19 de março de 2016

Dicas do Havaí: Hanauma Bay e muito mais na costa leste de Oahu

Makapu'u Point.
Quando as pessoas falam de Oahu, a mais povoada e uma das mais conhecidas ilhas do Havaí, a primeira coisa que vem à mente são as praias de Waikiki em Honolulu e a região de praias da turma do surfe em North Shore.

Muita gente se esquece que do outro lado da ilha, naquilo que seria a costa leste, existem praias tão ou mais fantásticas e que certamente merecem uma visita. Eu particularmente, gostei muito mais das praias daqui do que de Waikiki ou das de Noth Shore.



Apenas para que vocês se situem geograficamente, sugiro fazer o passeio pelas praias da costa leste no sentido anti-horário a partir de Waikiki até pelo menos Kailua Beach Park.

Até lá, o caminho mais interessante é pela H1, estrada que segue beira-mar com paisagens incríveis e bons lugares para ir parando, tanto para curtir o passeio como para comer. Na volta para Honolulu, utilize a Pali Highway que passa por outras duas atrações: Manoa Falls (uma famosa queda d’ água) e pela cadeia de montanhas Nuʻuanu Pali.

Abaixo um mapa para facilitar a localização.


Fazer ou não este roteiro em um único dia depende muito do tempo que você pretende ficar em cada praia.

Seguindo o roteiro sugerido, comecemos por um dos pontos altos na nossa viagem ao Havaí, ao menos em termos de praias: a fantástica Hanauma Bay. Embora tente deixar de lado a minha empolgação com o lugar, não tenho como e lhes digo: não volte de Oahu sem conhece-la!!!
Hanauma Bay.
Contrastando em praticamente tudo com Waikiki, Hanauma Bay é na verdade uma reserva ambiental. Aqui, nada de lojas e restaurantes a beira-mar; ou surfistas.

A praia de Hanauma foi formada a partir de um extinto vulcão aproximadamente 1 milhão de anos atrás. E como o seu formato de ferradura é bastante acentuado, as águas ali são muito tranquilas. Praticamente sem ondas, é ideal para crianças pequenas.
Para chegar à praia propriamente dita, é preciso descer uma ladeira moderada (pavimentada) ou utilizar do trenzinho pago.
Além da excelente faixa de areia, um delicioso gramado.
Hanauma Bay.
Além de ficar ali ao sol curtindo a paisagem, o grande programa é fazer snorkel. Eu arrisco a dizer que foi uma das melhores experiências de snorkel que já fiz na vida. No Havaí, foi com certeza a melhor!

No seu recife, uma enorme variedade de peixes, sendo possível até mesmo ver tartarugas e, com alguma sorte moreias. Quem quiser brincar de identificar os peixes, o parque fornece uma ficha de identificação.

Na baía dá para notar que existe uma piscina central que costuma ficar mais lotada. Se você sabe nadar bem, dá para ir para outros pontos. Só é bom evitar a área de Witch´s Brew, à direita e fora do recife, pois pode haver uma concentração de tubarões dependendo de como estiver a maré – mas no resto pode nadar tranquilamente porque eles evitam águas tão rasas. Uma área interessante é à esquerda, a Back Door Lagon.
Olhando assim parecem várias piscinas.
Hanauma Bay.
Por mais que a vida marinha seja mesmo bem variada, com muitos peixes grandes e coloridos (alguns que nunca tinha visto), confesso que esperava mais dos corais. Confira ai o que vimos embaixo da água:
Moorish Idol, um dos meus favoritos. 
Um belo Orangespine Unicornfish.
Salvo engano um Yellowfin Surgeonfish.
Esse não deu para identificar.
As cores são um show!
Aquela hora em que você pensa que caiu num aquário.
Hanauma Bay.
E para fechar uma tartaruga com quem tive o prazer de nadar por vários minutos.
Surpresas até mesmo fora da água.
Isto tem uma explicação. Infelizmente Hanauma Bay só passou a ser protegida e ter o seu acesso controlado a partir de 1990, com um extenso programa de preservação e conscientização ambiental. Antes disso, o livre acesso facilitava a exploração desenfreada que culminou com a destruição de boa parte do coral.

Hoje, a preocupação com a preservação é tamanha que todos os visitantes ao chegarem são encaminhados para uma sala onde devem obrigatoriamente assistir a um vídeo a respeito de preservação ambiental e regras de conduta. Como nós chegamos absurdamente cedo (a seguir explico!), a sala nem sequer havia sido aberta.

Mas mesmo com tudo isso vimos um ou outro sem noção mais ignorante caminhando nos corais. Não façam isso, pois os corais são extremamente sensíveis e se quebram com facilidade. Aja corretamente e não seja advertido pelos responsáveis pelo parque. Entenda que snorkel é mais boiar do que outra coisa e não toque em nada!!!
Um sem noção andando pelo coral!
Mas a maioria faz como o sujeito ai, boiando e sem tocar nada.
Eu recomendo e muito que você tenha seu próprio equipamento de snorkel, primeiro porque no Havaí ele será super bem utilizado dada a quantidade de lugares legais para nadar. Segundo que nem todo lugar tem opção de locação. Aliás o único lugar em que vi isto foi em Hanauma Bay mesmo, e ao custo de salgados US$ 20.
Até dá para alugar o equipamento, mas a minha sugestão é que você tenha o seu próprio equipamento, até porque não é tão caro assim.
Com uma infraestrutura excelente, é uma praia perfeita para famílias.
Centro de visitantes.
E tem até lojinha de souvenires!
Hanauma tem uma excelente infraestrutura, oferecendo banheiros, vestiários e chuveiros limpos e bem conservados. Passar o dia inteiro ou meio período lá é fácil. Aliás é permitido entrar com comida e bebida de fora. Estão vetados apenas aqueles coolers enormes e lixo fora do lugar, é claro!

Aproveito para deixar uma dica importante: chegue cedo. Tentamos ir à Hanauma Bay duas vezes, na primeira, chegamos por volta das 8/9 horas e o acesso ao estacionamento estava fechado. Não entrava mais ninguém! E não adianta parar o carro perto e ir andando, porque simplesmente não tem onde parar – nem sonhe em estacionar no acostamento da estrada. Lá regra é regra.
Bom dia Hanauma Bay! Rsss
Passados alguns dias, e já obstinado com a praia, resolvi ser radical. Madrugamos e cheguei lá antes mesmo de abrir o portão. Éramos os segundos da fila e logo depois muitos outros carros apareceram.

Outra vantagem de ir cedo é que quanto mais gente tem, maior é a quantidade de sedimentos do fundo do mar que levanta, prejudicando um pouco a visibilidade.

Hanauma Bay fica na 100 Hanauma Bay Road, Honolulu e durante o verão funciona diariamente (exceto terças) das 6h00 às 19h00 (até as 18h00 no inverno). O ingresso custa $7.50 (gratuito para menores de 12 anos) e o estacionamento custa US$ 1.

Seguindo pela H1, sugiro uma parada no Halona Blowhole.
Halona Blowhole.
Trata-se de uma interessante formação rochosa na costa que permite que as águas do mar adentrem por passagens até espirrar um jato para cima.

Ouvi muito falar deste lugar e já havia visto vídeos que mostram um belo jato de água jorrando das pedras; mas não sei se foi a minha falta de sorte com a maré ou sei lá o que, mas quando visitamos não havia jato algum. Mas mesmo assim, pela vista panorâmica o lugar merece uma paradinha rápida.
A interessante formação rochosa da costa próxima ao Halona Blowhole.
Só fiquei pensando no esforço deste mergulhador para entrar e sair da água ali.
A vista do mirante é linda.
E dependendo da época do ano ainda dá para avistar baleias na água.
Ali ao lado fica a Halona Cove, uma praia que de tão paradisíaca serviu de cenário para uma das mais famosas cenas de romance do cinema entre Burt Lancester e Deborah Kerr no clássico From here to Eternity, de 1953. Dê um Google ai que vocês se lembrarão da cena, mesmo que jamais tenham assistido o filme.
Halona Cove.
Um dos lugares mais bonitos que vimos em Oahu foi o mirante de Makapu'u Point. Sabe aquele lugar que você quer fechar os olhos e puxar lá na memória como era por puro deleite?
Makapu'u Point.
Quem tiver um pouco mais de disposição pode deixar o carro no concorrido estacionamento gratuito ali existente e caminhar até o Makapu'u Light-house, um farol ali existente – aberto diariamente entre 7h00 e 18h45.

Mas voltando a falar das praias, uma das praias mais belas da costa leste de Oahu é a de Kailua, conhecida como Kailua Beach Park (Kawaiload Rd.). Muitos a consideram a praia mais bonita dos EUA. Também, não é para menos, ela tem areia branca e águas calmas e azuis; e de quebra uma excelente infraestrutura com salva-vidas; banheiros; água potável e chuveiros externos. Melhor que isto impossível!
Kailua Beach Park.
Kailua Beach, uma das mais belas da ilha.
Praticamente sem ondas.
A areia é tão fina e branca que parece farinha.
Água que vai do transparente ao azul.
Sobrando tempo, dê uma passada pela Kualoa Beach que tem com suas palmeiras e areia branca é mais uma típica praia havaiana (49-479 Kamehameha Hwy).

Dali já voltando para Honolulu, siga pela a Pali Highway (Hwy 61) para ver uma série de penhascos (pali) bem típicos da região. O ponto alto desta viagem é o mirante de Nu'uanu Pali State Wayside de onde se tem uma vista incrível do alto dos seus pouco mais de 360m de altura. Você precisa estacionar o carro (US$ 3) e caminhar não mais que 5 minutos até o mirante.
Nu'uanu Pali.
Ali perto sugiro conhecer a Manoa Falls. São apenas 1,6 milhas contando ida e volta numa das principais e mais tranquilas trilhas de Oahu que leva até esta belíssima cachoeira (Manoa). São mais de 30 metros de queda livre numa piscina – mas nadar ali não é recomendado por conta de doenças e o risco de desabamento de pedras.

Ela é tão tranquila que é recomendada inclusive para famílias. Além disso é uma excelente oportunidade para observar a vegetação da ilha, com suas orquídeas selvagens.

Abaixo um vídeo com as experiências destes passeios:




No próximo post, vamos passear pelas praias de North Shore, o epicentro do surfe em Oahu.


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

3 comentários :

  1. Oi, Diogo. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natalie, Muito obrigado.
      Sempre uma honra estar ali!
      Abraço.

      Excluir
  2. Que ótimo post. Ainda bem que os Havaianos fazem esforços para conservar este paraíso. E, então todos os corais estão mortos? É só por causa da ação humana ou mudança de nível do mar que até ocorre naturalmente ao longo de milênios?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui