17 de fevereiro de 2016

Dicas do Havaí: Waikiki, a praia mais famosa de Oahu.

Waikiki
Waikiki.
Waikiki. Poucos nomes remetem tão imediatamente à ideia de praia quanto Waikiki. Guardadas as devidas proporções, Waikiki está para o Havaí como Copacabana ou Ipanema estão para o Rio de Janeiro.



Embora muitos pensem que Waikiki seja somente uma praia, trata-se antes de mais nada de um distrito - algo como um bairro - de Honolulu com pouco mais de 27 mil habitantes. A praia acabou ficando mais famosa que o bairro!

Mas isto é justificável, afinal estamos falando da mais famosa praia do Havaí e a principal parada da maioria dos turistas que chegam ao arquipélago.
Waikiki vista do Diamond Head.
Não é para menos. Ela tem tudo que se espera de uma praia havaiana: areias brancas; mar azul turquesa; palmeiras; surfe e canoas de forquilha (outrigger canoes); e shows de hula. Mais clichê e imperdível que isto impossível.

Além destes atributos, e justamente por ser tão central, Waikiki conta ainda com uma quantidade de hotéis, bares, restaurantes e lojas de fazer inveja a qualquer grande cidade.

Waikiki só não é uma coisa: parada. A qualquer hora do dia ela está sempre movimentada. Durante o dia é gente correndo pelo calçadão, surfando em suas ondas, fazendo stand up paddle, nadando ou simplesmente lagarteando nas suas areias brancas. Já à noite, o agito sai das areias para o calçadão e avenidas nos arredores que têm uma enorme quantidade de lojas, bares e restaurantes que estão sempre cheios.
Caminhar no calçadão
Pegar uma onda
Fazer um passeio de canoa
Andar de caiaque
Ou simplesmente lagartear ao sol, Waikiki é o lugar.
E não é de hoje que o lugar é admirado. Ainda quando o Havaí era um reino, o Rei Kamehameha, estabeleceu ali uma espécie de colônia de férias privada dele. Bobinho ele né?

Já lá pelos idos de 1900 surgiram os primeiros hotéis na orla, e ai a coisa não parou mais.

Hoje, na orla, vocês encontram uma infraestrutura incrível, com banheiros públicos e duchas por todos os lados - me lembrou muito a infraestrutura de algumas praias australianas como Bondi Beach.

O único senão é estacionar por ali. Primeiro porque encontrar uma vaga pode ser uma missão e tanto, e segundo porque o preço é tão salgado quanto a água do mar. Prefira os estacionamentos públicos situados nos arredores, já que a maioria dos hotéis aceitam apenas carros de hóspedes e mesmo assim a preços que passam facilmente dos US$ 25/40.
Os parquímetros dos estacionamentos aceitam até cartão de crédito.
Mas vamos ao que interessa. PRAIA!!!

A praia mais famosa do Havaí, e talvez dos EUA, tem pouco mais de 3km de extensão e começa onde está o Hilton Hawaiian Villa, um dos grandes resorts da cidade, e termina no Kapi`olani Park.

Os locais costumam dividir Waikiki em praias menores: Kahanamoku, Fort DeRussay, Gray`s, Kahaloa, Kuhio, Kapi`olani, e Sans Souci. Mas para quem é de fora vai passar de um trecho para o outro sem nem notar, já que não existem divisões físicas entre uma parte e a outra.
Um mapa da região.
Kahanamoku: este trecho de praia diante do Hilton é um dos mais calmos da região, ideal portanto para um banho de mar.
A grande vantagem é que a faixa de areia ali é enorme. 
Aproveite para conhecer os jardins do Hilton Hawaiian Village.
E diante dele há uma lagoa para atividades aquáticas.
O seu nome veio do famoso Duke Kahanamoku, um dos mais conhecidos beach boys do Havaí, que é tido como o pai do surf moderno. Mas as glórias deste havaiano não se limitavam ao mar. Exímio nadador, ele conquistou 5 medalhas entre ouro e prata em três Olimpíadas diferentes. Ah ele também participou de vários filmes, ou fazendo personagens ou atuando como ele mesmo.

Resumindo, o cara é um herói local com direito a estátua e tudo. Mas a estátua fica na Kuhio Beach Park na Uluniu Avenue. Rola até uma polêmica sobre a estátua, pois seus fãs alegam que ela deveria estar voltada para o mar e não de costas para ele, porque Duke jamais viraria as costas para o mar. Acho que ai já é demais, né?
Duke e seus leis.
Aliás os colares de flores, ou lei, em seus braços são parte de uma tradição entre os visitantes. Dizem que quem colocar um lei nos seus braços volta à ilha.

For DeRussy também é com águas calmas, é um dos trechos mais bonitos de Waikiki. Embora aparentemente estre trecho pareça inacessível por conta dos hotéis e demais prédios na orla, o acesso via calçadão é super fácil.
De Waikiki se vê o Diamond Head.
Um pica-pau nos jardins da praia.
Estacionamento de pranchas? Sinal que você está no Havaí.
Waikiki.
Bastante lotado, o trecho de Kahaloa é daqueles onde vale o ver-e-ser-visto, pois ali estão muitos bares e restaurantes.

Mas a favorita da grande maioria é mesmo a parte de Kuhio, pois ela é tida como ideal para todas as atividades: nadar, surfe para iniciantes, ou simplesmente ficar torrando no sol. Por ali foram erguidas duas barreiras para conter a erosão, o que acabou criando duas piscinas naturais, uma delas perto de Kapahulu Groin.
Waikiki.
Esta enorme árvore é um dos símbolos de Kunio
Enquanto todas as outras praias estão cheias de turistas, Kapi`olani é mais frequentada por locais, o que pode fazer dela um local mais tranquilo.

Quem quiser fazer snorkel, vá para o lado de Sans Souci Beach.

Se você cansar de tanta praia, aproveite para caminhar pela avenida Kalakaua que é paralela à orla. Muitas lojas, bares, e restaurantes rendem no mínimo um período de boa distração a poucos metros das famosas areias. Voltaremos a falar desta avenida quando tratarmos das compras no Havaí.
Na avenida Kalakaua
Grandes lojas e agito a toda hora.
Topamos até com a equipe de filmagens do seriado Hawaii 5.0!
Quem estiver com crianças, pode conferir o Waikiki Aquarium que tem uma boa variedade de peixes do Pacífico. Nesta mesma linha, confira o Zoo local que fica entre Waikiiki e Diamond Head, ali o destaque são algumas aves raras e bem típicas da região.

Se você estiver em Waikiki numa sexta-feira, aproveite para dar um passeio noturno pela praia porque nestes dias o Hilton Hawaiian Village faz às 19h45 um show com fogos de artifício. O melhor ponto para apreciá-lo é entre o próprio Hilton Hawaiian Village e o Outrigger Reef on the Beach.

E para coroar o dia, assista ao pôr do Sol nas areias de Waikiki. Eu particularmente achei um dos pontos altos da viagem e sem dúvida o pôr do Sol mais fantástico que já vi. Acho que as fotos falam por si mesmas:


Fala se não é um fim de dia perfeito???
Ao escurecer, uma pequena multidão se aglomera nas areias, mais precisamente no Kuhio Beach Park na Kalakaua Ave para assistir ao interessantíssimo (e gratuito!) show de hula.
Músicos posicionados.
O que? O nome hula não te lembrou nada? E que tal a imagem de uma dançarina usando saia de palha ao som de uma música suave talvez traga algo à mente... Pois é, hula é o nome correto daquela famosa dança havaiana. Aliás algo que aprendi por lá é que o hula, não é uma simples dança.
Homens também dançam hula.
Mais clichê impossível.
No final é hora dos turistas tomarem uma rápida e divertida lição.
A coisa vai um tanto quanto além, pois é através dela e principalmente da música que a acompanha, que são passadas histórias de tempos ancestrais e muito da cultura havaiana. E praticamente toda história tem uma ligação com mitologia e seus movimentos são representativos de coisas da natureza, como as ondas do mar e montanhas, por exemplo.

O show acontece das 18h00 às 19h00 e como é ao ar livre, depende de não chover. Fique atento à previsão do tempo e não perca o show. Confira ai alguns trechos:



Bem menos famosa, mas muito mais tranquila, ao lado de Waikiki está outra importante praia da área central de Honolulu, a Ala Moana Beach Park. Muito frequentada por locais e famílias, também tem águas tranquilas e aquela típica areia branca. Vale conferir.
Ala Moana Beach.
No próximo post, vamos visitar as praias da costa leste de Oahu, que guarda belas surpresas.


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui