10 de agosto de 2017

"Cabin crew, prepare to take off": Como sobreviver a um voo longo.

Enquanto não reinventam algo como o Concorde, a saída é virar-se com as dicas abaixo.
Com uma sequência quase que insana de mais de 12 voos em uma única viagem pela frente, sendo 2 deles com mais de 14 horas (sim isso mesmo!); e tentando controlar a minha TPV, aproveito a oportunidade para compartilhar as minhas dicas de como sobreviver a um voo longo ou à uma sequência de voos que parece não ter fim.

Por mais que eu goste de viajar de avião, não posso negar que chega uma hora que literalmente cansa ficar preso ali por tanto tempo. É claro que se a empresa for boa você sofre um pouco menos. O mesmo vale para quem só viaja de classe executiva ou até mesmo de primeira, o que definitivamente não é o nosso caso. #SonhoMeu!

Ao longo do tempo, com os erros e acertos vividos, e observando os demais passageiros aprendi algumas coisas que gostaria de compartilhar com vocês.

A primeira coisa é escolher um bom assento. Como disse neste post, nem todos os assentos de uma mesma classe (econômica, executiva e até da primeira) são iguais. Então dê uma olhada lá e escolha o seu assento sem medo de errar.
Parece tudo igual, né? Só que não! (Emirates)
Olha por exemplo o espaço da primeira fileira (Swiss).
Antes de falar sobre alguns itens que a gente sempre gosta de levar a bordo e nos ajudam a suportar as intermináveis horas de voo, gostaria de sugerir que você tenha alguns itens que mais usa sempre à mão para não ter que ficar levantando toda hora para pegar na mala de bordo no bagageiro, principalmente se você não estiver sentado no corredor.
Itens que a gente sempre deixa à mão. Abaixo falo de cada um deles.
Aqui em casa a gente deixa estes itens em um “saquinho de bordo” com aproximadamente 15cm. Como dá para notar da foto, nada mais é do que um saquinho de pano com zíper e uma alça para pendurar no encosto da poltrona. Super prático, ali cabe tudo que a gente mais usa.

Você acha isso em vários lugares. Os nossos foram comprados no Walmart, mas já vi em sites de compras on-line como GearBest e DX.com para ficar em dois exemplos bem fáceis.

Além de alguns itens que cito abaixo, sempre coloco neste saquinho uma caneta, já que em 99% dos destinos você tem que preencher algum formulário de imigração ou alfândega e nada pior do que ficar pedindo caneta para os comissários. Aliás, para não ter que ficar pegando o passaporte toda hora para preencher a papelada, gosto de ter uma foto dele no celular – serve também como cópia de segurança.
Caneta, passaporte e boarding pass sempre à mão para preencher aqueles formulários chatos.
Vamos então aos itens que costumamos levar a bordo para ajudar no voo.

Não sei se é porque a gente quase sempre pega voos noturnos, mas DORMIR para mim é algo essencial a bordo. Mais que essencial, é uma arte. Cada um tem uma técnica ou posição, já vi gente que leva até mesmo cobertor e travesseiro de casa para tanto. Como acho que aí já é demais, vamos à alguns itens e atitudes que podem te ajudar a dormir.
Quem dera dormir fosse fácil! (A380 Emirates).
Se for pegar um voo noturno e não tiver grandes problemas para dormir no avião, programe-se de forma a não dormir antes do voo. Por exemplo, se o seu voo é na madrugada, tente não dormir antes. Agora se você literalmente não dorme no avião de modo algum, melhor garantir umas boas horas de sono antes.

Isto também irá ajudar também a adaptar-se mais rapidamente ao fuso horário local.

Adicionalmente e se a sua agenda permitir, tente praticar alguma atividade física moderada antes de voar. Isto certamente irá ajudar a relaxar e dormir no voo.
Nem saio de casa sem almofada, noise canceling e tapa olhos.
Tapa olhos: a menos que você esteja tão cansado que conseguiria dormir olhando para um holofote, eu diria que é um item essencial para ter um sono minimamente decente durante o voo.

Pode parecer frescura, mas tente dormir durante um voo diurno ou ao lado de um daqueles passageiros que passa a noite inteira com a luz acessa lendo um livro. Você até pode pensar: ah, mas as empresas fornecem um. Olha, hoje em dia, com a redução de custos, são poucas empresas aéreas que fornecem isso, e eventualmente o fornecido pode não ser confortável. Tenha um próprio, invista em um bom que seja durável e confortável.

Uma solução que alguns passageiros têm é usar um capuz daqueles de moletons para cobrir o rosto. Também acho que pode ser uma boa ideia.

Ao menos que você esteja em outra classe que não a econômica, muito provavelmente a sua poltrona não será o suprassumo do conforto e uma dificuldade que muita gente tem é em apoiar a cabeça durante o sono.
E não conte que a empresa vá fornecer o tapa olhos (e outros itens), leve os seus. (South African Airways)
E se você não tiver um companheiro de voo que lhe empreste um ombro amigo ou tenha a cara de pau de dormir no ombro de estranhos como já contei no post sobre etiqueta a bordo, algo que considero ideal é uma almofade pescoço.

Infelizmente as poltronas de avião estão cada dia menos confortáveis, e muitas simplesmente abandonaram aquelas aletas que ajudam a segurar / apoiar a cabeça. A melhor alternativa é ter uma almofada de pescoço para dentro do possível segurar a cabeça em uma posição confortável. Nada pior que chegar de viagem com um torcicolo de matar.
Nem sempre as poltronas têm estas aletas que ajudam a "segurar" a cabeça para dormir. (Emirates).
Eu uso uma almofada inflável da Samsonite que tem como vantagem ser ultra portátil, peca por não ficar tão alta quanto aquelas almofadas convencionais. Dias destes vi uma da Cabeau que além de ser bem alta pode ser comprimida para caber em uma pequena bolsa de transporte. Tá na lista de desejos!

Outro item que sempre tenho comigo é uma play-list de músicas para relaxar e induzir o sono. É relativamente fácil encontrar na internet play-lists já prontas que têm como foco relaxamento ou meditação. Outra alternativa bem legal é baixar um app com sons relaxantes. Gosto muito de um chamado White Noise que tem uma lista de sons como de chuva dentre outros bem relaxantes.
Importantíssimo: antes de dormir e por cima da coberta (para os comissários verem) mantenha o cinto afivelado.
Mas e os medicamentos para dormir? Particularmente sou contra a ideia de simplesmente apagar durante um voo, mas tem gente que toma remédios super fortes para dormir. Sabe-se lá o que pode acontecer durante o voo, e você ficar ali apagadão pode não ser uma boa, ainda mais a gente que viaja com criança.

Já ouvi relatos de gente que toma remédios tão forte que ao desembarcar mal tem condições de passar pela imigração de tão fora do ar que está.

Enfim, não se automedique e sempre consulte um médico antes de mais nada!

Outra coisa diferente é tomar algum medicamento devidamente prescrito que te ajude a dormir.

Eu gosto de, logo após o jantar, tomar um daqueles remédios para enjoo que dão um leve sono; ou melatonina, um suplemento semelhante ao hormônio naturalmente produzido pelo corpo que ajuda a pegar no sono. Para mim funciona bem porque a minha maior dificuldade é pegar no sono e uma vez dormindo, sigo bem.

Ainda na linha sono e saúde, e como tenho uma rinite alérgica que me atazana, tento dentro do possível literalmente cuidar do meu nariz especialmente durante os voos.

Por conta do ar condicionado, o ar no avião tende a ser bastante seco; e manter as narinas umidificadas pode ser a diferença entre sair do avião com um resfriado ou não, ainda mais se você tem rinite ou algo do tipo. Para contornar isso eu gosto de usar aqueles soros para umidificar narinas. Disponíveis em qualquer farmácia e isentos de prescrição, eu prefiro os do topo spray ao invés de gotas, pois a aplicação é mais prática e eficiente.
Soro para narinas, Vick e máscara. Pode parecer estranho, mas essencial para quem  sofre com o ar condicionado.
Sei que este item pode parecer meio estranho, mas um item que passei a usar das últimas vezes foi uma daquelas máscaras de filtro. Isto foi ideia do meu pai inspirada nos japoneses que as usam para não contaminar outras pessoas quando estão com gripe. Nada mais é que uma daquelas máscaras descartáveis contra pó que você compra em qualquer loja de construção. A ideia é que utilizando-a você consegue, enquanto dorme, manter o ar mais úmido do que o do ambiente. Testei algumas vezes e me foi bem útil.

Siga a sugestão e deixe seu corpo adaptar-se. É verdade que existe uma enorme diferença entre dormir a hora que te sugerem dormir e quando realmente se tem sono. Não é nada fácil. Às vezes você tem sono mas o jantar ainda não veio, ou você ainda está querendo dormir e as luzes já estão acesas.

Não que seja uma regra, mas em voos longos e principalmente os noturnos, as empresas tendem a sugerir que você durma apagando as luzes ou simplesmente sugerindo que os passageiros fechem as janelas.
Japão, um dos destinos pais hardcore para chegar que já encaramos.
Se isto te parece estranho, há uma razão para isso: o serviço de bordo trabalha nestes voos para ir aos poucos ajustando o seu organismo ao fuso horário do local de destino. Por exemplo, em todos os voos que fizemos com a Emirates, com mais de 14/15 horas, por mais que seja dia lá fora, eles escurecem a cabine e fecham as janelas para o seu organismo pensar que é hora de dormir.

Pensa comigo, para eles nada melhor do que você chegar sentindo-se bem no destino. Certamente você dirá para todo mundo que o serviço foi excelente e tal. Melhor marketing que este não tem.

Então salvo se você realmente não quer dormir, deixe para assistir aquele filme ou entreter-se de outra forma nos momentos em que será mais difícil dormir, como por exemplo quando a cabine estiver movimentada.

Ok, você não consegue dormir ou já dormiu mais que a Bela Adormecida e o voo não termina, é hora de pensar COMO SE ENTRETER.
Nem sempre a tela é grande e boa assim (Emirates).
Tem umas por ai... que são de doer (American Airlines)
Principalmente nos voos mais longos é difícil encontrar uma empresa que não tenha um sistema de entretenimento minimamente razoável a bordo. Mas não conte sempre com isso. Você pode pegar uma empresa que tem um péssimo sistema ou simplesmente sentar em uma poltrona com o sistema quebrado – já aconteceu com a gente!

Tenha um plano B próprio.

Aposto que uma das alternativas ou está na sua mão enquanto lê este post ou no seu bolso. O seu celular.

Como dito, algumas empresas não têm mais oferecido telas para sistema de entretenimento, seja por opção como a LATAM e GOL seja por serem lowcost. Então tenha o seu celular (ou tablete) com o app de entretenimento da empresa, como o da LATAM e GOL, ou baixe algumas séries e filmes para matar o tempo.
A LATAM é uma das empresas que aboliu as telas e sugere que você use seu celular ou tablet.
Antes de embarcar, consulte junto à empresa se a poltrona tem porta USB ou tomada. Muitas empresas oferecem ao menos uma opção para você carregar seu celular/tablet. A Emirates por exemplo tem uma porta USB ao lado das telas. Já a LATAM (embora não informe isto claramente), tem em muitas das suas poltronas/voos tomadas embaixo do apoio de braço. Então não esqueça o cabo/carregador do celular. Aqui em casa uso um cabo que é uma porta USB de um lado e múltiplas saídas de outro, para usar com vários eletrônicos diferentes um só cabo. 
Muitas empresas ou têm tomadas embaixo das poltronas ou portas USB junto às telas para carregar celulares. (AirFrance).
Na dúvida, você pode levar um powerbank para carregar estes dispositivos. Na pior hipótese, ele será muito útil durante o resto da viagem.
Nosso kit: tablet para o Cumbiquinho, Kindle para livros, telefone e pendrive para músicas. 
Não sou do tipo que leva livros em viagens. Primeiro porque fora o tempo dos voos, não costumo ler em viagens. Segundo porque normalmente eles têm um volume e peso consideráveis. Mas ter um e-book no tablet para ler durante o voo é bem legal e pode ajudar e muito para pegar no sono.

É algo que passei a utilizar nos últimos anos e salva a pele quanto não há entretenimento de bordo ou simplesmente já assisti tudo o que queria durante o voo. Vai por mim, em um voo de Dubai para São Paulo, com quase 15 horas, isso acontece! Estou falando do E-book.

Existem muitos modelos por ai, mas optei por um Kindle Fire que na verdade é um tablet bem compacto (e barato: +/- US$40 nos EUA) no qual pode-se carregar incontáveis livros, filmes ou aquele joguinho viciante super útil para matar o tempo.

No nosso caso a gente também viaja com um tablete maior para o Cumbiquinho. A bordo de um avião nada melhor que um tablet para entreter os pequenos. Aliás confira aqui as nossas dicas sobre viajar com crianças.

Claro que se você não tiver um, pode muito bem substituir por um celular com uma tela maior que é relativamente confortável para ler seu e-book favorito.

Hoje em dia nem todas as empresas aéreas fornecem fones de ouvido e quando fornecem são de péssima qualidade, o que é compreensível diante dos custos. Então nada melhor do que você ter o seu próprio.
Fones noise canceling: ajudam muito, mas não bloqueiam 100%.
Cada um tem um gosto. Uns preferem fones grandes, outros pequenos. Aqui em casa a gente usa basicamente dois, um daqueles tipo ear-plug e outro tradicional. Particularmente prefiro o ear-plug pois ele isola melhor o ruído externo, mas tem gente que se incomoda com algo dentro do ouvido.

Quanto a usar ou não um noise-canceling, acho que vai depender mais da sua capacidade de dormir com barulho. Para quem não conhece, este tipo de fone, cada vez mais comum, tem um dispositivo eletrônico que reduz significativamente os ruídos, e em especial o som do avião, abafando-o.

Se funciona? Eu penso que sim e me ajuda muito. Tem gente que acha que não. Pesquise bem antes de comprar um e veja se ele funciona mesmo pois é um investimento considerável.

Aqui em casa a gente tem dois da Sony, um do tipo ear-plug que tem a vantagem de ser mais portátil e outro no formato comum que portanto ocupa mais espaço mas me parece funcionar melhor. Analise qual a sua prioridade.

Uma solução barata para a questão do noise-canceling e que funciona até certo ponto são aquele protetores auriculares de silicone ou espuma. Baratos e ultra portáteis, podem ser ser encontrados em qualquer farmácia.
Fones para os pequenos também. Só tome muito cuidado com o volume.
Ah, e não se esqueça de ter um fone para os pequenos viajantes, pois certamente eles curtirão muito mais os desenhos e joguinhos com som. Fora que os demais passageiros não são obrigados a ouvir Galinha Pintadinha o voo inteiro só porque você precisa entreter seu filho!

Outra forma de ter a sua própria fonte de entretenimento é carregar músicas e filmes/séries em um pendrive. As empresas que têm um sistema de entretenimento mais moderno disponibilizam junto às telas individuais uma porta USB onde você pode conectar seu dispositivo.
Se nada disso te entreter, lembre-se que o mundo está lá fora.  Aprecie o nascer do Sol.
Um destino de praia incrível. (Bahamas)
Belezas naturais. (Monte Fuji)
E outras feitas pelo homem. (Dubai)
Fora estas dicas para dormir e entreter-se, existem alguns HÁBITOS SAUDÁVEIS que você pode praticar tanto antes quanto durante o voo que podem ajudar a ter uma experiência mais agradável.

A primeira delas é: vista-se confortavelmente e dê preferência às roupas mais largas. Em que pese o estilo de cada um, roupas justas ou pouco práticas só irão trazer maior desconforto. Viajar não é desfile de moda. Deixe as roupas mais o destino e priorize o conforto a bordo.

Às leitoras que gostam de viajar com botas apertadas além de atrapalhar na fila da checagem de segurança nos aeroportos (já que você precisa tirar os sapatos e botas), elas podem aumentar o risco de TVP da qual falaremos mais abaixo.

Agasalhe-se. Exceto se você for um pinguim ao ponto de achar uma cabine de avião quente, irá sentir frio a bordo. Não tem como, a maioria das empresas tem uma tendência de deixar o ar condicionado da cabine mais forte que o que parece ser o necessário.

Ah, mas e aquele cobertorzinho que eles oferecem? Olha, hoje em dia ele não está mais disponível em todas as empresas e muito menos em todos os voos na classe econômica. Custos né? Ou são finos como papel.

Então não conte com ele. Aqui em casa a gente sempre viaja com uma jaqueta leve. Penso que um moletom daqueles bem macios seja também uma boa ideia.

Tenha em mãos um kit básico de higiene pessoal. Sentir-se limpinho e cheiroso a bordo pode fazer uma enorme diferença.
Dentro do saquinho, ao menos alguns itens de higiene pessoal.
Lembram do “saquinho de bordo” que falei acima? Coloque nele ao menos uma escova, pasta de dentes e enxague bucal, lembrando que não pode ter mais que 100g/100ml – nas farmácias você encontra kits de viagem com tudo isso pronto.

Adicionalmente você ainda pode, respeitando a mesma regra dos 100g/100ml, levar um creme hidratante para combater o ar seco. Certamente as leitoras, assim como a Sra. Cumbicona, têm uma listinha ainda mais completa: pente, escova, batom, perfume, maquiagem e por aí vai. Tudo para chegar linda na imigração e esconder aquela cara de quem pagou os pecados na “classe sardinha em lata”.

Algo que sugiro também você levar é um pacote de lenços umedecidos não só para limpar as mãos como eventualmente a bandeja do avião. Sério? Sim, na linha de “estudos comprovam”, conseguiram provar que o lugar mais sujo do avião é justamente aquele que você pensava ser o mais limpo. Na pior hipótese ele será muito útil no restante da viagem. Mas escolha um pacote pequeno.
Eu que já matei até barata em avião já não duvido de mais nada.
Em razão da pressurização da cabine muita gente sente um certo desconforto nos ouvidos. A melhor solução é ter à mão chicletes para a decolagem e pouso. Sim, ao mascar você movimenta o maxilar e consequentemente equaliza a pressão nos tímpanos.

Talvez a dica mais importante de todas: hidrate-se o máximo possível. Como já disse antes, o interior de um avião é um ambiente bem seco e o nosso organismo sofre bastante com isso, sendo que muito do mal-estar que as pessoas sentem a bordo ou aquele cansaço pós voo pode decorrer da falta de líquidos.

Assim, é muito importante que você beba uma boa quantidade líquidos. Não precisa se encharcar ao ponto de ter que ir ao banheiro o tempo todo, mas recomendo que você beba um pouco mais de liquido que o normal ao qual está habituado.

Infelizmente não é toda empresa aérea que oferece garrafas de água, e a tendência é que você seja servido copo a copo pelos comissários. E para piorar, muitas vezes eles servem água do reservatório, o qual embora seja abastecido com água potável, peca por não ser limpo com a devida periodicidade.
Costumo usar esta garrafa dobrável.
E abastecer assim que passo pela segurança do aeroporto.
Levar uma garrafa cheia de casa não é possível pois você não passa pela segurança do aeroporto com mais de 100ml de líquido (salvo mamadeiras e olhe lá). Comprar dentro do aeroporto normalmente é um assalto institucionalizado. Por conta disso, hoje não embarco sem uma garrafa vazia para ser enchida em um bebedouro na área de embarque.

Quando digo hidratar-se, estou falando de água e sucos, preferencialmente. Refrigerantes podem não ser uma boa ideia tanto pela cafeína quanto pelos gases. Coca-Cola tem uma quantidade de cafeína que pode eventualmente afetar seu sono. E os gases podem aumentar ainda mais o desconforto, e para ser bem direto e reto, a flatulência. Não é piada não. A pressão no interior do avião já aumenta por si só a concentração de gases no interior do organismo. Ai já viu...

Normalmente também evito álcool a bordo ou se consumo, dobro a quantidade de água. Por mais que uma bebida possa ser interessante para relaxar ou induzir o sono, ela reduz a quantidade geral de líquido no organismo.
Beba com moderação.
Ah, e lembrando da etiqueta a bordo, se beber; seja moderado para não dar trabalho aos comissários!

Alimente-se. Por mais que a comida do avião não seja aquela maravilha, normalmente o menu é preparado para ser algo leve e facilmente digerido.
Tem refeição que é tão bem preparada que você até esquece que é de avião  (Emirates).
Mas também pode ser que seja só um lanchinho, refrigerante/suco e um bombom (LATAM vindo de Montevidéu)
Ou pior, tudo pode ser cobrado à parte! (Spirit)
Mas em um voo longo nem sempre eles servem algum petisco entre as refeições. Some a isto o fato de que é muito melhor, por exemplo, assistir um filme comendo algo gostoso; e você verá que pode ser interessante ter alguma guloseima para te ajudar a passar o tempo. Comer algo gostoso auxilia muito para que você se sinta confortável. Na pior hipótese, pelo menos o seu estômago ficará feliz.
Saquinho com água e guloseimas da QANTAS. Adorei!
Então sugiro que você aproveite aquela passada pelo dutyfree e compre um chocolate ou outra coisa que lhe apeteça. Ok, se você é mais controlado com doces, uma boa ideia são aqueles sacos com castanhas e etc.; saldáveis e deliciosas.

O que levar depende muito do seu paladar, mas saiba que se levar frutas, terá que consumi-las antes de passar pela alfândega do país de destino porque eles proíbem a entrada de qualquer alimento in natura. Outra restrição que você precisa considerar é o limite de 100ml para líquidos ou 100mg para alimentos na forma pastosa, como por exemplo um doce de leite.
Aproveite as lojas do free shopping para comprar umas guloseimas. (Changi Airport)
Enfim, não dependa da empresa aérea, tenha seu próprio plano. 

Caminhe durante o voo. Não precisa ser uma maratona, mas jamais passe o voo inteiro sentado, ainda mais se longo. Sério! Cada vez mais ouve-se relatos de casos da chamada Trombose Venosa Profunda (TVP) durante voos, especialmente os mais longos.

Isto acontece justamente por uma circulação de sangue deficitária nos membros inferiores (pernas) em decorrência da pessoa passar muito tempo sentada e sem se mover. Isto pode levar à formação de coágulos que podem ir parar no pulmão e causar danos gravíssimos. Resumindo de forma nua e crua, você pode morrer.

A forma mais simples de evitar isso é se movimentar mais durante o voo.

Só não esqueça que nem sempre caminhar é permitido. Respeite os sinais de manter os cintos afivelados (e portanto permanecer sentado) em momentos de risco ou efetiva turbulência. Evite se possível transitar enquanto os comissários servem as refeições pois isto atrapalha bastante o serviço deles.
Antes e durante o voo, caminhe!!! (Aeroporto Charles De Gaulle) 
Quer mais um motivo para você caminhar? Em voos longos, a maioria das boas empresas oferece na copa entre as refeições ou durante a noite, quitutes como chocolates, frutas, bebidas e até sorvetes para que os passageiros se sirvam lá. Levante e faça uma boquinha!

Se não der para caminhar, procure movimentar as pernas e pés de tempo e tempo. Se você nunca viu, as revistas de bordo sempre dão dicas de exercícios para evitar isso.

Por fim, outra coisa que ajuda muito no combate à TVP, é evitar o consumo de álcool em excesso e, mais uma vez, hidratar-se bastante.

Dependendo do caso (consulte um médico vascular) pode ser recomendado usar aquelas meias de compressão. É algo bastante útil para evitar trombose, mas repito: consulte um médico antes de usar. Ok?

Tem gente que a primeira coisa que faz ao sentar na poltrona é tirar os sapatos e ficar descalço. Eu particularmente não gosto da ideia porque sinto frio e depois porque acho que chão de avião não é a coisa mais limpa do mundo - tem gente que chega até a ir descalço ou de meias ao banheiro. Aiaiai! Mas eu sempre dou aquela afrouxada no tênis para deixa-lo o mais folgado possível. Dá uma sensação maior de conforto e ajuda a relaxar. Só não recomendo fazer isso se você for daqueles que incha os pés, porque será difícil calçar os sapatos na hora de desembarcar.

Para quem viaja com crianças, além das dicas acima, sugiro aquelas que mencionamos neste post.
Vamos combinar, no final, tudo o que você quer ouvir é "ladies and gentleman welcome to ...." seja lá onde for!!! (Changi Airport).
Ufa, este post acabou ficando quase tão longo quanto um voo transatlântico, mas aposto que com as dicas aqui o seu próximo voo será bem mais confortável.

E vocês? Que dicas têm para sobreviver à uma maratona a bordo?

Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

6 comentários :

  1. Fala diogo, qual o próximo roteiro???queremos acompanhar por aqui!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz, vamos percorrer mais um trecho do rico Sudeste Asiático. Certamente haverá muita foto e informação no Instagram, Facebook e Twitter. Abraço.

      Excluir
  2. Vocês levam cobertor? Estou em dúvida se levo ou nao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosana. Olha não levo não. Tenho uma boa jaqueta e aposto em roupas mais quentes. Acho que depois o cobertor vira um estorvo para carregar, por menor que seja. A maioria das empresas em voos longos fornecem.

      Excluir
  3. Ei Diogo, levo sempre colírio (lágrima artificial) pois o ar é muito seco!
    Abraço

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui