30 de outubro de 2017

Dicas do México: Xcaret, uma das experiências imperdíveis na Riviera Maia.

Um dos rios do Xcaret. Excelente experiência.
Como se não bastassem as praias e ruínas que circundam Cancún e Playa del Carmen, a região da Riviera Maia conta ainda com uma série de parques que podem ser classificados tanto como temáticos quanto aquáticos, como é o caso do Xcaret.

O parque se define como um eco-archaeological park, um termo que parece estranho, mas que ao final da visita faz todo sentido pois o seu principal objetivo é mostrar um pouco das riquezas ecológicas e culturais da região, sem abrir mão da diversão.

À beira mar e situado alguns minutos de Playa del Carmen, este parque inaugurado em 1995 e com mais de 40 atrações é uma das principais atrações da Riviera Maia. Praticamente todo mundo que visita a região passa ao menos um dia lá. Para quem tem crianças, acho que esta é a principal atração da região.
Viajando com crianças? Programa obrigatório então.
Confesso que as minhas expectativas antes de conhecer o parque eram baixas. Achei que iria encontrar algo mais para gingo ver do que divertido de verdade. Ah, como é bom ser surpreendido!

O parque é super, mas super bem cuidado. Embora o estilo seja absolutamente diferente, o cuidado com a limpeza e conservação são padrão Disney (algo que considero o mais perto da perfeição).

A qualidade das atrações também surpreende. Há muito para se fazer ali e você literalmente não vê o dia passar. Se você for ver tudo ou demorar mais em alguma atração, não vai dar tempo de conhecer todo o parque. Escolha as suas prioridades e programe-se; ou, vá mais de um dia. Nem sonhe em conhecer o parque em apenas meio período, vai se arrepender!

Por falar em programação, como o parque é enorme, ter um mapa para situar-se é essencial. Para ajudar, existem faixas coloridas no chão para que você possa seguir as rotas até as principais atrações, um esquema que funciona super bem porque você não perde nenhuma atração e ainda evita perder-se. Ótima ideia.
O parque é enorme, mas muito bem sinalizado.
Tem muita coisa para fazer no Xcaret: aprender a respeito da cultura mexicana, conhecer a fauna e flora local, mergulhar, nadar nos rios que cortam o parque; ou simplesmente relaxar na praia!
Araras
E lindas flores por todos os lados.
Na parte cultural, sugiro que você visite a representação da aldeia maia. É uma área com muita vegetação nativa cortada por rios e cavernas. Não se assuste se de repente topar com alguém tipicamente vestido ou realizando algum ritual religioso de adoração aos deuses. Super realista.
Grutas.
E construções típicas da aldeia maia.
A área do jogo de bola maia. Meio longe da realidade de Chichen-Itzá, mas tá valendo.
Ali perto, em uma colina circundada por um caminho em espiral está o cemitério mexicano, uma das partes mais fotogênicas e divertidas do parque. É uma referência ao Dia dos Mortos, mas não tem nada de macabro ou assustador, muito pelo contrário. É a representação muito bem humorada do que seria um cemitério mexicano com 365 túmulos para lá de diferentões, um para cada dia do ano.
Cemitério mexicano.
Já pensou se a moda pega?
Outra área interessante é a Hacienda, uma representação de uma fazenda do período colonial mexicano, com direito a show equestre e tudo.
Torre da Hacienda.
O parque tem duas capelas, uma em homenagem à São Francisco de Assis, cujo altar tem uma bela vista para o mar, e outra à Virgem de Guadalupe – nunca é demais lembrar que o México é um dos países com mais católicos no mundo.

Partindo para as atrações ligadas à natureza, e não são poucas, não deixe de visitar o Aviário.
Aviário do Xcaret.
Pica-Pau.
Todo mundo solto.
Em uma área enorme, o Xcaret cria 44 diferentes espécies de aves soltas, tendo inclusive recebido o reconhecimento do Guinness Book por ter o recorde de araras nascidas em cativeiro com o objetivo de preservação da espécie.

Andar pela área do aviário é certamente uma das grandes experiências do Xcaret. Não perca!

Nesta mesma linha conheça o Pavilhão das Borboletas, um enorme domo onde são criadas mais de 20 espécies de borboletas, um dos maiores borboletários do mundo. Para os antigos povos que habitavam o México, as borboletas representavam a alma dos guerreiros mortos nas batalhas.
De larvas.
À borboletas lindas.
Do ar para a água, conheça o Aquário com a riqueza do mar do Caribe e mais de 5 mil animais. Além disso há ainda uma enorme área onde o parque cria e reproduz para fins de preservação quatro das sete espécies de tartaruga existentes no mundo.
Água-viva.
Muitos peixes tropicais.
Repare no tamanho da tartaruga!!!
Me chamaram?
Há também uma atração com custo extra onde as pessoas podem interagir com tubarões lixa. Calma, este tipo de tubarão é absolutamente inofensivo! Juro.
Tubarão lixa.
E a área de interação com os tubarões.
Há também um tanque com raias.
Para as crianças, há um pequeno zoo com alguns animais da fauna local como jaguares, iguanas, flamingos e outras aves. Aliás, a maior parte das aves vivem soltas pelo parque, inclusive as araras. Não tem como não gostar.
As crianças adoram.
Flamingo no Xcaret.
Agora a atração mais interessante do parque são os chamados rios subterrâneos, um conjunto de 600m de rios. Para quem já foi num parque aquático é mais ou menos como aqueles rios de corredeiras. Mas aqui, só é permitido entrar com colete salva-vidas, nadadeiras, e máscara/snorkel opcionais – se você tem uma câmera fotográfica a prova d água, leve!
Os rios são as melhores atrações.
Antes de entrar no rio você pode utilizar o armário existente na entrada dos rios, ou utilizar as bolsas fornecidas pelo parque. O esquema é o seguinte: você coloca seus pertences na bolsa, lacra e entrega para o atendente indicando onde irá terminar o seu passeio. Ai eles levam seus bens para que você retire no destino, tudo sequinho!
Vá até o ponto de coleta do material.
Pegue uma chave, coloque o que irá precisar na mala, pegue o colete e nadadeira.
O que não for precisar, coloque no armário.
Não se esqueça das nadadeiras porque elas ajudam muito.
No final você recebe tudo sequinho.
São três rotas diferentes (Blue River, Maya River e Manatee River), uma mais a céu aberto, outra mais escura e uma que mistura um pouco de tudo.

Apenas um alerta: achei a água um pouco gelada, então quem não tolera água fria é melhor experimentar antes. Cansa? Nem um pouco, já que você vai nadando vagarosamente e apreciando a paisagem.
Se não souber que rota pegar, deixe a sorte decidir.
Um dos pontos de entrada e saída.
Dá para levar crianças pequenas tranquilamente, e de colete apropriado para elas.
A luz entrando por entre a vegetação no rio.
E o fim de um deles.
Preciso dizer que é a atração mais legal do parque??? Confira ai o vídeo:


Para relaxar, não deixe de passar um tempo na praia do parque. Sem ondas e com água azul cristalina, mais parece uma piscina de água salgada. 
Com muitas boias para relaxar
E cadeiras para relaxar, gostei muito da praia do Xcaret.
Um outro trecho da praia.
Quem quer fazer snorkel, melhor ir para a pequena enseada que liga a praia ao mar.
Para snorkel, este é o lugar!!!
Existem algumas atrações que não estão inclusas no valor do ingresso e demandam pagamento à parte, como por exemplo nadar com os golfinhos, mergulhos Sea Trek e etc.

Fora tudo que dá para fazer durante o dia, às 18h00 no inverno e às 19h00 no verão acontece o “Xcaret México Espetacular”, um show com mais de 300 artistas que por meio de músicas e danças típicas mostram aos visitantes um pouco da cultura mexicana.

O parque tem oito restaurantes, sendo três regionais e cinco de cozinha internacional com pratos variados.
A nossa escolha foi o La Cocina.
Quem adquire o ingresso na modalidade Plus já tem direito à uma refeição com bebida inclusa (para consumo durante a refeição). Compensa? Olha, pela qualidade da refeição e considerando o preço das refeições avulsas nas lanchonetes do parque achei que foi um excelente negócio.

Já que você está em um parque onde o destaque sugiro que você se aventure pela comida mexicana. O La Cocina que serve comida típica de todo o México; o El Manglar, mais focado na cozinha da costa oeste do país; e o El Yucateco com comida da região de Yucatan.
Burritos, tacos e guacamole entre outros itens bem regionais.
Tem frutos do mar também.
Alguns doces típicos.
Nós optamos pelo La Cocina justamente para ter uma visão mais geral. Não nos arrependemos. Com uma excelente variedade de pratos, achei a refeição muito boa, e o melhor é que não era nada apimentada. Os molhos apimentados ficavam à parte.

Posso levar alimentos de fora? Não, como o parque tem restaurantes próprios, não é permitida a entrada com comida e bebida de fora, exceto itens para bebês.

Vocês devem ter notado que não dei dica mais detalhada de nenhum passeio ou atividade que envolva nadar com golfinhos. Longe de querer pregar qualquer tipo de moralismo ou ser um “eco-chato”, preferi não fazer nem recomendar este tipo de atração. Por que?
Viveiro dos golfinhos.
O primeiro é de ordem pessoal, é que não consigo entender como pode ser justo ou razoável que um animal deste tipo seja mantido em cativeiro apenas para entreter turistas sem nenhum proposito conservacionista. Se o animal é criado em cativeiro por questões de preservação, como já vimos aqui com pandas e aquários, ok.

Pesquisando a respeito, notei que a situação dos golfinhos na Riviera Maia como um todo é lamentável. Os animais vivem em tanques pequenos se considerarmos o quanto estes animais são ativos e inteligentes – depois o pessoal fica criticando só Sea World, quando na verdade existem vários casos semelhantes por aí.

O segundo é que os operadores locais simplesmente esfolam o bolso dos turistas. A prática é recorrente: a atividade com golfinhos tem preços a partir de US$99, mas as fotos (ninguém quer fazer algo assim sem ter fotos para mostrar) são vendidas pelo mesmo preço, ou até mais que o próprio passeio!!! E pior, você é proibido de por exemplo pedir para alguém tirar fotos de longe para ti. Fala se não é uma exploração???
Fiquei com dó de vê-los assim presos.
Assim, não critico quem curta realizar este tipo de atividade. Mas prefiro não incentivar que tais animais sejam condenados à uma vida em cativeiro sem um justo motivo ou nobre como a preservação da espécie ou resgate de animais que sofriam maus tratos.

Uma dica importante é que no parque você não poderá utilizar os eu protetor solar comum. Por que? Ele tem uma série de componentes que agride a natureza e o parque permite apenas o uso de protetores biodegradáveis. Pois é eu mal sabia que isto existia!

Você tem duas opções, ou compra um dentro do próprio parque ou na cidade antes de ir. Preciso dizer que no parque ele custará muito mais? E não adianta querer passar com o seu protetor solar comum desapercebido... Eles são super rigorosos e você deve mesmo respeitar as regras locais. Se insistir em entrar com o seu protetor, terá que deixa-lo num quiosque tipo guarda-volumes.

Pelo parque existem vários banheiros, chuveiros e vestiários de uso gratuito. Só não esqueça a sua toalha. Já outros itens como equipamento de snorkel e armários alugados, têm um custo extra de uns US$10 e US$5, respectivamente.

O Xcaret faz parte de um conjunto de oito parques, cada um com um tema e proposta completamente diferente. Para quem tiver mais dias na Riviera Maia, sugiro conhecer mais de um parque, já que existe a opção de ingressos tipo combo para mais de um parque, o que reduz bem o preço do ingresso.
Mesmo que cheio, não espere filas porque é muito grande.
Programe a sua visita:

O parque fica a 60km de Cancún e 6km de Playa del Carmen, na Carretera Chetúmal-Puerto Juárez Kilómetro 282. Para quem está com carro alugado, o estacionamento é gratuito. De táxi a partir de Cancun espere gastar uns US$ 80 / 100; e saindo de Playa Del Carmen, uns US$15. Outra alternativa é já comprar o seu ingresso na modalidade Xcaret Tour (+US$27) onde o serviço de transporte que te pega diretamente no seu hotel já está incluído.
Passes no pulso, borá curtir!!!
Existem dois tipos de entrada. A basic que por US$99 dá acesso a todas as atrações do parque (exceto as pagas à parte e exemplificadas acima, ok?), mas sem refeição inclusa; e o plus que por US$129, além dos armários, e material de snorkel lhe dá direito à refeição nos restaurantes do parque. Crianças menores que 5 anos não pagam ingresso e entre 5 e 11 anos pagam meia entrada. Compras online dão desconto de 10% a 15%, mas para tanto é preciso comprar o ingresso com 7 a 20 dias de antecedência e mais de 21 dias, respectivamente (confira no site as regras de reembolso) – o ruim é que você compra sem saber como estará a previsão do tempo para o dia. O comprovante de compra deve ser apresentado impresso e se pagar com cartão de crédito este deve ser apresentado na entrada.

Horário: diariamente das 8h30 às 22h30.


No próximo post vamos à Tulum e conhecer a praia de Akumal.

Booking.com

Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui