigo. No banheiro por exemplo, o gesso descascado do teto merecia uma maior atenção. Coisa pouca, mas para um hotel deste nível esperava mais.
Banheira separada do chuveiro. Gostei!


Manutenção poderia ser melhor.
Comparado com os demais hotéis da Strip, o Planet não é tão grande assim, mas mesmo assim conta com algumas atrações que vão desde um excelente cassino (um dos mais animados de Vegas, com dançarinas em cima das mesas); até as lojas do Miracle Mile que vocês conferem aqui).
Cassino do Planet Hollywood.
O Planet é um dos poucos hotéis da Strip que não tem um show do Cirque du Soleil. Por outro lado, eles apostam em shows com alguns nomes conhecidos como Britney Spears; Jennifer Lopez e Lionel Richie para 2016.

No complexo de piscinas do Planet Hollywood, uma surpresa: uma daquelas piscinas de onda especialmente criada para surf. Restaurantes? Tem boas opções como o Spice Market Buffet, o KOI e o Gordon Ramsay BurGR cujo review vocês conferem aqui. E para algo rápido, há uma unidade do Pink´s Hot Dog, aquele mesmo de Los Angeles.
BurGR, a nossa sugestão no Planet Hollywood.
Só para dar uma ideia do preço, as diárias de segunda à quinta giram em torno de US$ 149,00, o que é excelente para um hotel deste nível. Só não se esqueça de adicionar as resort fees!

Apesar de não termos demandado absolutamente nada de extraordinário em termos de atendimento, pela agilidade e cordialidade durante o check-in/out fiquei bastante satisfeito com o Planet Hollywood.
Check-in/out descomplicado no Planet Hollywood. 
Como optamos por não tomar o café da manhã no hotel, não tenho como opinar a respeito - achei melhor atravessar a rua e tomar café no Paris e no New York-New York, como contamos aqui. Aliás, pelo que me lembro, não há opção de café da manhã que não seja via room service ou nos restaurantes do hotel, e portanto pago à parte.

Na volta do Grand Canyon, optamos por ficar no MGM Grand Hotel & Casino, um dos hotéis mais tradicionais de Las Vegas. Confesso que diante de tantos hotéis mais modernos e chiques fiquei com receio da escolha pelo MGM, afinal estamos falando de um hotel mais antigo. Valeria mesmo a pena?
MGM: voltaria fácil!
O MGM é um dos maiores hotéis da cidade. Perder-se ali é fácil. Quando inaugurado em 1993, ele era o maior hotel do mundo com quase 7.000 quartos espalhado em três eixos – caminhei pelo corredor de um deles até chegar à máquina de gelo e parecia uma eternidade.
Se caminhasse mais um pouco iria parar em Los Angeles...
São ao todo 35.000m², 19 restaurantes, várias lojas, 5 piscinas externas, com direito a rios e cachoeiras. Além disso, o MGM tem a maior área de jogo de Las Vegas – são “só” 2.500 máquinas de jogos e 139 mesas. Eles têm até mesmo um guichê de chech-in no próprio aeroporto de Las Vegas.

A localização dele não é tão central quanto o Planet, por exemplo, mas nada que atrapalhe, afinal ele está também na própria Strip. O estacionamento segue o padrão dos demais hotéis: gratuito no self-park e mediante gorjeta se utilizar os manobristas.

Mas e o quarto? Sabe aquele receio que mencionei logo acima? Ele se desfez com o acender das luzes do quarto. E que quarto!!!
Excelente quarto!

O Grand King Room que escolhemos era simplesmente fantástico. Com 41m², espaço é o que não falta. A decoração então... Chique mas sem frescura.

O quarto é muito bem equipado, contando com internet wi-fi; TV; mini-bar; cofre (legal que era do tamanho ideal para guardar notebook!); ar condicionado. Gostei bastante da chamada central de conectividade multimídia, um console no qual você pode literalmente conectar tudo quanto é eletrônico, seja para ver suas fotos na TV, ouvir música ou simplesmente carregar seus gadgets.
Cofre deveria ser sempre assim!!!
Central de multimídia, é o segundo hotel em que encontro isso.
E cortinas elétricas.
No quesito limpeza o quarto estava impecável. O banheiro, amplo e limpo, como a gente (e acho que todo turista) gosta.
Banheiro grande
Com uma cuba de cada lado.
E muito limpo.
Ainda hoje quando abro a porta de um quarto, este é um dos que vem à minha mente naqueles segundos de expectativa antes de acender a luz.

Aproveito para contar um mico e deixar uma dica para vocês não fazem o mesmo. Quando a gente chega num quarto de hotel, não deixo ninguém mexer em nada até eu tirar as fotos que ilustram os nossos reviews – imaginem como é fácil fazer isto com criança!!!. Foto de quarto bagunçado não dá!

Dei uma olhada geral pelo quarto e logo sai fotografando o que julguei relevante. Olhei o frigobar, e vi que alguns itens interessantes mereceriam uma foto. Pega uma coisa aqui para ver, outra ali para fotografar, e coloca tudo de volta.
Minibar super legal...
#mané!
Hummm, o que acontece em Vegas...
Qual não foi a minha surpresa no check-out ao receber uma conta estratosférica, como se eu houvesse rapado o mini-bar logo no primeiro dia. O valor era tão alto que parecia que havíamos levado o aparelho na mala! Sem entender nada, questionei o rapaz que estava me atendendo que logo me perguntou se eu havia retirado algo do mini-bar. Claro, para fotografar para o review!!! Vendo as fotos e já rindo, ele atualizou o sistema e viu que tudo estava lá.

Hoje, com hotéis cada vez maiores, para otimizar o trabalho, a conferência do frigobar não é mais feita manualmente, mas sim via sensores. Fica a dica, os sensores do frigobar do MGM são para lá de sensíveis, então não retire nada de lá se não for consumir mesmo!!!

O preço? Acreditem, fiz uma simulação e o valor apresentado, durante a semana, me deu uma diária média de US$130 (não se esqueça de somar os impostos e a resort fee). Fala se não é uma pechincha??? Ainda mais se comparado com o Planet Hollywood cotado para o mesmo período. É por isso que costumam dizer que Las Vegas é a oportunidade para você ficar em um excelente hotel por um preço incrível.
A decoração caprichada do MGM.

Check-in/out super tranquilo, mesmo com trapalhada deste que lhes escreve!
Demandamos muito pouco do staff do hotel, mas só pela compreensão quanto ao mico do frigobar, ficou claro que uma das prioridades do atendimento é a cortesia. Seguindo o padrão local, o check-in é a partir das 15h00 e o check-out às 11h00 (acho que poderia ser às 12h00).

O MGM tem atrações de grande porte como o mágico David Copperfield que se apresenta lá faz tempos e o show KA do Cirque du Soleil.

Recomendo muito dar uma olhada na lista de eventos marcados para lá porque a quantidade e variedade é enorme. Só para dar uma ideia, para 2016 estão agendadas lutas do UFC, apresentação do Nitro Circus do Travis Pastrana, além de shows de Demi Lovato e nada menos que do Black Sabbath agendados no hotel. Ah se desse para fazer um bate-e-volta para Vegas!!!

Opção de restaurante é o que não falta no MGM Grand. Destaco o restaurante do chef Joël Robuchon e o Wolfgang Puck. Há ainda o MGM Grand Buffet no estilo eat all you can. Para quem quer curtir a noite, o MGM tem excelentes opções de bares e baladas.

Aqui mais uma vez, optamos por tomar café da manhã fora do hotel.

Se me perguntassem qual dos dois gostei mais, eu diria que o MGM pelo conforto e por ser um hotel mais família, mas não descartaria ficar novamente no Planet Hollywood não.

Está indo para Las Vegas? Então aproveite a oferta de grandes hotéis na cidade e tenha uma estadia memorável!!!

E ai? Gostou? Se quiser reservar este e outros hotéis, dê um clique no banner do Booking.com e faça sua reserva, assim você ajuda na manutenção deste blog e não paga nada a mais por isso!


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui