10 de maio de 2014

Dicas do Japão (VIII) - Compras em Tóquio: Akihabara e Ginza

Hora de falar de compras em Tóquio.
Se me perguntassem se o Japão é um destino de compras eu responderia: Sim e Não!


Sim porque lá vocês encontram itens incríveis e com uma qualidade impressionante. Tudo parece ser feito com o mais alto grau de perfeição possível. A coisa é tão arraigada, que Made in Japan virou sinônimo de qualidade.

Some ao perfeccionismo nipônico, uma enorme capacidade inventiva, e vocês terão produtos incríveis e que muitas vezes não são encontrados em outros destinos. Salvo algumas bizarrices que vez ou outra topamos pela frente, a regra geral é que os nipônicos têm uma tendência à desenvolver produtos interessantíssimos.

Basta olhar para a indústria de eletrônicos, exceto por uma marca americana e outra coreana, tudo é, senão fabricado no Japão, pelo menos lá desenvolvido.
Novidades por todos os lados, como esta impressora 3D. 
Talvez o mais interessante sejam os eletrônicos.
O não fica por conta dos preços. Com exceção das Hyaku-en Shops, ou lojas de 100 ienes, algo como as nossas lojas de R$ 1,99 (ainda existe isso por aqui?), tudo é muito caro.

Como já disse anteriormente, o custo é a única coisa negativa que vi no Japão.

Mesmo assim, muitos itens, inclusive os eletrônicos são bem mais baratos que no Brasil. Mas o valor deles no Japão ainda está muito acima daquilo que você pagaria por exemplo, nos EUA.

Para quem faz muita questão de ter o que há de mais novo no mercado, acaba compensando comprar no Japão. Digo isto porque, apesar do nosso mundo globalizado, muitos itens são lançados primeiramente no mercado japonês para só depois serem lançados em nível mundial.

Por isso, definir o Japão como um destino de compras ou não, depende muito do bolso do turista.
Em Tóquio se vê muitas lojas de rua que não são nada comuns por ai.


E já que estamos falando de custo, deixo aqui uma dica que, embora não tenha tido oportunidade de utilizar, vale a pena compartilhar.

Eu jamais imaginaria algo assim, mas no Japão existem alguns Outlets da rede Premium – nove para ser mais preciso. Para quem não sabe é aquela mesma rede famosa dos EUA. Se é bom? Não sei, como tínhamos poucos dias lá e vinha de uma viagem dos EUA, não achei que valia a pena. Para quem quiser experimentar, o Gotemba, que fica a umas duas horas de Tóquio. Quem conhecer, por favor, fique à vontade para contribuir comentando abaixo.

Ainda que em muitos lugares os turistas prefiram por segurança deixar seus passaportes no cofre do hotel, no Japão a recomendação é diversa. Destino seguro, dificilmente você terá ele roubado. E mais, no Japão você precisará dele para ser apresentado nas lojas que trabalham com Tax Free.

Turistas que gastam mais de 10.001 em qualquer loja, numa única compra – portanto não é possível somar compras feitas em lojas e/ou dias diferentes – têm direito a restituir 5% relativo ao imposto sobre consumo.

Infelizmente apenas as lojas de departamento e algumas grandes lojas de eletrônicos, ou ainda aquelas marcadas como tax-free estão autorizadas a realizar o procedimento.

O reembolso como outros países não inclui comida nem bebida, mas no Japão também excluem-se cosméticos e baterias, por exemplo.

Como todo bom viciado em tecnologia, eu não poderia deixar de destacar o bairro de Akihabara.
Para chegar lá basta descer na estação Akihabara da JR.


Visualizar Cumbicão - Japão em um mapa maior

Quem curte tecnologia, seja para dar uma olhada apenas ou comprar algo, simplesmente não pode deixar de visitar Akihabara, uma espécie de Disneylândia dos eletrônicos!

Lá tem literalmente de tudo, de eletrodomésticos a eletrônicos. Se vai na tomada ou tem bateria, vocês encontrarão em Akihabara.
Não é à toa que alguns chamam de Electric Town.

Nas lojas, tudo costuma estar só em japonês, mas dá para se virar.
Uma escadinha assim pode te levar uma loja interessantíssima.
Andar pelas ruas do bairro é uma experiência e tanto.

Barulhentas e às vezes caóticas de tanta gente, perder-se por lá e ficar horas nas lojas é facílimo.

Procurar por um produto é uma delícia, mas isto não significa que seja fácil não.

A variedade de itens é gigantesca, e a quantidade de lojas enorme. Você entra na loja achando que é só uma "portinha" e se surpreende quando percebe que são vários andares para cima e mais alguns para baixo.

Separa um bom tempo para isto!


Dentro das lojas, pela falta de espaço, tudo parece estar um pouco amontoado e encontrar os itens por conta própria pode parecer difícil. Às vezes dá até um certo desanimo. Não se abata! Peça ajuda a um vendedor e ache o que você quer! O pessoal é muito atencioso e sabe literalmente tudo a respeito dos produtos.

Uma das primeiras lojas da região que conheci, ainda em 2004, a LAOX, vende desde eletrônicos até alguns itens fora do escopo do bairro, como cosméticos, souvenires e artesanato local. É interessante justamente por estar mais habituada a atender estrangeiros e por ser tax free, mas achei a variedade de produtos nesta última viagem inferior às demais lojas. Fica na 1-2-9 Soto-Kanda, Chiyoda-ku.
A Labi é outa loja bastante interessante.
Outra loja bem interessante e que tem três unidades em Akihabara, é a Akky International. O destaque fica por conta dos vendedores falarem inglês, e alguns falam até português – parece até BestBuy da Flórida! Fica na 1-12-1 Soto-Kanda, Chiyoda-ku.

Procurando por games antigos? A Super Potato tem como seu grande atrativo ser uma espécie de sebo, com itens antigos e raros. Fica na 1-11-2 Soto-Kanda, Chiyoda-ku.

Para games existem muitas opções, e normalmente muitos consoles e jogos são lançados primeiramente no Japão. Atualmente com o fim do esquema de regiões, comprar fora estes aparelhos é uma excelente ideia.
Além dos games em si, vocês encontram até pelúcias. Cumbiquinho faturou!
E o Super Mário saiu para dar uma volta por Akihabara!!! Kkkk
Agora a minha loja favorita em Akihabara é a unidade da rede YodobashiCamera. Em Akihabara eles têm uma mega loja com 9 andares. Sim, vocês leram certo, são 9 andares com tudo o que vocês podem imaginar. Quase um shopping. Eu passaria o dia ali fácil!

Além de eletroeletrônicos, eles vendem relógios, artigos de beleza, e brinquedos (perdição!).

Acho que as fotos dão a dimensão da coisa.


Além dos eletrônicos,
Tem artigos para cozinha, como aquelas panelas de arroz,
Souvenires,
Artigos de beleza (esse é o corredor das "chapinhas"),
E brinquedos.
Ela fica do lado oposto à Soto-Kanda, a principal rua do bairro. Para chegar lá, basta cruzar a linha do trem por dentro da estação de Akihabara. Se precisar do endereço exato, fica na 1-1 Kanda Hanaokacho, Chiyoda-ku.

Simplesmente não deixe de ir!

Nem só de eletrônicos vive Akihabara não! Lá os fãs de anime e mangás encontrarão muitas coisas interessantes, de fantasias àquelas miniaturas ou action figures, como os entendidos preferem. Mesmo que você não seja ligado nisso, dê uma volta por uma destas lojas. Tem literalmente de tudo.
Mangás por todos os lados.
Tem até mangás vivos pelas ruas.
Action figures bonitinhas ótimas para colocar embaixo do monitor.
E outras que de brinquedo não tem nada.
Quem curte sabe. O Japão é também um excelente lugar para comprar itens de modelismo. Carros, motos, aviões, helicópteros e qualquer outro veículo pode ser achado lá. Uma perdição!

Não resisti! Saí de lá com um shinkansen e novos trilhos.
Trens
E carros, feitos com perfeição.
Como existem muitas lojas do tipo na região, resolvi fazer uma pequena lista:

- Volks HobbyTengoku: embora o principal foco deles sejam bonecas, no segundo andar da loja é possível encontrar itens de modelismo e em especial trens elétricos. Fica ao lado da saída da estação de Akihabara: Tokyo, Chidoya-ku, Sotokanda 1-18-20 e funciona de segunda à sexta das 11h00 às 20h00; sábados, domingos e feriados das 10h00 às 20h00.

- IMON Akihabara: o principal foco são itens usados. Fica no 101-0021 Sotokanda, Chiyoda-ku, Tokyo 1-9-9 Uchida Building 3F (aberta de segunda à sexta das 10h00 às 21h00 e finais de semana até as 20h00).

- TAMTAM Hobby Shop na 101-0021 Chiyoda-ku, Tokyo 6-14-2 Soto-Kanda Suehiro Sakai Building 3F, aberta de segunda à sexta das 9h00 às 23h00 e finais de semana até as 22h00.

- FMoldels: Sotokanda, Chiyoda-ku, Tokyo 4-6-1 Yantian Tours Akihabara Edifício 8F, aberta de segunda a sábado das 11h00 às 21h00 e domingos até as 20h00.

- Popondetta: 101-0021, Chiyoda-ku, Tokyo Soto-Kanda 3-3-3 Rail Way BLD, das 10h00 às 20h00.

Mas voltando aos eletrônicos, não pensem vocês que só Akihabara tem boas lojas do ramo. As redes Yodobashi Camera e BIC Camera, têm lojas em vários endereços. Particularmente sugiro a Yodobashi Camera de Shinjuku, que é a maior.
A Yodobashi
E a BIC Camera são excelentes lugares para comprar eletrônicos.
Quem estiver procurando por souvenires, acredito que o melhor lugar seja mesmo a Nakamise Dori no Sensoji Temple. Lá tem muita coisa interessante e com preço bem razoável.
Um dos muitos itens do tradicional artesanato japonês.
Também não dá para falar em compras no Japão sem mencionar as lojas de departamento, ou depatos, como eles as chamam. Algumas são mais acessíveis, como é o caso da Takashimaya, sobre a qual já falamos neste post. Outras como a Mikimoto e a WAKO, ambas com maior foco em moda, são bastante exclusivas (leia-se caras!) – e olha que caro no Japão é muuuito caro mesmo.

São tantas que não daria para citar aqui todas, quanto menos visitar todas elas. Se você tiver tempo para visitar apenas uma delas, vá à Takashimaya de Shinjuku.
Se tiver tempo para apenas uma depato, invista nessa ai!
Quer mais? Vá à Isetan. Fundada em 1886, a concorrente do Takashimaya segue o mesmo estilo – sugiro a unidade de Shinjuku (sim, lá também!). Abre diariamente das 10h30 às 20h00 nas saídas B5, B4, B3 da estação.
Isetan, outra excelente depato.
No geral, o horário de funcionamento delas tende a ser das 10h00 às 18h30 ou 17h00, mas vale sempre consultar o site das lojas para atualizar.

Agora se quiser artigos de luxo, o destino é o bairro de Ginza.
Provavelmente o cruzamento mais famoso da cidade.
Embora Ginza seja um bairro e não uma rua propriamente dita, ele é o que poderíamos chamar de a 5ª Avenida de Tóquio. Na sua rua principal, Harumi-dori (sempre lembrando que dori é rua em japonês), lojas de marcas conhecidas e interessantíssimas lojas de departamentos fazem do bairro o epicentro do consumismo-chique com lojas das principais marcas mundiais.


Visualizar Cumbicão - Japão em um mapa maior

Mesmo que você não curta lojas e etc., vale a pena ir, pelo belíssimo visual do local. Nas tardes de sábado e domingo, eles costumam fechar a rua ao trânsito, transformando-a em um enorme calçadão.

Destaque para o icônico cruzamento Harumi-Dori com Chou-Dori, considerado um dos mais famosos do mundo.

E pensar que tudo isso era uma pântano. Eita pântano chique!



Aproveite para conferir as belíssimas (e caras) lojas de departamento Matsuya e Mitsukoshi.

A Matsuya segue a linha das típicas lojas de departamento, ou seja, tem de tudo um pouco. Nos dois subsolos, vocês encontrarão itens alimentícios – tem até um sushi bar. Na cobertura, uma escola de golfe - isto que eu chamo de aproveitar o espaço! Fica no 3-6-1 Ginza, Chuo-ku, e abre diariamente das 10h30 às 20h00.

Fundada em 1930, a Mitsukoshi tem com 12 andares e é uma das mais conhecidas “depatos” da cidade. Aberta das 10h30 às 20h00, tem filiais em outros destinos do Japão.

O Japão é conhecido por vender belíssimas pérolas marinhas. Para jóias deste estilo, a loja mais importante é a Mikimoto. Vale conferir.
Se você tiver tempo de ver apenas uma destas depatos de Ginza, sugiro a Wako. Dedo podre? Imagina... a Wako é a mais cara e exclusiva loja do Japão, algo como a Harrods local, mas com uma variedade de produtos bem menor é verdade.

Fundada em 1881 e com 6 andares e mais anexos, tem como foco vestuário e acessórios, jóias, relógios e etc. Fica na 4-5-11 Ginza, Chūō, justamente no cruzamento Harumi-Dori com Chou-Dori.

Aliás é dela um dos maiores símbolos do bairro, o relógio inaugurado em 1932.


E para finalizar, gostaria de citar outras duas depatos da região. A Printemps. Para os franceses, acostumados a verem hordas de japoneses nas lojas de grifes em Paris, nada menor que revidar a “invasão”. Pois é, não estamos na Cidade Luz não... É Tóquio mesmo. A famosa loja de departamentos francesa tem uma filial em pleno bairro da moda japonês. Funciona diariamente das 11h00 às 21h00 (20h00 nos domingos).



E embora seja mais um shopping do que uma loja de departamentos, o Marronnier Gate com seus quatro de seus andares têm como atrativo uma filial da loja de departamento Tokyu Hands que já citamos anteriormente. Funciona diariamente das 11h00 às 21h00. Se você não visitou a de Shinjuku, esta é uma boa oportunidade.

Apesar de todas estas lojas de grifes famosas e depatos exclusivas, os meus endereços favoritos de Ginza são bem mais simples.
Nissan Gallery é um deles.
Os japoneses literalmente adoram papelarias e acessórios como canetas e lapiseiras. Dentre as várias existentes na cidade, sugiro conferir a Kyukyodo em Ginza. Funcionando desde 1663, ela é muito mais que uma simples papelaria. Lá vocês encontrarão muito material de papelaria, principalmente pa ra caligrafia. Fica na 5-7-4, Ginza, Chuou-ku, Tokyo, e abre de segunda a sábado das 10h00 às 19h30 e domingos das 11h00 às 19h00.

Mas a minha favorita nesta linha é a Ito-ya! Bem mais simples, mas não menos interessante, lá vocês encontrarão uma variedade de canetas e lapiseiras para deixar qualquer um maluco.

Também tem itens para origami.
Tão difícil quanto escolher o que levar, é sair de lá com as mãos vazias.

Em Ginza, eles têm duas lojas. Uma delas maior, com endereço Tokyo Ginza, Chuo-ku, 3-7-1, estava fechada para reforma. Mas a loja da Chuo-ku, 2-7-15 é só um pouco menor e supre bem as necessidades. O horário de funcionamento é de segunda a sábado das 10h00 às 20h00 e domingos das 10h00 às 19h00. Tem lojas também em Shibuya; Shinjuku; Ikebukuro.

Já postei aqui algumas dicas sobre lojas de brinquedos pelos destinos por onde passamos. Confesso que tenho uma grande queda por este tipo de loja (quem não tem???). Imagina no Japão então???

Uma das melhores lojas de brinquedos de Tóquio, a Hakuhinkan (também conhecida como ToyPark), tem em Ginza uma de suas lojas mais bacanas. São 8 andares com tudo que vocês podem imaginar. Funciona das 11h00 às 20h00.

Para os meninos, destaque para a pista de “autorama” no último andar.
Pena que não cabia na sala de casa.
Dispensa legenda.
Longe de ser uma simples loja, um passeio por Ginza não está completo sem uma visita ao SonyCenter

Quando da nossa visita, o tema da loja era a vida marinha, com direito a aquário com tubarões e moréia em plena rua.

Uma tremenda morea.
Dois belos tubarões em plena rua.
Belos olhos... Sim, isto é (ou melhor, era) um peixe entalado.
Que colorido hein!
Finding Nemo.
Para quem curte eletrônicos, o lugar é parada obrigatória. Num passeio pelos vários andares do prédio o visitante pode conhecer tanto protótipos de produtos quanto os últimos lançamentos da marca.

Se você não resistir, vá ao 4º andar onde existe uma loja tax free.
Sra. Cumbicona testando os fones.
Tem muita variedade e novidade.
Como esta filmadora com projetor integrado.
Tablets-notebboks.
E uma linha de filmadoras de ação da Sony.
Como tudo pode ser testado, eles montam até um cenário para você.
Preciso dizer que o que mais gostei foi esta TV 3D onde duas pessoas assistem coisas diferentes ao mesmo tempo.
Pelo que entendi, a imagem muda conforme o ângulo de visão.
O Sony Center funciona diariamente das 11h00 às 19h00 na 5-3-1 Ginza, Chuo-ku.

Além da Sony, existe ali uma Apple Store, mais precisamente no Chuo-ku, 3-5-12 (Edifício principal Sawegusabiru) que abre diariamente das 10h00 às 21h00.

No geral, o horário comercial da região é de 10h00 às 18h30 ou 19h00. Embora a maioria das grandes lojas funcionem todos os dias, as menores fecham de domingo. Vale sempre conferir os sites delas.

Se depois de tanto andar por Ginza bater uma fome, sugiro algo bem típico. Embaixo do trem elevado que passa ali, ao sul da estação de Yurakucho, vocês encontrarão o Yurakucho Gado-shita Dining, uma sequência de pequenos restaurantes incorporados ao túnel ali formado. São 700m de pequenos e típicos restaurantes. Imperdível.
Em Ginza, o bacana é encarar um destes restaurantes no túnel.
No próximo post, vamos falar um pouco sobre hospedagem em Tóquio. Até lá!

Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

8 comentários :

  1. olá, teria como eu fazer compras nessas lojas pelo site. obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei, vc teria que dar um google e consultar as lojas para ver. Abraço.

      Excluir
  2. Oi, vc teria dicas de hospedem em Tokyo? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariane, ficamos num hotel muito bom e bem localizado no centro (Sotetsu Fresa).
      Na série de postagens de Tóquio você encontrará o review completo dele.
      Recomendo e muito.
      Confira lá!
      Abraço.

      Excluir
  3. Boa noite, você costuma trazer pedidos para pessoas no Brasil? Sou ferreomodelista e tenho muito interesse nas replicas dos trens de tókyo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colega moro no Brasil e não viajo para o Japão tão frequentemente gostaria :).
      Abraço.

      Excluir
  4. Muito bom o review!
    Vou seguir as dicas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o review!
    Vou seguir as dicas.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui