21 de junho de 2017

Dicas do Uruguai: O que fazer em um feriado em Montevidéu

Montevidéu, excelente pedida aqui pertinho! (Plaza Independencia)
Se você é daqueles que assim que começa um ano, ou até antes, já pega um calendário para ver os feriados e programar uma viagem, este post é para você. Depois aproveitamos uma curta viagem deste tipo para revisitarmos as atrações de Santiago, é a vez de explorarmos outra capital vizinha que é ideal para uma curta escapada de feriado: Montevidéu.

O que? Você nunca considerou a hipótese de conhecer uma das capitais da América do Sul em um feriadão? Então não sabe o que está perdendo. Não raras vezes o preço das passagens é muito interior àquilo que se pagaria para ir daqui do Sudeste para o Nordeste (#CoisasDeBrasil!!!).

Isto para não falar na opção de ir com milhas. Aliás esta foi a nossa escolha. Aproveitei um saldo de milhas para vencer e uma promoção da LATAM e gastando apenas 14.000 milhas ida-e-volta por pessoa, embarcamos em um feriado prolongado na capital Uruguaia.

De todas as capitais sul-americanas a que conseguiu melhor guardar a influência europeia é Montevidéu. Da arquitetura passando pelo planejamento urbano (a cidade é muito bem arborizada), não há como negar que a capital uruguaia remete muito bem às cidades europeias e é um destino super romântico, perfeito para uma escapada deste tipo.
Nas construções de inspiração europeia
E até mesmo nos carros antigos nem sempre conservados, Montevideu é um charme só.
Seja no inverno ou no verão, a capital uruguaia tem um charme e um clima perfeito para quem quer descansar e ao mesmo tempo curtir bons restaurantes, caminhar pela orla ou simplesmente “turistar” pela cidade.

Antes de falarmos das atrações de Montevidéu, vamos como sempre apresentar aquelas dicas práticas para a sua viagem de feriado (ou até para férias mesmo) sair redonda:

A primeira questão que é como chegar. Com uma oferta bem razoável de voos entre o São Paulo e Montevidéu é relativamente fácil encontrar um voo que se adeque ao seu itinerário (existem voos inclusive de outras capitais para lá). Hoje a LATAM, GOL e AZUL operam a rota GRU à MVD (sigla do aeroporto internacional de Montevidéu) em voos que duram aproximadamente 2h. A LATAM e GOL trabalham com voos diretos, já a AZUL apenas com conexão em Porto Alegre na data deste post.
Optei por torrar algumas milhas e ir de LATAM.
Já a dúvida quanto tempo fica bem resolvida diante da limitação imposta para um feriado.

É verdade que além de Montevidéu você pode também conhecer Punta Del Leste, o que já fizemos em outra oportunidade. Mas considero que para uma viagem de feriado (4 dias) visitar as duas cidades acaba sendo corrido demais. Sugeriria ou dividir em dois feriados ou tentar dar uma esticada de no mínimo 5 dias para conhecer Punta e Montevidéu com calma. Fora isso ainda dá para ir até Colonia del Sacramento.

Mas vai por mim, em 4 dias dá para conhecer, muito bem e com calma Montevidéu.
Com 4 dias dá até para ir para Colonia del Sacramento.
Quando ir? A resposta a tal questão nos leva à outra. O quanto você tolera frio? Como disse, esta foi a nossa segunda viagem ao Uruguai. Na primeira vez fomos em novembro e o clima era ameno (longe de ser calor) e agora em junho esperávamos um frio de matar, mas por sorte tivemos apenas um dia de frio de verdade, mas não conte com isso e espere baixas temperaturas.

Os preços não têm grande variação em Montevidéu ao longo do ano, o que não se aplica a Punta, quando dezembro e janeiro têm uma alta enorme no preço das diárias.

Apenas para que você tenha uma ideia o clima ao longo do ano:


Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez
Máx.
28°C
28°C
26°C
22°C
18°C
15°C
14°C
15°C
17°C
20°C
23°C
26°C
Mín.
17°C
16°C
15°C
12°C
9°C
6°C
6°C
6°C
8°C
9°C
12°C
15°C
Méd.
22°C
22°C
20°C
17°C
13°C
11°C
10°C
11°C
12°C
14°C
18°C
21°C
Chuva
74 mm
66 mm
99 mm
99 mm
84 mm
81 mm
74 mm
79 mm
76 mm
66 mm
74 mm
79 mm

Calor ou não, saiba que venta demais. Lá em casa a gente brinca que é no Uruguai que o vento faz a curva! Sugiro fortemente colocar uma daquelas jaquetas corta vento na sua mala.

Ok, você já decidiu quando ir, quanto tempo ficar e como chegar lá. Mas e aí, onde ficar? Na nossa passagem por Montevidéu, optamos pelo maravilhoso Hyatt Centric Montevideo, cujo review vocês conferem aqui.
Hyatt Centric Montevideo.
Conforto, serviço e localização nota 10.
Sugiro que você escolha muito bem o seu hotel em Montevidéu, pois a localização dele poderá influenciar e muito a sua percepção da cidade. O Hyatt Centric fica na praia de Pocitos, um lugar super bacana e de fácil acesso até o centro. Além de Pocitos, outra região interessante é Punta Carretas. Sugiro que você não se hospede no centro da cidade, pois por mais que seja um lugar gostoso para passear durante o dia, à noite é bem deserto e nada convidativo para um passeio.

Mesmo não sendo um destino lá muito longe, nem ser exigido pelas autoridades imigratórias, é sempre bom fazer um seguro viagem. Nós aqui em casa utilizamos a Real Seguro Viagem, parceira do blog. Vocês podem contratá-la diretamente no banner ao lado.

Se comparado com o Brasil, o Uruguai como um todo pode ser um destino bastante seguro – cuidados mínimos como por exemplo com batedores de carteira bastam.
No geral o Uruguai é bastante seguro.
O fuso horário do Uruguai é o mesmo que de Brasília, então nem com isso vocês precisam se preocupar.

O Uruguai já não está lá tão barato quanto já foi no passado, mas mesmo assim, o orçamento de viagem é reduzido e dependendo do seu estilo de viagem você irá gastar menos lá do que em uma viagem para o Nordeste, por exemplo.

A moeda corrente lá é o peso. As notas de pesos (Ur$) vem em 5, 10, 20, 50, 100, 200, 500 e 1000; e as medas em 50 centavos, 1, 2, 5 e 10 pesos.

1 Peso = R$ 0,11 ou R$ 1 = 8,64 Pesos

1 Peso = US$ 0,03 ou US$ 1 = 27,53 Pesos

Trocar lá ou levar daqui? Dada a relativa facilidade em encontrar pesos uruguaios nas principais casas de câmbio das capitais brasileiras, pode até ser uma boa ideia levar um pouco em espécie para os primeiros gastos.
Pesos uruguaios.
Logo no saguão de desembarque tem um ATM do HSBC que aceita cartão de qualquer banco.
Mas se você quiser tanto trocar lá seus reais quanto dólares, é bastante fácil. Dá ainda para sacar moeda local diretamente da conta corrente (vide post sobre cartões de débito no exterior) nos muitos ATMs espalhados pelas ruas. Apenas para que você tenha uma ideia, pelas ruas as casas de câmbio trocavam reais por pesos por valores em torno dos R$ 1 para 8 pesos acima, e o comércio aceitava reais na base de 1 para 7,50, o que me pareceu bem razoável.

Agora se você é daqueles que tem receio de utilizar o seu cartão de crédito em viagens por conta da variação do câmbio, saiba que no Uruguai ele pode ser a melhor opção para pagar algumas despesas. Faz algum tempo que para incentivar o turismo, o governo local resolveu fazer uma restituição automática do IVA (aquele imposto único) para os turistas que pagarem suas despesas utilizando cartões de débito ou crédito emitidos no exterior.

Trocando em miúdos, se você pagar a conta usando um destes meios de pagamento, receberá automaticamente na sua fatura a restituição do imposto. Em alguns casos o imposto pode até mesmo ser isentado já no momento da compra. As contas já saem direto com o desconto do imposto. Vi isso em alguns comprovantes fiscais de restaurantes.

Atualmente este benefício está válido até 30 de outubro de 2017, portanto sugiro verificar neste link se o benefício está em vigor na data da sua viagem.
Nos restaurantes, além de refeições surpreendentes, isenção de imposto. (Chantilly, doce de leite e chocolate)
Terão direito à restituição as seguintes despesas:

- Restaurantes, bares, cantinas, confeitarias, cafeterias, salões de chá e similares;

- Locações de veículos.

Mas e a conta do hotel? Neste caso, não se aplica uma restituição do imposto, mas sim uma alíquota zero!!! Uma vez apresentado um documento de identidade emitido no exterior, a não cobrança do tributo é automática. Nem vem descrito na conta final.

Fala se isso não é um modo inteligente de fomentar o turismo?!?!?

Fora isso ainda existe o regime de Tax-Free nas compras feitas nas lojas credenciadas.
Além de comer-se bem, bebe-se muito bem em Montevidéu.
Montevidéu e o Uruguai como um todo é bastante receptivo para quem viaja com crianças, com muitas praças e parques para elas brincarem ao ar livre. Fora isso os uruguaios são bem receptivos aos pequenos viajantes. Aliás vale aqui mencionar que, fora a rivalidade futebolística (kkkk), os uruguaios são super, mas super simpáticos e receptivos aos turistas. É comum vez ou outra alguém puxar conversa ou perguntar se você está gostando do país e tal, mesmo em lugares nada turísticos e sem nenhum interesse outro. Fiquei impressionado!

As tomadas seguem o padrão de três pinos redondos alinhados (não desalinhados como os nossos), então não esqueça de levar um adaptador para os seus eletrônicos brasileiros! E a voltagem é 220v.

No hablas espanhol? Sem problema, com um nível de educação exemplar (um dos melhores índices de alfabetização da América Latina), muitos entendem português e falam bem inglês. Logo, o idioma não será um problema.
Se você não fala espanhol, não tem problema. Ah, carneicería é só  açougue, nada de mais.
Precisa de visto e passaporte para visitar o Uruguai? Não. Segundo informações do consulado uruguaio, não precisa de passaporte, apenas um RG em bom estado e com foto que permita uma rápida identificação – então não adianta levar aquele RG de quando você era criança.

A gente espera nunca precisar, ainda mais em uma viagem curta, mas precisando, Embaixada do Brasil fica na Convención 1343 - Tel: (+598 2) 707 2119 - Tels: (+598 2) 709 6821/22/23 – E-mail: montevideu@brasemb.org.uy

Locomoção. Antes de falarmos a respeito de como locomover-se por Montevidéu, vamos às opções de como ir de/para o aeroporto, afinal com pouco tempo na cidade você não vai querer perder um segundo sequer.

Quem chega a Montevidéu de avião desembarca no Aeroporto Internacional de Carrasco. Não é um aeroporto grande não, mas é bastante confortável e moderno. Situado uns 20km de Montevidéu, infelizmente a única forma de ir de-para o aeroporto é de táxi ou Uber; ou ainda com um carro alugado.
Aeroporto Internacional de Carrasco.
Até considerei a opção de utilizar o Uber para ir do aeroporto para o hotel, pois havia internet wi-fi gratuita no saguão, mas como estava com pressa, fomos de táxi mesmo. A corrida saiu alfo em torno de R$ 134. Dizem que com o Uber teria sido bem menos.

Já a cidade, as atrações não ficam muito longe umas das outras, mas caminhar de um bairro para o outro pode ser um tanto quanto mais cansativo. Então a primeira sugestão, até mesmo porque você não tem muito tempo em um feriadão, é juntar as atrações por bairros. Basicamente nestes 4 dias em que passamos em Montevidéu dividimos a cidade em dois núcleos: Centro-Cidade Velha e Punta Carretas-Pocitos, onde nos hospedamos.


Como Montevidéu não tem metrô, as opções para locomover-se de um ponto turístico para o outro são táxi; Uber; ônibus turístico e ônibus de linha.

Os táxis são razoavelmente confiáveis e as corridas em geral um pouco mais baratas que aqui no Brasil, por exemplo. Utilizei o Uber um dia e achei bastante eficiente e barato, uma corrida de 30 minutos no horário de pico custou o equivalente a R$ 18.

Utilizamos também o Bus Turístico, aquele de dois andares que passa literalmente por todos os pontos turísticos importantes da cidade. Bastante pontual e organizado, ele é também muito acessível para cadeirantes e para quem está com carrinho de bebê. Ah, e também oferece internet wi-fi gratuita à bordo.
Ônibus turístico.
Os pontos de parada são assim marcados.
Pagando-se o valor de 637 pesos para 24 horas, mais ou menos uns R$ 70 (confira o valor atualizado no site acima), você entra e desce quantas vezes quiser pelo período de horas contratada (24 ou 48 horas). Como de praxe eles te fornecem fones de ouvido para que você vá ouvindo informações importantes sobre a cidade e atrações.

Ah, uma dica importante, a validade do bilhete é contada a partir do momento em que você embarca no ônibus pós compra o qual não precisa necessariamente coincidir com o da compra. Explico: pegamos o ônibus em Pocitos no ponto 9 (são 11 no total). Viajamos até o ponto inicial no porto, onde todos são obrigados a desembarcar para comprar o bilhete (se ainda não tiver comprado), ao reembarcar neste ponto ou outro, é que o período de validade começa a contar.

Particularmente achei uma forma bem conveniente de conhecer a cidade.
Outra opção é alugar bicicleta.
O sistema de ônibus comum me pareceu meio confuso, mas se você quiser utilizar, este link oficial ou o app para Android e iOS explica direitinho como funciona. Em linhas gerais, a passagem pode ser paga com cartão pré-pago (STM) que não tem custo na primeira emissão e deve ser carregada com no mínimo 150 pesos; ou em dinheiro mesmo. A diferença é que a viagem utilizando-se o cartão fica alguns poucos pesos mais barata. Os valores atualizados você confere neste link.

Mas e alugar um carro? Por mais que alugar um carro seja sim uma excelente ideia para quem pretende ir à Colônia del Sacramento ou até mesmo para Punta del Leste, ficar com o carro em Montevidéu pode ser um complicador. A grande maioria dos hotéis cobram à parte pelo estacionamento (não menos que US$12) e encontrar um estacionamento na região central, por exemplo, é bem complicado.

O que fazer em Montevidéu?

Com pouco mais de 1 milhão de habitantes, 1/3 da população de todo o Uruguai, a capital uruguaia é relativamente pequena e as atrações ficam bem próximas umas das outras.

Considerando que você tem só quatro dias, sugiro que você organize sua visita à cidade tendo o mapa da cidade ou melhor ainda, o GPS (vide aqui como ter mapas off line no celular) como seu guia. Digo isto para que você possa, programando os seus passeios por região, reduzir os deslocamentos e aproveitar melhor seus dias.

Quem como eu gosta de começar explorando um destino indo ao posto de informação turística, anote aí os postos de atendimento:

- Aeropuerto Internacional de Carrasco.
- Información Turistica de la Intendencia at City Hall: 18 de Julio 1360, Centro.
- Ministerio de Turismo: Calle Colonia 1021, Centro.
- Terminal Tres Cruces, Bulevar General Artigas 1825.
Posto de informações turísticas no aeroporto.
Na internet, vocês também encontram o portal oficial de turismo com muitas informações sobre o Uruguai como um todo.

Sugiro que você comece seu passeio pelo centro histórico da cidade, especialmente para quem visita a cidade pela primeira vez. Tem gente que acha o centro de Montevidéu não muito limpo e um pouco deteriorado. Comparando com outras cidades de América Latina que conheço, achei ele bem arrumado e limpo. Vai de cada um, só não deixe de passear por lá, ok?

O ponto central do centro histórico é a Plaza Independência, a praça mais importante da cidade e, consequentemente, o lugar escolhido para abrigar o monumento que homenageia o herói nacional, o general José Gervasio Artigas (1764-1850).
Monumento à Artigas na Plaza Independência.
Embaixo da estátua fica o mausoléu.
Artigas foi quem liderou os primeiros movimentos de libertação do Uruguai em relação ao domínio ibérico. Ali na praça, no subsolo e aberto à visitação, está um mausoléu que guarda os restos mortais do herói nacional. 

Em uma das esquinas da Plaza Independência está o Palácio Salvo, provavelmente o edifício mais bonito da cidade. Construído em 1928, tem 95 metros e 27 andares, sendo o mais alto da América do Sul por vários anos.
Palácio Salvo.
Outro belo edifício da praça é o Palacio Estévez. Construído entre 1873 e 1874, funcionou como residência da família Estévez e também como consulado da Itália. Até 1985 era sede do governo local.

Até 1742, a então colônia espanhola tinha uma muralha para proteger a cidade contra os eventuais ataques dos portugueses, principalmente os vindos do Rio da Prata. Hoje só sobrou um pequeno resquício desta muralha: a Puerta de la Ciudadela.
Puerta de la Ciudadela.
Perto Plaza Independência está um dos símbolos de Montevidéu, o Teatro Solis. Com capacidade 1.600 pessoas foi inaugurado em 25 de agosto de 1856 e remodelado em 2004. Oferece uma programação eclética que vai de óperas a apresentações de dança contemporânea. Entre suas atrações extra palco estão as exposições temáticas que realiza, como a de figurinos de alguns dos espetáculos mais emblemáticos que sediou, a loja do teatro e as visitas guiadas que na data deste post custavam entre 40 e 60 pesos dependendo do idioma (espanhol ou língua estrangeira) e acontecem em horários que vocês conferem neste no site oficial. Fica na R. Reconquista s/nº esq. com r. Bartolomé Mitre.
Teatro Solis.
Um dos prédios mais imponentes e belos da cidade é o Palácio Legislativo, que é a sede do Poder Legislativo nacional. O prédio é em estilo neo-clássico, com forte influência grega, e foi fundado em 24 de agosto de 1925.
Palácio Legislativo.
Uma praça bem charmosa no centro de Montevidéu é a Plaza Zabala, assim batizada em homenagem à Bruno Mauricio de Zabala, fundador de Montevideo. A praça destaca-se por seus belos jardins em estilo parisiense e localiza-se onde antigamente havia um forte. Rodeando ela, vários edifícios antigos e belos, como o Palácio Taranco (sede do Museu de Artes Decorativas) e a Casa Saenz-Zumarán onde hoje funciona um banco.
Praça Zabala.
Casa Saenz-Zumarán.
A igreja mais importante de Montevidéu é a Igreja Matriz. Criada em 1790, também é conhecida como a "Igreja Mãe".
Igreja Matriz.
Não deixe de conferir o trabalho em mosaico no chão.
Das ruas do centro velho, uma interessante rua, na verdade um calçadão, é a Peatonal Sarandi com muitas lojas, restaurantes e edifícios antigos. Outra boa opção para ver como é o comércio de rua é a Av. 18 de Julio.

Um passeio que a gente sempre recomenda para quem visita Montevidéu é o Mercado del Puerto. Se você espera um mercado com frutas, pescados e outros itens típicos locais, como sempre é de se esperar em mercados tradicionais, saibam que neste caso o nome engana.
Mercado del Puerto.
A estrutura interna de ferro fundido é linda.
Detalhe do relógio original do mercado.
De mercado mesmo, hoje, esse cartão-postal de Montevidéu só conserva a origem e a estrutura. Aliás que estrutura. Erguida há 139 anos sob inspiração de engenheiros ingleses, a construção com jeito de estação ferroviária abriga atualmente um vai-e-vem de turistas, músicos, dançarinos, vendedores de souvenires, garçons e o mais importante, a estrela principal: a carne.

Pensa em um lugar feito para quem gosta do churrasco à la uruguaia, as "parrillas" assadas vagarosamente na brasa.

No Mercado del Puerto, não deixe de dar uma passada na Casa Roldós, estabelecimento aberto em 1886 e que deu ao país outro de seu patrimônio, o "medio y médio". A clássica bebida, uma aparentemente inocente mistura de vinho branco e champanhe, pode ser encontrada hoje em dia engarrafada em qualquer supermercado, mas, uma vez no Mercado del Puerto, vá direto à fonte.

Outro símbolo da cidade e do país aninhado nesse mercado é o El Palenque, especializado sobretudo em peixes e frutos do mar, mas ótima opção também para os que não dispensam a carne vermelha. Sua bodega com 600 marcas de vinho de várias partes do mundo é um dos destaques.
Ali no braseiro.
Ou no prato, a carne é o maior atrativo local.
Se você não é carnívoro, fique tranquilo pois dá para encontrar outras opções nos restaurantes que não carne. Só não deixe de conhecer! Em um outro post detalharemos um pouco mais do O Que Comer em Montevidéu.
Tanto do lado de dentro quanto fora, barracas com bons souvenires.
Saindo da zona central, sugiro uma caminhada pela Rambla. Embora você não deva confundir com aquela de Barcelona, ambas têm em comum o fato de serem uma área de lazer e muito frequentada por turistas e por moradores locais.
A Rambla de Montevidéu.
Com praticamente um mar rodeando a cidade.
A população de Montevidéu curte as areias como se praia fosse. E não é??? (Playa Pocitos)
Sem praias propriamente ditas, os moradores fazem do calçadão que margeia o Mar del Plata uma interessantíssima área para atividades ao ar livre. É comum ver gente por ali caminhando, correndo ou andando de bicicleta a qualquer hora do dia e o mais incrível, mesmo com um vento gelado de cortar pele.

Para quem não sabe, o Mar del Plata é na verdade um estuário, aliás o maior do mundo, formado pela desembocadura dos rios Paraná e Uruguai – este fazendo a divisa natural entre Argentina e Uruguai. É tão largo que você não consegue ver a Argentina, que está ali do outro lado.

A sua área mais bonita é bastante extensa, indo do centro até a região de Punta Brava e dali seguindo até Pocitos. No caminho vocês encontrarão duas praias: Playa Ramirez e Playa de los Pocitos. Quem quiser ver outras, deve segui para o bairro de Buceo e dali para o Leste.
Não deixe de caminhar pela Rambla.
E apreciar a vista.
Só não se esqueça de alongar antes e depois da caminhada. Kkkkk
Se o dia estiver bonito, este é um dos programas imperdíveis em Montevidéu.

Saindo da região central, sugiro caminhar pela região de Pocitos e Punta Carretas, dois bairros vizinhos e cheios de casas lindas e belas praças de frente para a Rambla.

Quem gosta de antiguidades deve ir à feira que acontece na Plaza Villa Biarritz.

Por conta da quantidade de bares e restaurantes, Pocitos é um dos bairros que vem ganhando cada vez mais visibilidade dos turistas em Montevidéu. Aliás reforço aqui que você se hospede por ali ou no bairro vizinho de Punta Carretas.

Para ver um belo pôr do Sol, sugiro que você vá ao Farol de Punta Carretas.

É clichê sim, mas como muita gente curte, não custa nada deixar aqui a dica do famoso letreiro de Montevidéu na praia de Pocitos, ao lado do Museu Naval. 10 em cada 10 turistas acaba tirando uma foto ali!
Letreiro na Rambla.
Se você não abre mão de curtir um parque com bastante área verde, sugiro uma visita ao Parque Rondó. Com 43 hectares este parque criado em 1896 é o mais popular de Montevidéu. Lá você encontra muita coisa para fazer. Desde um bom parquinho para crianças à eventos no Teatro de Verano e no Museu Nacional de Artes Visuais. Infelizmente agora em junho quando da nossa visita, parte dele estava em reformas, mas em breve ficará lindão novamente.
Parque Rondó, ótimo lugar para curtir o dia ao ar livre.
Mais ao norte, os amantes do futebol podem conferir o Estádio Centenário onde foi disputada a final da primeira Copa do Mundo que teve como sede o Uruguai em 1930. Adivinha quem levou o título? Os donos da casa. Além do estádio em si, há ali um museu do futebol.
Estádio Centenário.
Mesmo com tantas atrações em poucos dias, separe um tempo para compras ou pelo menos para conhecer os shoppings da cidade. Montevidéu tem algumas boas opções para compras.
Não tem turista que não volte de lá com ao menos um pote de doce de leite. Só não esqueça que tem que despachar.

Existem alguns shoppings:

  • Montevideo Shopping: Av. Luis Alberto de Herrera and Calle General Galarza, Punta Carretas.
  • Portones de Carrasco: Avs. Bolívia and Italia, Carrasco.
  • Punta Carretas Shopping: José Ellauri 350 esq. Solano García Y García Cortinas – perto do Golf Club. É o mais bonito e completo da cidade, com muitas lojas bacanas tem o fato curioso de que até a década de 80 foi uma prisão. Abre todos os dias das 10h00 às 22h00.
Punta Carretas Shopping.
Tem lojas para todos os gostos.
Os preços no geral me pareceram um pouco melhores que no Brasil, mas nada fantástico.
Fora isso, o dutyfree do Aeroporto Internacional de Carrasco é bem interessante e ainda conta com a vantagem de possibilitar a consulta prévia de preços.
Duty Free do Aeroporto de Carrasco.
Então já sabe, pegue o calendário e reserve um feriadão para conhecer Montevidéu!

Booking.com

Quer receber mais dicas de viagem e saber quando saem os próximos posts?
Curta nossa página no Facebook, aqui.
Siga-nos no Twitter @cumbicao.
E no Instagram – Cumbicão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida aqui