8 de dezembro de 2016

Dicas de São Paulo: O que fazer com crianças? Aquário de São Paulo

O Aquário de São Paulo é mais que um simples aquário.
Quem tem crianças sabe. Encontrar um programa que entretenha os pequenos é essencial, especialmente no período de férias ou em um final de semana. Por isso, seja viajando ou curtindo as atrações da sua cidade, pais e mães estão sempre procurando por novas atividades que tragam diversão e ensinem algo novo para as crianças.

Dias destes resolvemos conhecer uma atração excelente que infelizmente pouca gente conhece em São Paulo, o Aquário de São Paulo. Nós mesmos, morando a pouquíssimos quilômetros dali, não sabíamos que a cidade possuía um aquário tão interessante. E olha que a gente curte um aquário, tanto que sempre que a gente viaja aproveita para conhecer um como os de Singapura e Sydney; isto para não falar nos mergulhos que proporcionam uma experiência mais autêntica ainda.

Inaugurado em 2006, o Aquário de São Paulo era, até a recente inauguração do Aquário do Rio de Janeiro, o maior aquário da América Latina. Só para dar a dimensão da importância do aquário, são 15 mil m²; 2 milhões de litros de água e aproximadamente 3 mil exemplares de cerca de 300 espécies de animais.

Olhando por fora, mal dá para imaginar o tamanho do aquário; a qualidade das instalações e variedade de animais expostos. Ficamos muito bem impressionados com a experiência como um todo, especialmente no quesito oranização.
Por fora é bonito, mas não dá a dimensão do que guarda.
As crianças adoram.
Uma primeira observação é que a visitação é feita de forma bastante intuitiva, pois você praticamente segue um fluxo passando pelas atrações. Aliás sugiro que você separe no mínimo umas 2 horas para conhecer o local com calma.

O aquário está separado em diversas áreas temáticas/ecossistemas: Pantanal; Amazônia; Tanque dos Tubarões; Indonésia; África; Austrália; e o Recinto dos Ursos Polares. E o mais legal é que todas elas têm uma decoração própria e muito bem feita para recriar dentro do possível o habitat natural.

O passeio começa pelas águas dos rios, mais especificamente do Rio Tietê que para quem não sabe, ainda tem um trecho de águas limpas em São Paulo. Dali segue-se para as águas do Pantanal, com destaque para cobras e jacarés. O destaque ali é o jacaré albino, algo que nem imaginava.
Jacaté albino.
Mais à diante, passa-se da água doce para salgada, com uma excelente mostra de peixes e outros seres que habitam recifes, como anêmonas, corais e muitos peixes coloridos. Com direito à peixe palhaço e cirurgião-patela popularizados pelos personagens Nemo e Dori, respectivamente.
Nemo
E Dori, a dupla mais famosa dos aquários.
Mas no ambiente marinho, uma das áreas mais concorridas é o enorme tanque dos tubarões, com 1 milhão de litros de água salgada e vários tubarões mangona e lixa.
O tanque dos tubarões é um dos pontos altos.
Tanque dos tubarões lixa.
Quando você acaba de ver todos os peixes, percebe que mal chegou à metade do aquário. Digo isto porque diferentemente dos demais aquários que já visitamos, o Aquário de São Paulo tem uma excelente mostra de mamíferos – alguns que nem o Zoológico de São Paulo tem. Acho que esta foi a nossa maior surpresa.

Seguindo por esta parte do aquário, confira o habitat dos pinguins e dos mamíferos brasileiros, com direito a tamanduás e lontras.
Pinguim fazendo pose.
Tamanduá.
A lontra é só preguiça.
Saindo da área reservada aos mamíferos brasileiros, chega-se às áreas dedicadas à África, Ásia e Oceania. Confesso que achei uma das mais interessantes.

Na África, alguns animais que fazem muito sucesso com as crianças, como os simpáticos suricatos, macacos e lêmure, animais que já foram retratados em vários desenhos animados.
Só pela pose talvez vocês já tenham lembrado dos suricatos.
Macacos no banho de sol.
O lêmure foi retratado no desenho Madagascar.
Já na região que representa a Ásia, alguns animais da Indonésia, como os morcegos flying-fox e cobras.
Morcegos.
E cobras como esta piton bem diferente.
Vindos do outro lado do mundo, literalmente, alguns típicos animais da Austrália como Wombat, que parece uma capivara; os fofos coalas; a estranha equidnas e os simpáticos cangurus e wallabies (um tipo de canguru menor). Sucesso garantido entre as crianças.
Cangurus e wallabies.
Wombat tirando uma soneca.
Coala só na preguiça.
O ponto alto na minha opinião, talvez até porque nunca tenha visto o animal assim de perto, são os dois ursos polares que vivem num enorme tanque existente no aquário. Confesso que se de um lado fiquei sim impressionado com o quanto magnifico aquele enorme animal é (a pata é maior que a cabeça de uma pessoa), também fiquei com certa dó de ver animais tão grandes em um ambiente fechado. Fiquei torcendo para que ele tenha sido resgatado de algum lugar, ou criado em cativeiro. Sim, um dilema.

Em algumas épocas do ano (confira no site oficial), há uma apresentação de moças que fazem o papel de sereias (vimos algo assim apenas em Dubai). Quem já viu a apresentação no Aquário de São Paulo gostou.

Como todo o percurso é coberto, o aquário é um programa ideal também para dias chuvosos. A acessibilidade é excelente. Com exceção de uma área reservada às lontras, tudo pode ser facilmente acessado por carrinhos de bebê ou cadeiras de rodas.

Não há um canto sequer onde não exista um animal em exposição e informações a respeito. Tudo é muito bem conservado.
Um dos ursos polares nadando de costas.
Mergulhando 
E passando pertinho.
O bacana é que além de apresentar os animais, o aquário aborda muito bem temas como preservação e conscientização ambiental não só com informações aos visitantes como também programas especiais voltados principalmente para as escolas. Maiores informações aqui.

Informações? De monte e sempre em português e inglês. Aliás chamou a atenção a quantidade de visitantes de outros países.

A infraestrutura local é excelente. Ali vocês encontram duas áreas para alimentação muito bem equipadas e amplas; banheiros com fraldário e até lojas de souvenires!
Uma das lojas de souvenires.
E um dos dois restaurantes.
O Aquário de São Paulo fica na Rua Huet Bacelar, 407, Ipiranga (perto do Museu do Ipiranga). Fone: 55 (11) 2273-5500. Abre de segunda a domingo e feriados das 9h00 às 19h00 (entrada apenas até as 17hs).

O ingresso custa R$ 80 para adultos (maiores de 60 e professores pagam R$ 40); R$ 40 para crianças entre 3 e 12 anos (menores de 3 anos não pagam); e às segundas-feiras o ingresso adulto sai por R$ 50. Algumas atividades como Cinema 7D; Aquário Abaixo de Zero; e Jurassic Aquarium custam R$ 10 adicionais por atividade e devem ser comprados diretamente no aquário.


Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.


Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui