31 de agosto de 2016

Dicas de Bali: Praias e templos do litoral de Bali.

Padang-Padang, uma das muitas praias incríveis de Bali.
Muitos turistas são atraídos à Bali não só pelos seus templos e pelo aspecto cultural, mas também pelas suas praias. Depois de explorarmos a riqueza cultural de Ubud e região, é a vez de falarmos das praias de Bali e de alguns templos situados na orla da ilha.


Mas antes de mais nada gostaria de fazer um alerta. A menos que você seja surfista, não vá para Bali pensando apenas nas praias. Principalmente se você já visitou praias na Grécia, Hawaii, Caribe, Tailândia, ou conhece as mais belas praias do Nordeste brasileiro. Digo isto porque talvez você ache que as praias de Bali deixam a desejar. O mar é lindo sim, mas a areia nem sempre é branquinha ou a praia é deserta – praias desertas, apenas no distante norte da ilha.

Costumo dizer que praia é como time de futebol, cada um tem o seu e não adianta discutir. Tenho uma amiga que numa daquelas frases que viram piada de viagem, disse aos colegas de viagem que Pipeline era igual a Caraguatatuba! Ok, dizem que ela se redimiu segundos depois, mas a piada ficou. Kkkk
Bali é um destino perfeito para quem surfa.
Algo que é preciso ter em mente é o horário das marés, porque corre-se o risco da praia ficar assim. Balangan.
A melhor coisa, é ir sem expectativa, talvez você se surpreenda e curta muito. Foi o meu caso.

Bali tem muitas praias, e de estilos diferentes. Visitar todas demandaria semanas de viagem pela ilha. Então, a menos que você tenha muito, mas muito tempo disponível mesmo, faça a sua lista de favoritas, separe seus apetrechos de praia e bora pegar um sol!

Como já comentei antes, o nosso foco era literalmente fugir da agitação e badalação da ilha, então priorizamos as praias mais tranquilas ou aquelas que mesmo sendo mais badaladas, eram essenciais.

A primeira praia que gostaria de recomendar, é a singular Uluwatu.
Uluwatu.
Pela sua formação geológica, Uluwatu é de fato única. Como vocês podem ver, ela fica numa minúscula porção de areia literalmente cavada pelo mar entre as rochas. Ela está tão espremida entre as pedras que o Sol bate ali por apenas algumas horas durante o dia.

Para ter uma vista mais completa e notar como ela é diferente, suba até um dos bares no topo do rochedo de onde também dá para ficar vendo o pessoal pegar ondas perfeitas.

O acesso à praia é feito por meio de uma escadaria – coisa comum na maioria das praias da região. Tome cuidado porque a escada fica cheia de gente e não tem corrimão.
O acesso é por uma série de escadas e uma passagem entre as pedras.
A área com areia é relativamente pequena.
Mas o estilo da praia é único.
Para quem surfa, outro importante lugar para visitar em Bali.
É sempre bom checar a maré antes de ir, pois se ela estiver alta, simplesmente não haverá areia e portanto não terá acesso à praia propriamente dita.

Para quem surfa, Uluwatu é uma das praias mais interessantes. Ali as ondas parecem formar tubos infinitos por conta das ondulações vindas do sul e da bancada de recife existente.

E para completar o visual de Uluwatu, ali está um dos mais famosos templos de Bali, o Templo de Uluwatu. Construído no século XI na ponta de um penhasco à beira mar com uns 70m de altura e rodeado por uma densa vegetação cheia de macacos.

Com a vista incrível que se tem do penhasco e do templo, é uma das atrações imperdíveis de Bali.
Toda a área do templo fica na beira do rochedo.
Assim como a parte mais famosa e conhecida do templo.
Porém o famoso altar está acessível apenas para os balineses rezarem.
Alguns recomendam visita-lo no final de tarde, para aproveitar o pôr do Sol que é lindo ali. Mas costuma ser mais cheio neste período.

Como sempre, o sarong balinês é obrigatório para homens e mulheres. E o ingresso custa Rp. 20.000, uns R$ 5,00.

Aqui também vale uma atenção (cuidado) especial com os macacos larápios que falamos anteriormente. Dizem que no final da tarde eles são menos ativos. Já devem ter feito o rapa do dia!
Tomando conta do templo.
Se você for no final do dia, aproveitará não só o pôr do Sol, mas também um show chamado kecak fire dance. A Kecak que é derivada de antigos rituais locais busca contar histórias e lendas da ilha. A performance é feita por um círculo de homens sentados que fazem movimentos sincronizados enquanto entoam sons ensaiados e outros fazem performances com fogo.

Ainda na região de Uluwatu está uma das praias que mais gostei, a Bingin Beach. Excelente para fazer snorkel, ela tem a vantagem de ter uma boa faixa de areia, excelente infraestrutura (bares e restaurantes) e ainda um visual maravilhoso.
Binging Beach.
Além de ser uma das mais bonitas, restaurantes, bares e pousadas garantem uma boa infraestrutura.
Ao lado dela está a Dreamland Beach, uma praia fica dentro do um campo de golfe. Quem for de carro tem que pagar uma taxa para estacionar – normalmente os estacionamentos perto das praias são gratuitos.
Dreamland Beach.
Conhecida por alguns como Praia Julia Roberts, como vocês podem imaginar, Padang-Padang Beach ficou famosa depois do libro “Comer, Rezar e Amar” e principalmente do filme, já que algumas cenas importantes foram filmadas lá.

Não deixe de visitar, afinal é uma das mais bonitas da ilha com areia clara e mar calmo para um banho de mar. Só não espere que ela seja deserta como no filme!
Para chegar à praia é preciso descer uma escadaria apertada entre as rochas.
Mas vai por mim, vale cada centavo.
Padang-Padang.
Essa dai resolveu ir lá tirar fotos de casamento - e destruir o vestido :)
Uma praia que muita gente comenta, mas que optamos por não visitar é Jimbaran. Ela é bem conhecida por ter um mercadão de peixes ao redor e servirem o seafood barbecue – um churrascão de frutos do mar - em mesas posas na areia. Como vi muitos comentários de que é meio que um “pega-turista”, resolvi passar a vez.

Nusa Dua é conhecida por ser uma área onde as praias são mais tranquilas e também diferentes das anteriores, que ficam em penhascos e portanto têm uma menor faixa de areia. As praias de Nusa Dua são bem longas e com uma enorme faixa de areia.
Nusa Dua, ideal para famílias.
A praia ali é bem tranquila, e a quantidade de hotéis aliada à excelente infraestrutura fazem dela um destino perfeito para famílias. Preciso dizer que foi a nossa escolha para estadia? Em breve posto o review do Novotel que escolhemos em Nusa Dua.
Novotel Nusa Dua.
Mesmo não estando lá muito longe de Kuta e outras praias mais agitadas, por ali você não encontrará aquela bagunça toda. A região como um todo foi construída nos idos dos anos 70 já pensada para ser uma área mais focada em resorts. Portanto o preço é que não haverá nada ali muito típico ou original. Mas se você já passou ou passará por Ubud e pelas demais áreas da ilha, ficar em um local menos típico não deverá ser um problema.

Por ali vale apreciar o Pura Gegar, um templo beira mar de onde se tem belas vistas; passear pela Beach Promenade, um calçadão de 5km que vai até a praia vizinha Tanjung Benoa. A área conta também com o Bali Collection, um shopping com boas opções tanto de restaurantes quanto lojas. Jantamos lá algumas vezes e adoramos. Quando falarmos das compras em Bali, prometo retornar em detalhes as informações sobre este shopping.
Bali Collection, excelente lugar para passear à noite e jantar.
Outras duas praias que dizem ser tranquilas e excelentes para crianças são Tanjug Benoa e Sanur. Mas infelizmente não tivemos tempo de conhecer.

Com muitas lojas chiques, restaurantes descolados e hotéis boutique, Seminyaki é uma boa opção para quem quer agito, mas sem aquele clima zoado de Kuta.

Conhecida pelos seus bares e casas noturnas, especialmente durante à noite é em Kuta que a coisa ferve por ali. Prepare-se para muita molecada bêbada zanzando por ali. Muito explorada e com uma natureza já (infelizmente) degradada, por muitos é considerada a praia menos bonita da ilha. Se você quer balada, ok. Senão, fuja!
De bonito mesmo a área de Kuta não tem nada.
No final da tarde, é um dos melhores lugares de Bali para curtir um pôr do Sol. Então, mesmo que você não queira curtir o agito, vale a pena passar para conhecer a praia, ver o contraste com o restante da ilha e apreciar o espetáculo do fim do dia. Um dos mais conhecidos bares é o Ku De Ta (Jl Laksmana; das 19hs às 1hs) que fica à beira mar e lotado durante o pôr do Sol.

Uma praia muito legal e que estava praticamente deserta quando visitamos é a Balangan Beach. Bastante longa, ela tem uma boa faixa de areia se a maré estiver alta – na baixa aparecem as pedras que vocês vêm nas fotos.
Balangan Beach.
Terminamos o nosso passeio pelo litoral de Bali em um dos templos mais icônicos da ilha, o Tanah Lot.
Tanah Lot.
Trata-se de um templo para lá de exótico, já que está situado em uma pequena ilha ou melhor, um rochedo – daí o seu nome “terra no meio do mar”. O acesso ao templo é possível apenas na maré baixa, portanto programe a sua visita considerando tal fato.

Mais uma vez, lembre-se que para acessar o templo você vai precisar de um sarong. Para caminhar ao redor e na praia, não.

O caminho entre a entrada do complexo e o templo é feito por uma rua com muitas lojas de ambos os lados. Ali, juntamente com o Ubud Market, foi o melhor lugar para compra de souvenires que vimos na ilha.

Construído no século 15 por uma dupla de pescadores locais, dois fatos intrigam os visitantes. O primeiro são as cobras que habitam uma caverna na praia e que seriam guardiãs do templo, dizem que elas são sagradas e que só existem nesta região. O segundo fato e o mais interessante é a existência de uma fonte de água doce na base do rochedo que sustenta o templo no meio do mar – sim, água doce no meio do mar! Dizem que a água é benta.
A fonte de água doce e sagrada.
A entrada da caverna das cobras sagradas.
A rua de acesso ao templo é cheia de lojinhas interessantes.
A entrada custa Rp. 60.000, uns R$ 15, e o templo está aberto diariamente das 7h00 às 19h00.

Como vocês viram, Bali é um destino de viagem completo, e oferece desde a riqueza cultural de Ubud até belas praias.

No próximo post da série sobre Bali, vamos falar um pouco sobre a culinária local.


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui