1 de julho de 2014

Dicas de Singapura (III) - Como locomover-se em Singapura

Em Singapura, a melhor opção é o metrô.
Como já mencionamos anteriormente, Ssingapura é extremamente pequena se comparado a outros destinos turísticos.


Ainda que olhando no mapa as atrações possam parecer distantes para serem percorridas à pé, na prática, tudo fica muito próximo.

Absolutamente plana e muito arborizada, optamos por caminhar entre as atrações mais próximas e deixar o eficiente sistema de metrô apenas alguns deslocamentos mais longos ou para os quais já sabíamos de antemão que não haveria nada de grande interesse no caminho.

O metrô de Singapura é bastante eficiente, e seus trens são novos e limpos.

Assim como em Tokyo, Londres e Paris, o layout das linhas é bem abrangente, afinal são quatro linhas, 3 de MRT (North-South, East-West e Circle Lines) e uma de LRT (Bukit Panjang LRT), que percorrem 128km. A linha amarela que talvez seja a mais utilizada pelos turistas que andam pela região central é um semicírculo que abrange bem várias atrações.
Comparado com outras cidades, nem são tantas linhas. Mas elas são muito bem aproveitadas no pequeno território de Singapura.
Os trens são extremamente pontuais (será herança britânica?) e limpos. As estações podem até parecer cheias, mas dentro dos vagões não existe aperto. E as indicações estão sempre em inglês e na maioria dos casos também em uma das outras línguas faladas em Singapura.
Just in time!
Estações modernas.
Sim, isto são orquídeas. Naturais e decorando uma estação de metrô. Coisas de Singapura!
Nas estações pode até não haver aquela enorme quantidade de lojas que se vê no Japão (mais parece um shopping), mas eles têm o essencial.
De uma loja de conveniência.
Até um barbeiro express - isto eu nunca tinha visto!
O sistema LRT / MRT aceita tanto o chamado bilhete padrão quanto um cartão pré-pago (EZ-Link), algo semelhante ao Oyster Card de Londres. Pelas informações constantes desta página, o uso dos cartões parece ser mesmo bastante vantajoso para quem for passar um longo período em Singapura. Sugiro que vocês façam uma estimativa de deslocamentos x dias para saber qual a melhor opção.

Caso opte pelos cartões, eles podem ser adquiridos diretamente nos guichês de atendimento das estações ou nas lojas da 7-Eleven. Custam 12 SGD nos guichês e 10 SGD nas lojas da 7-Eleven, mas em ambos os casos, do valor total, vocês devem descontar 5 SGD a título de tarifa de emissão, ficando o saldo remanescente livre para uso no transporte. Diferentemente do Oyster Card, o valor pago a título de tarifa não é reembolsável.

Ah, já ia me esquecendo de algo muito interessante e que já tinha visto quase 10 anos atrás em Hong-Kong. Os cartões podem ser usados não só para transporte (linhas de metrô/trem quanto nas de ônibus), mas também para outras finalidades, como por exemplo comprar bebidas e comida em algumas lojas, alguns táxis, e vending machines. A lista completa de estabelecimentos vocês podem verificar aqui.

O bilhete padrão (standard ticket), opção mais recomendada para quem passará poucos dias na cidade, é comprado diretamente nas vending machines localizadas nas estações. Basta informar o seu destino e ela calculará o valor da passagem, que varia conforme a distância percorrida.

Abaixo e neste vídeo o passo a passo: 
Escolha o destino.
Confirme o valor ou adicione para mais viagens.
Caso você já tenha um bilhete de uma viagem anterior, para "carregá-lo", basta colocar no local indicado.
Ai é só inserir as moedas ou cédulas, e pronto!
Lembre-se que você terá que pagar 0,10 SGD a mais a título de depósito pelo cartão de plástico – se você não quiser o cartão como souvenir, basta ir a uma máquina e fazer o reembolso.
O standard ticket e suas regras.
Lembre-se sempre que para sair da estação vocês precisarão do bilhete, portanto, guarde-o.

Existe também o Go Singapore Pass que destinado aos turistas, combina transporte com livre acesso à algumas atrações da cidade. É algo que pode compensar, dependendo das atrações visitadas. Confira no site deles as regras de uso e a lista de atrações incluídas.

Com relação ao metrô, o curioso é que os singapurianos seguem um código de etiqueta à bordo. Além do óbvio, notei uma recomendação interessante que é a seguinte: “During the train journey be considerate to fellow commuters. For example, in a crowded train, do not read the papers with your arms outstretched or wear a bulky backpack on your back”.
As multas são altas.
Eu não disse que os singapurianos eram absolutamente ordeiros?!?

Nos vagões, ninguém desgruda do celular, mas ninguém faz ligações não. Tem sinal, mas eles seguem à risca a etiqueta!
Nunca é demais lembrar que não pode comer nem beber nos trens. Absolutamente nada.

Mas e táxis e ônibus? Olha, no dia-a-dia usamos exclusivamente o sistema de metrô. E para não dizer que não utilizamos táxi, optei por pegar um para ir ao aeroporto por conta de que no horário os trens que levam à Changi ainda não estavam funcionando.

Bem, agora que já sabemos como andar pela cidade, veremos algumas de suas atrações no próximo post.

Até lá!



Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Booking.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui